sexta-feira, 14 de maio de 2021

Rui Costa nomeado para dirigir o Rio Ave-FC Porto

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Rui Costa para arbitrar o jogo entre FC Porto e Rio Ave, agendado para o próximo sábado (20h30, Sport TV), no Estádio dos Arcos, referente à 33.ª jornada do campeonato.

O árbitro da Associação de Futebol do Porto terá como assistentes Nuno Manso e João Bessa Silva, sendo Fábio Melo o quarto árbitro. O VAR será Vasco Santos, assistido por Sérgio Jesus.

Árbitro: Rui Costa AF do Porto
Assistentes: 
Nuno Manso e João Bessa Silva
4º Árbitro : 
Fábio Melo
VAR : 
Vasco Santos, assistido por Sérgio Jesus

quinta-feira, 13 de maio de 2021

Critérios arbitrais do Concelho de Arbitragem,Nomeações

“É preferível perder de vez em quando do que ganhar de vez em quando”!
Pinto da Costa notável presidente do FC Porto

Não fomos nós portistas que perdemos o campeonato!
Foram as arbitragens que ofereceram o título ao Sporting!

Muito bem, mas apesar do Sporting este ano estar mais forte, nós sabemos que os leões esta época foram beneficiados nalguns jogos e pelo contrário também nalguns jogos o FC Porto foi muito prejudicado, daí eu, o nosso Ex Frasco e muitos portistas acreditarmos que este foi um campeonato "cozinhado", um tributo do actual Conselho de Arbitragem,Nomeações.

terça-feira, 11 de maio de 2021

FC Porto 5 Farense 1

O FC Porto selou a 26.ª jornada consecutiva sem derrotas e fê-lo com uma goleada de mão cheia. Na noite desta segunda-feira, os azuis e brancos regressaram a casa e venceram pela maior margem da época no Estádio do Dragão (5-1). Mehdi Taremi esteve envolvido em quatro golos (dois golos e duas assistências) e foi a grande figura portista na antepenúltima ronda do campeonato. Segue-se uma deslocação a Vila do Conde (sábado, 20h30).

Ficha do jogo - Estádio do Dragão - 10 de Maio de 2021

Árbitro: Tiago Martins da AF Lisboa
Assistentes: Pedro Mota e Hugo Ribeiro
4º Árbitro: Cláudio Pereira
VAR: Nuno Almeida, assistido por André Campos

FC PORTO: Agustín Marchesín
23João Mário, 19Mbemba 45', 3Pepe, 18Wilson Manafá
16Marko Grujic 63', 8Matheus Uribe, 25Otávio
29Toni Martínez 71', 9Mehdi Taremi 63', 7Luis Díaz 63'

SUPLENTES : 99Diogo Costa, 12Zaidu, 4Diogo Leite 45', 50Fábio Vieira 63'
21Romário Baró 63', 11Marega, 85Francisco Conceição 71', 30Evanilson, 63'
28Felipe Anderson

TREINADOR : Sérgio Conceição

SC FARENSE: 3Beto
4César Martins, 30Abner Felipe, 41Cássio Scheid, 84Tomás Tavares 45'
47Jonatan Lucca 45', 23Ryan Gauld 45', 5Amine, 96Pedro Henrique 45'
88Licá, 26Bilel

SUPLENTES : 1Hugo Marques, 29Cláudio Falcão 45', 95Eduardo Mancha
78Alex Pinto 45', 92Fábio Nunes, 14Fabrício Isidoro 45', 6Filipe Melo
77Alvarinho, 10Madi Queta 45'

TREINADOR : Jorge Costa

domingo, 9 de maio de 2021

Uma arbitragem vergonhosa de Vítor Ferreira da AF Braga

Devido ao desempenho de árbitros incompetentes e com preconceitos anti-portistas. O ambiente do futebol em Portugal é nitidamente hostil ao FCP e por conseguinte os juízes do apito sabem que se cometerem erros grosseiros contra o FCP serão automaticamente absolvidos.
Por Vítor Ferreira da AF de Braga um árbitro com preconceitos anti-portistas ou descaradamente negligente e incompetente

FC Porto B perdeu (2-0) frente ao Leixões em jogo da 32.ª jornada da Liga Portugal 2
A equipa B do FC Porto saiu derrotada do reduto do Leixões (2-0), num jogo de opostos no que à eficácia diz respeito, e mantém-se, provisoriamente, na 16.ª posição da Liga Portugal 2.
O FC Porto entrou com garra e determinação na partida e Rodrigo Conceição até esteve perto de inaugurar o marcador com um remate de pé esquerdo, já dentro da área (20m), mas a primeira parte acabou por ficar marcada pela eficácia do Leixões. Kiki, no primeiro remate do conjunto caseiro à baliza de Ricardo Silva, fez um golo, depois de um cruzamento de Rodrigo Ferreira, e Nenê, dez minutos depois, disferiu um remate cruzado que passou pelo guardião azul e branco e aumentou a vantagem matosinhense no placar. Ainda antes do intervalo, António Folha colocou Gonçalo Borges e Igor Cássio em campo para aumentar o caudal ofensivo dos azuis e brancos.
Na segunda parte, o FC Porto entrou a todo o gás com o intuito de dar a volta ao resultado desfavorável no marcador, mas foi impedido, primeiro pela trave, depois pelo poste e, por fim, por Vítor Ferreira, o árbitro da partida. Danny Loader cabeceou à trave após cruzamento de Igor Cássio (54m) e ao poste após nova investida pela direita (59m). Neste segundo lance, a bola sobrou para um defesa do Leixões, que, ao ver Igor Cássio a roubar-lhe o esférico sem qualquer infração e a introduzi-lo na sua baliza, atirou-se para o relvado, o que resultou numa falta mal assinalada pelo juíz da partida. A cinco minutos do final, Pedro Pinto desviou um cruzamento para o ângulo da própria baliza, mas Tiago Silva, numa defesa de grande nível, evitou o golo portista. Aos 88 minutos, voltou a ser o guarda-redes a negar o tento ao FC Porto, mais concretamente a Gonçalo Borges. Os portistas deixam, desta forma, os três pontos no Estádio do Mar, numa altura em que faltam disputar duas jornadas da segunda liga portuguesa.
“Quanto ao lance anulado, é melhor não falar, porque senão isto descamba. A liberdade de expressão existe, mas depois vêm as multas e tenho filhos para sustentar. Tem sido demasiado, não só por este jogo, mas tem sido demasiado. Tem que se pôr a mão na consciência. Não tivemos a qualidade que eu desejaria para este jogo, a equipa andou sempre receosa, desconfortável e o jogo não foi fluído, mas em relação ao que se tem passado, há que pôr a mão na consciência, porque não é normal. As coincidências existem, mas isto é estranho. Quem manda no futebol português que veja o que se está a passar. O treinador do FC Porto B que passou aqui a primeira volta, está em casa, foi despedido, tem aqui outro treinador a quem pode acontecer o mesmo. Brincar com a seriedade das pessoas não é normal, nem eu nem o Rui temos culpas disto. Culpados há, mas para o bem do futebol português e pelo profissionalismo que dei durante a minha vida toda ao futebol, não se pode ser leviano sobre esta situação. Quem manda, que mande mesmo, porque quem vai para casa são os treinadores, que são muito competentes e não têm culpa do que se está a passar. Toda a gente fala, mas continuam a fazer a mesma coisa. Não é a falar nos programas, é atuar. Tem que se atuar em conformidade, somos o quê? Somos nós que damos tudo ao futebol, e depois somos os elos mais fracos nisso. Acho que os treinadores têm que se unir”, afirmou António Folha no final da partida.
No próximo domingo, a equipa B do FC Porto recebe o Feirense (15h, Porto Canal/FC Porto TV), em jogo da 33.ª e penúltima jornada da Liga Portugal 2.

Ficha do Jogo - Liga Portugal 2, 32.ª jornada - Estádio do Mar - 9 de Maio de 2021
Árbitro: Vítor Ferreira da A.F.de Braga
Assistentes: Paulo Miranda, Valdemar Maia
Quarto árbitro: Carlos Campos

LEIXÕES: Tiago Silva; Edu Machado, Pedro Pinto, Brendon, Seck, Cristophe Nduwarugira,
Bruno Monteiro, Rodrigo, André, Kiki e Nenê
Substituições: Jefferson Encada por André (56m), Kiki por Avto (65m), Rodrigo por Morim (75m) e Nenê por Belkheir (75m)
Não utilizados: Stefanovic, Diogo Gomes, Sapara, Vando e Ricardo Teixeira
Treinador: José Mota

FC PORTO B: Ricardo Silva; Carraça, João Marcelo, Malang Sarr, Rodrigo Pinheiro, Mor N’diaye, Rodrigo Valente (cap.), Rodrigo Conceição, Bernardo Folha, Rafael Pereira e Danny Loader
Substituições: Mor N’diaye por Gonçalo Borges (42m), Rodrigo Pinheiro por Igor Cássio (42m) e Rafael Pereira por Johan Gómez (71m)
Não utilizados: Iván Cardoso, Diogo Bessa, Pedro Justiniano, Carlos Gabriel, Diogo Ressurreição e Levi Faustino
Treinador: António Folha

Ao intervalo: 2-0
Marcadores: Kiki (24m) e Nenê (33m)
Disciplina: Cartão amarelo exibido a Carraça (62m), a Brendon (82m), a Sarr (83m) e a Ricardo Silva (85m)

FC Porto - Farense - Árbitro nomeado

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Tiago Martins para arbitrar o jogo entre o FC Porto e o Farense, agendado para a próxima segunda-feira, às 20h15 (Sport TV), no Estádio do Dragão, referente à 32.ª jornada do campeonato.

O árbitro da Associação de Futebol de Lisboa terá como assistentes Pedro Mota e Hugo Ribeiro, sendo Cláudio Pereira o quarto árbitro. O VAR será Nuno Almeida, assistido por André Campos.

Árbitro: Tiago Martins da AF Lisboa
Assistentes: Pedro Mota e Hugo Ribeiro
4º Árbitro: Cláudio Pereira
VAR: Nuno Almeida, assistido por André Campos

Inquirição!
Será que Sérgio Conceição ainda não renovou devido à incerteza do Plantel?
Fernando Gomes abre a porta a mais vendas e nós sócios e adeptos do FC Porto só esperamos é que o FC Porto continue a ter um plantel competitivo

Fernando Gomes abre a porta a mais vendas

Será que Sérgio Conceição ainda não renovou devido à incerteza do Plantel?
 Fernando Gomes abre a porta a mais vendas e nós sócios e adeptos do FC Porto só esperamos é que o FC Porto continue a ter um plantel competitivo




Rescaldo do Benfica - FC Porto

O Benfica-Porto de ontem.

Estes são os dados oficiais:
Mais remates à baliza: 15 do Porto; 5 do Benfica.
Mais acções na área adversária: 35 do Porto; 10 do Benfica.
Mais cantos marcados: 11 do Porto; 7 do Benfica.
Mais acções defensivas no meio campo adversário: 14 do Porto; 10 do Benfica.
Menos faltas cometidas: 13 do Porto; 20 do Benfica.
Maior eficácia de passe vertical: 60% do Porto; 51% do Benfica.
Maior percentagem na eficácia de passe: 77% do Porto; 70% do Benfica.
Maior percentagem de posse de bola: 56% do Porto; 44% do Benfica.

Pois apesar destas evidências, papagaios do clube e roncadores das televisões pretendem demonstrar o contrário do óbvio: o Benfica, para estes mentecaptos dominou amplamente, e o árbitro foi o culpado de mais um insucesso encarnado.
Acrescente-se ainda que – mas isto não é matéria que lhes mereça atenção – enquanto o F C Porto teve na tribuna do estádio o seu presidente, o clube da casa - se ainda tem presidente - é apenas no papel. O homem desapareceu!
Talvez caiba aos que o elegeram a espinhosa missão de averiguar se ainda vive e, em caso afirmativo, apurar se existem impedimentos de ordem física, mental ou profissional que justifiquem tão prolongado silêncio.
E não se cansam de atribuir erros ao árbitro Artur Soares Dias – um artista manhoso e cínico que teve a habilidade consentida de mostrar a quem lhe encomenda expulsões e resultados que é capaz de assinalar penaltis a favor do clube que mais se queixa de lhos terem negado ao longo da época. Em poucos minutos foram duas. Duas seguidas. Duas penalidades, entenda-se. E duas seguidas, seja no que for é sempre uma marca invejável.
Não consta que, publicamente o tenha afirmado, mas não custa admitir que, se não lhe restassem alguns pingos de vergonha tivesse exclamado:
“Vejam lá que até assinalei dois penaltis quando ninguém assinala penaltis a favor do Benfica".
Do jogo pouco há acrescentar ao muito que se tem lido, visto e ouvido por aí.
Supremacia total dos nossos jogadores em despiques individuais. Em jogos que envolvem emoção, competitividade e razão, os jogadores do Porto sentem-se como peixe na água. Ganham a maior parte dos duelos, as bolas divididas e as segundas bolas.
E se árbitros e VAR forem isentos, honestos e imparciais ganham também a maior parte dos jogos. By Heitor Ramos

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Futebol - Argumentos portistas

Os actuais dirigentes benfiquistas são parciais, rafeiros, reles, facciosos, intelectualmente desonestos, caluniadores, deturpadores, exigindo benefícios e regras especiais para eles.

Benfica habituado a jogar contra 10 exige esse tipo de situação
"Desejamos a Artur Soares Dias as maiores felicidades no Campeonato da Europa, mas se não consegue ser imparcial e se sente condicionado a apitar jogos do Benfica diante do FC Porto, à imagem do que aconteceu ontem e no passado, iniba-se desse encargo"

Queriam a expulsão de Pepe porque só conseguem ganhar contra adversários desfalcados...!
Mas deliberadamente esqueceram-se do lance em que Marega é atropelado pelo Vertonghen na área do Benfica e ASD deixou passar...

Quando não são ajudados pelos árbitros (passando a jogar contra 10) os lampeões não conseguem ganhar. Com árbitros e VAR isentos o Benfica reclama, furiosos, exigem!
Mas mais, quando notam que não conseguem ganhar dentro da regras do futebol os jogadores encarnados tentam iludir os juízes do apito simulando faltas, as quais com um VAR isento são facilmente detectadas, desmontadas e por conseguinte anuladas!

Miguel Cunha @MBC146
Nunca os lampiões se revelaram tanto como ontem. ASD ia dar-lhes três prendas vindas de três erros grosseiros. Pinheiro impediu o roubo. Os lampiões, habituados como estão a ganhar roubando, gritam: ai que d’el rei que não nos deixaram ganhar!

Vitor Miranda @vitorsmirand
O Benfica jogou 70 minutos em superioridade numérica nos últimos três Clássicos e não conseguiu vencer nenhum deles.

Fábio Benídio @FBenidio
A não expulsão do Pepe é da mais elementar justiça. Este clássico jogou-se em duas mãos. Na primeira mão, em Janeiro, 2 jogadores do Benfica deveriam ter sido expulsos. Não foram. Ninguém pareceu incomodado. Não se deve compensar um erro com outro, dirão alguns! Agora! Antes não!

Últimos dois Clássicos de Artur Soares Dias: - Luis Díaz expulso aos 38’ - Sérgio Conceição expulso aos 43’ - Penálti mal assinalado sobre Rafa - Penálti mal assinalado sobre Diogo Gonçalves - Golo mal validado a Pizzi O Benfica é um clube incrivelmente mal agradecido.

Percebem porque o Porto tem 15 penaltis marcados e outros tantos por marcar a favor? E porque o Benfica tem 1, e foi martelado!. 10 para 35, é demonstrativo ou sou eu que inclino a apreciação para o lado que me dá jeito!.

celso gesta - @alfredogesta
João Pinheiro, teve uma excelente tarde no VAR. Honesto. Analisou muito bem todos os lances. Soares Dias pelo contrário, validava 1 golo e dois penaltis inexistentes.

Lampeões rafeiros ASD assinalou penalti e o golo antecedido de "fora de jogo", só o VAR resolveu ser isento e reverteu (anulou) os erros grosseiros de ASD
















quinta-feira, 6 de maio de 2021

Benfica - FC Porto deu empate

 O desempenho da equipa de Arbitragem
O que se pode afirmar resumidamente é que neste jogo a equipa de arbitragem não teve influência no resultado.

Análise à equipa portista
A mim o que me pareceu é que o Benfica tem no banco mais soluções com futebolistas experientes (de notar que investiu 100 milhões de euros)
A estratégia benfiquista foi sempre defender sempre com praticamente toda a equipa atrás da linha da bola (uma táctica semelhante à do Chelsea) e atacar em contra ataque sempre que possível.
O FC Porto por seu lado procurou sempre exercer pressão alta sobre os contrários sempre que estes detinham a posse da bola, para depois sempre que possível, fazê-la circular de modo a que com as constantes desmarcações, tentar surpreende-los e concretizar (marcar golo).
O problema é que não obstante toda a sua determinação, os portistas no ataque encontraram sempre uma extensa muralha de pernas muito difícil de ultrapassar, muitos encarnados predispostos a defender com unhas e dentes.
Constatação
No banco de suplentes dos portistas gente muito promissora : Nanu, Fábio Vieira, Grujic, João Mário, Evanilson, Toni Martínez...etc... com valor, muito talento, mas a precisar de jogar para que aquando da sua chamada à equipa estar apto a render o seu melhor, ou seja, com ritmo de jogo, os índices de confiança em alta e bem entrosados a fim de estarem ao seu melhor nível, máximo rendimento.

Ficha do jogo - Estádio da Luz - 06 de Maio de 2021

Árbitro : Artur Soares Dias
Assistentes : Rui Licínio e Paulo Soares
4º Árbitro : João Gonçalves
VAR : João Pinheiro, assistido por Tiago Costa

O FC Porto empatou nesta quinta-feira diante do Benfica (1-1), no Estádio da Luz, no clássico referente à 31.ª jornada da Liga. Com três rondas por disputar, o FC Porto mantém a segunda posição, agora com 71 pontos, mais quatro do que os lisboetas.

Os golos
Benfica: Everton 23' 
FC Porto : Matheus Uribe 75'

SL BENFICA: 77Helton Leite
17Diogo Gonçalves 95', 5Vertonghen, 30Otamendi, 4Lucas Veríssimo, 3Álex Grimaldo
27Rafa Silva 68', 28Julian Weigl 68', 21Pizzi 95'
14Haris Seferovic, 7Everton 85'

SUPLENTES : 99Odysseas, 71Nuno Tavares, 8Gabriel 68', 19Chiquinho
49Taarabt 68', 38Pedrinho 95', 9Darwin Núñez 85', 10Waldschmidt
Gilberto 95'

TREINADOR : Jorge Jesus

FC PORTO : 1Agustín Marchesín
18Wilson Manafá, 19Mbemba, 3Pepe, 2Zaidu 69'
27Sérgio Oliveira 84', 8Matheus Uribe, 25Otávio
7Luis Díaz, 9Mehdi Taremi, 83', 11Marega 69'

SUPLENTES : 99Diogo Costa
31Nanu, 4Diogo Leite, 50Fábio Vieira, 16Marko Grujic, 23João Mário 69'
85Francisco Conceição 84', 30Evanilson 83', 29Toni Martínez 69'

TREINADOR : Sérgio Conceição

Miguel Cardoso visa arbitragem do Rio Ave-Sporting

Declarações de Miguel Cardoso, treinador do Rio Ave, depois da derrota, por 2-0, com o Sporting

Críticas à arbitragem: "Estou a fazer um esforço para falar de futebol, estão a passar-me muitas coisas pela cabeça. Vou fazer o esforço de falar de futebol, de futebol jogado por seres humanos, um futebol de emoções, de gestão, que se joga com as pernas, os braços, a cabeça, o corpo e no qual há reações a um metro, 30 ou 50 centímetros. Se eu reagisse para tocar no microfone eu tocaria no microfone,, você não tinha tempo de o tirar"

A camisola e os braços: "O que eu vou dizer não tem nada a ver com o Sporting. Eu também ouvi conversas sobre o lance do penálti. Um jogador não pode disputar um lance de braços em baixo, encostados... Eu também já trabalhei no Sporting, estive muitos anos no FC Porto e não é a camisola que faz a diferença. Não deve ser. "









2020/2021 SCP campeão, campeonato cozinhado

Sporting vencedor da Liga A Portugal época 2020/2021
Pelo Futebol: "levados ao colo" pelo Conselho de Arbitragem,Nomeações presidente Fontelas Gomes vice-presidente João Ferreira e pela Comunicação Social desportiva "rasteirinha" facciosa lisboeta.
Pela Justiça: com inquinação, total ausência/défice de justiça!

O Sporting tinha tudo para poder ser campeão, 20 anos depois, por mérito próprio. Ficará ligado indelevelmente para sempre a um campeonato “cozinhado”.

Tribunal de OJogo


Liga dos campeões - A mais prestigiosa competição do mundo

 Na final da Champions League estão duas equipas inglesas que jogaram com o FC Porto. Está bom de ver que os cartilheiros e afins apelidaram de “fraquinhas” as equipas do Manchester City e Chelsea. Se, porventura, os “implicados” lusos tivessem sido os clubes da capital do império, então a classificação dos britânicos passaria a ser “Colossos do Futebol”! Está bom de ver, porque os obtusos de Lisboa têm dois pesos e duas medidas. E então, para os imbecis embrulharem:

- Manchester City - Durante toda a prova só vitórias com uma excepção: um EMPATE (0-0)! Com quem foi? Está bom de ver, FC PORTO!

- Chelsea - Durante toda a prova: uma única derrota (0-1)! Com quem foi? Está bom de ver, FC PORTO!

Conclusão: sim, os colossos ingleses jogaram com um tradicional Colosso da Europa: o FC PORTO! Que honrou, como sempre, o futebol da… cidade do Porto e do nosso Norte!

A sua qualidade levou-os, juntos, à final da mais prestigiosa competição interclubes do mundo, a LIGA DO CAMPEÕES. Que o FC Porto já venceu! E a que nenhuma outra equipa portuguesa chegou! Este país não merece o que o nosso Clube capitaliza para o futebol nacional.
NÃO MERECE!

O FC Porto orgulha-se que o próximo CAMPEÃO DA EUROPA tenha sido seu adversário.


quarta-feira, 5 de maio de 2021

Scouting - Jovens futebolistas promissores

Emiliano Martínez, médio uruguaio de 21 anos do Nacional de Montevidéu, é um jovem que promete dar que falar e que já atraiu o interesse de clubes como o FC Porto e o SLB.
De acordo com o jornal OJogo, o FC Porto já procurou informar-se junto do clube uruguaio para saber as condições para uma eventual transferência. Apesar disso, o desportivo adianta que as negociações ainda não progrediram. Enquanto isso, o SLB também fez uma consulta e mantém o jogador debaixo de olho.
O interesse das ‘águias’ no jogador poderá depender da vontade do clube em contratar Manuel Ugarte, outro uruguaio, que actua no Famalicão. Recentemente, soube-se que o Benfica estava a sondar o jovem de 20 anos, que tem impressionado esta época.
Emiliano Martínez é um ‘trinco’ de raiz, assumindo-se como um médio forte nas bolas divididas e no desarme. Descomplicado, o jovem tem ainda a capacidade de sair a jogar após a recuperação de bola.
O FC Porto não deverá contar com Grujic na próxima temporada, visto que o sérvio está emprestado e regressará ao Kop no fim desta época, a não ser que os ‘dragões’ avancem com a compra do seu passe. Assim, Martínez pode ser uma solução não só para o futuro, mas também para o presente, ocupando a vaga deixada por Grujic.
Ainda assim, a prioridade dos portistas para o presente continua a ser Stephen Eustáquio, jogador que vai reforçar o FC Porto na próxima temporada, vindo do Paços de Ferreira.

Emiliano Martínez Toranza é um futebolista profissional uruguaio que joga como meio-campista do Nacional. 
Nascimento: 17 de Agosto de 1999 (idade 21 anos), Punta del Este, Uruguai
Altura: 1,85 m
Peso: 64 kg

Manuel Ugarte - Jogador de futebol
Manuel Ugarte Ribeiro é um futebolista profissional uruguaio que joga como meio-campista do Famalicão, da Primeira Liga portuguesa.
Nascimento: 11 de Abril de 2001 (idade 20 anos), Montevidéu, Uruguai
Altura: 1,82 m
Peso: 72 kg

FC Porto - Toni Martinez

Toni Martinez  arma secreta para a Luz ?


terça-feira, 4 de maio de 2021

Artur Soares Dias especialista a expulsar Portistas

Equipa de Arbitragem “non grata” ao FC Porto

Especialista em expulsar futebolistas do FCP

Mas que dá garantias de isenção aos lampeões SLB

Árbitro : Artur Soares Dias
Assistentes : Rui Licínio e Paulo Soares
4º Árbitro : João Gonçalves
VAR : João Pinheiro, assistido por Tiago Costa

Equipa de Arbitragem non grata ao FC Porto

Equipa de arbitragem que vai dirigir o Clássico

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Artur Soares Dias para arbitrar o clássico entre o Benfica e o FC Porto, agendado para esta quinta-feira, às 18h30 (BTV), no Estádio da Luz, referente à 31.ª jornada do campeonato.
O árbitro da Associação de Futebol do Porto terá como assistentes Rui Licínio e Paulo Soares, sendo João Gonçalves o quarto árbitro. O VAR será João Pinheiro, assistido por Tiago Costa.

Árbitro : Artur Soares Dias
Assistentes : 
Rui Licínio e Paulo Soares
4º Árbitro : 
João Gonçalves
VAR : 
João Pinheiro, assistido por Tiago Costa

sábado, 1 de maio de 2021

FC Porto B (em grande) Cova da Piedade

FC Porto B regressou às vitórias com uma goleada caseira frente ao Cova da Piedade, por 5-1, na 31.ª jornada da Liga Portugal 2

O FC Porto B regressou em grande às vitórias ao bater neste sábado o Cova da Piedade (5-1), no Estádio de Pedroso, em jogo referente à 31.ª jornada da Liga Portugal 2. Com este resultado, os Dragões passam a somar 29 pontos e sobem, à condição, ao 15.º lugar da tabela.

Com cinco “reforços” da equipa principal, o FC Porto B entrou com tudo no encontro e adiantou-se no marcador de forma natural: Bruno Bernardo fez falta sobre Evanilson na área do Cova da Piedade e o avançado brasileiro assumiu a cobrança do penálti, que transformou com categoria (18m). Pouco depois, numa das muitas investidas portistas, João Mário foi derrubado por Simão Júnior na área da equipa de Almada e Danny Loader não perdoou da marca dos onze metros, estabelecendo o 2-0 (24m). No espaço de apenas quatro minutos, o FC Porto construiu uma vantagem importante, mas o conforto poderia ter sido ainda maior se Adriano Facchini não tivesse voado para negar o 3-0 a Malang Sarr (41m).

Não aconteceu antes do intervalo, mas não demorou muito após o reatamento. Já dentro da área e de ângulo difícil, Evanilson rematou forte de pé esquerdo e assinou o 3-0 com um golo pleno de instinto matador, bisando no encontro (57m). O avançado brasileiro também estaria ligado ao 4-0, pois foi dele o cabeceamento defendido por Adriano Facchini que terminou com a recarga vitoriosa de Malang Sarr (67m). Já com o Cova da Piedade em inferioridade numérica devido à expulsão de Simão Júnior (69m), Mor Ndiaye fez o quinto golo portista num lance em que Gonçalo Borges conseguiu rematar aos dois postes (83m). Na resposta, numa transição rápida, João Oliveira estabeleceu o 5-1 final no Estádio de Pedroso (84m).

“A equipa fez um bom jogo, mas mais importante do que isso era conquistar os três pontos. À medida que caminhamos para o fim do campeonato, é essencial somar o máximo de pontos possível para atingirmos o nosso objetivo. A equipa foi desde cedo à procura do que queria e entrou muito bem. A partir do 2-0 o Cova da Piedade criou-nos muitas dificuldades, mas na segunda parte entrámos com uma grande atitude. Fizemos um jogo com qualidade e merecemos ganhar, mas o resultado é exagerado pois o Cova da Piedade também fez um bom jogo. Temos de continuar a trabalhar e esta equipa tem feito muito para não estar nesta situação. Os miúdos têm muita qualidade e trabalham de forma exemplar. É sempre bom ganhar, mas temos de manter os pés no chão”, afirmou o treinador António Folha após a partida.

O FC Porto B volta a entrar em campo no dia 9 de maio (domingo, 17h30, Sport TV), frente ao Leixões, no Estádio de Mar, em Matosinhos, em jogo da 32.ª e antepenúltima jornada da Liga Portugal 2.

Ficha do jogo- Liga Portugal 2, 31.ª jornada - Estádio de Pedroso - 1 de Maio de 2021
FC PORTO B 5 COVA DA PIEDADE 1

Árbitro: Fábio Melo AF Porto
Assistentes: Sérgio Jesus e André Dias
Quarto árbitro: José Bessa

FC PORTO B: Ricardo Silva; Rodrigo Conceição, Pedro Justiniano (cap.), Malang Sarr, Carraça, Mor Ndiaye, Rodrigo Valente (cap.), Romário Baró, João Mário, Danny Loader e Evanilson
Substituições: João Mário por Rodrigo Pinheiro (70m), Danny Loader por Gonçalo Borges (71m), Evanilson por Igor Cássio (74m), Romário Baró por Bernardo Folha (74m) e Rodrigo Valente por Diogo Ressurreição (79m)
Não utilizados: Ivan Cardoso, Carlos Gabriel, Rafa Pereira e Johan Gomez
Treinador: António Folha

COVA DA PIEDADE: Adriano Facchini; João Amorim, Simão Júnior, Bruno Bernardo, Gonçalo Maria, Thabo Cele, Cícero, Shimabuku (cap.), Alex Freitas, Hugo Firmino e João Vieira
Substituições: Thabo Cele por Pepo (51m), Alex Freitas por Arnold (62m), João Vieira por Anthony Blondell Blondell (75m) e Gonçalo Maria por Balogun (75m)
Não utilizados: Cléber, Cristiano Gomes, Kakuba, Bruno Alves e João Oliveira
Treinador: Miguel Leal

Ao intervalo: 2-0
Marcadores: Evanilson (20m, pen. e 57m), Danny Loader (24m, pen.), Malang Sarr (67m), Mor Ndiaye (83m), João Oliveira (84m)
Disciplina: cartão amarelo a Simão Júnior (23m e 69m), João Mário (23m), Cícero (90m+3); cartão vermelho a Simão Júnior (69m)

sexta-feira, 30 de abril de 2021

A Supervisão de Nuno Almeida quase deu empate

O desempenho de Nuno Almeida
Mesmo admitindo que foi uma arbitragem mais equilibrada do que a vergonhosa de Hugo Miguel em Moreira de Cónegos, notou-se a sua (dele) preocupação de no capítulo disciplinar, na dúvida, beneficiar os famalicenses... Sempre que estes se atiravam para a piscina era falta contra o FCP, e, um exemplo flagrante foi o assinalar do livre directo inexistente que deu o golo do empate do Famalicão

Análise à equipa Portista
Na minha opinião Marchesin esteve mal colocado no golo que sofreu de livre. Quanto aos centrais: embora Diogo Leite tenha realizado uma exibição aceitável, a defesa oscilou e permitiu dois golos aos contrários devido à falta da experiência e normal eficácia de Pepe. Os laterais cumpriram sem deslumbrar (Tecatito teve de ser substituído aos 19').
No meio campo a habitual entrega do Uribe mas aqui e ali menos assertivo. Grujic esteve quase bem a defender e marcou um golo num fantástico golpe de cabeça. Otávio não conseguiu fazer a diferença como noutros jogos já realizados. No ataque Taremi foi preponderante seguido de perto por Toni Martinez


Análise sucinta ao jogo
O FC Porto recebeu e venceu o Famalicão (3-2), em jogo da 30.ª jornada. Toni Martínez (8m), Mehdi Taremi (60m) e Marko Grujic (75m) marcaram para os portistas e construíram a vitória que permite aos Dragões chegarem aos 70 pontos no campeonato nacional e manterem-se na segunda posição da tabela classificativa.
No final de mais uma semana (a)normal no futebol português, o FC Porto voltou ao Estádio do Dragão sem Sérgio Conceição no banco de suplentes e com quatro novidades de início. Além da estreia de Francisco Conceição a titular, integraram o onze azul e branco Diogo Leite, Grujic e Toni Martínez.
Foram três os golos que garantiram os três pontos que asseguram o segundo posto antes do clássico da próxima quinta-feira, diante do Benfica (18h30, BTV).

Ficha do jogo - Estádio do Dragão - 30 de Abril de 2021

Árbitro: Nuno Almeida da AF do Algarve
Assistentes: André Campos e Carlos Campos
4º Árbitro: Marcos Brazão
VAR: Vasco Santos, assistido por João Bessa Silva

FC PORTO :1Agustín Marchesín
17Tecatito 19', , 19Mbemba, 4Diogo Leite, 18Wilson Manafá
16Marko Grujic, 8Matheus Uribe 82', 25Otávio 87'
29Toni Martínez, 9Mehdi Taremi 83', 85Francisco Conceição 45'

SUPLENTES : 99Diogo Costa, 12Zaidu 19', 32Malang Sarr, 27Sérgio Oliveira 82'
50Fábio Vieira 87', 11Marega 83', 23João Mário, 7Luis Díaz 45', 30Evanilson

TREINADOR : Vítor Bruno por impedimento de Sérgio Conceição

FC FAMALICÃO: 31Luiz Júnior
15Riccieli, 23Diogo Queirós, 28Gil Dias, 90Diogo Figueiras
12Gustavo Assunção, 88Pêpê Rodrigues, 8Manuel Ugarte, 17Iván Jaime 63'
27Ivo Rodrigues, 5Calvin 75',

SUPLENTES : 46Vaná, 97Patrick William, 24Edwin Herrera, 21João Neto
10Rúben Lameiras, 91Heriberto Tavares 63', 22Valenzuela, 13Leonardo Campana
33Anderson Oliveira, 75'

TREINADOR : IVO Vieira

Futebol - FC Porto B

A Liga Portugal 2 caminha a passo acelerado para o final e o FC Porto B continua a luta pela permanência com todas as forças, pois a matemática diz que é algo perfeitamente ao alcance da equipa comandada por António Folha. Depois da derrota difícil de digerir na jornada anterior, em Aveiro, os “bês” portistas querem conciliar o regresso a casa com o regresso às vitórias na recepção ao Cova da Piedade (sábado, 15h00), referente à 31.ª ronda da prova. “A luta vai ser até à última jornada”, perspectivou Rodrigo Conceição.

Notícias dos jornais desportivos

O Tribunal de ojogo denuncia os erros grosseiro de Hugo Miguel  




Vítor Bruno o competente adjunto de Sérgio Conceição




Jota Jota quer que os árbitros reprimam os adversários e concedam mais permissão para os benfiquistas





quinta-feira, 29 de abril de 2021

Bernardino Barros - 27 de Abril - O Roubo dos Metralhas

Publicações - Bernardino Barros - 27 de abril às 10:32 - O Roubo dos Metralhas

https://www.facebook.com/bbarros1955/posts/5284296604974153

Os Metralhas eram três e foram esses mesmos penaltis (3), que ontem ficaram por assinalar a favor do FC Porto.
Com isto, aconteceu que o FC Porto ficou a seis pontos do 1º lugar e só com quatro de avanço para o terceiro lugar.
Os mandantes não dormem e têm os seus executantes dentro do campo e fora dele - no VAR - para a perpetração dos roubos qualificados.
Foi assim na jornada 17, onde o FCP visitava o Jamor para enfrentar o Belenenses e estava a quatro pontos do primeiro lugar. Dois penaltis por assinalar a favor do FCP, duas expulsões poupadas ao Belenenses e o lance da agressão a Nanu, foram os brindes entregues aos mandantes.
Na jornada seguinte, em Braga, foi colocado o brinde no bolo rei, ao expulsar Corona e reduzir a dez uma equipa que mandava no jogo e ganhava por 2-0.
Em duas jornadas a vantagem do líder aumentou de 4 para 8 pontos, tendo o Benfica ficado a 11 pontos do primeiro lugar.
Porque vem aqui à colação o nome do clube encarnado?
Porque não há almoços (acordos) grátis.
A aliança entre os clubes da segunda circular tinha sido proposta a Bruno de Carvalho, como ele denunciou. Agora com as varandas mais escancaradas o acordo foi feito e dele tem beneficiado o Sporting, pois o Benfica por culpa do Covid, segundo JJ (uma mentira reproduzida várias vezes passa a ser verdade), perdeu o comboio do título. Só que o acordo sempre foi garantir os dois primeiros lugares para os clubes da 2ª Circular, continuando esse desiderato no horizonte, porque os mandantes assim o exigem e os braços armados dentro e fora de campo assim o irão fazer.
Nunca tive dúvidas disso, afirmei-o vezes sem conta e continuo sem dúvidas, que assim irá ser. A maneira de contrariar esta desígnio é ganhar dentro de campo, correr mais que os outros, marcar muitos mais golos (cuidado com os centímetros) e não contar, no mínimo com lances evidentes de penaltis, porque esses não existem a favor do FC Porto.
O resto, fazer tweets e outras modernices agora utilizadas, não levam a lado nenhum, porque os mandantes sabem o que querem e como o alcançar.
Certo que, com a divulgação dos e-mails, o castelo ficou com paredes de cristal, deixando ver a podridão que ia lá dentro mas, com a ajuda da justiça, tudo não passou de um susto e as coisas voltaram ao normal.
O domínio do futebol português estava bem descrito, com “vantagens” no justiça desportiva e civil, na imprensa, nas forças policiais, nos agentes desportivos e na arbitragem.
Como?
Só rever o escândalo dos e-mails e relembrar os Vouchers, a lista de convites para a Catedral (inclui estádio e “adjacentes”), distribuídos ao DIAP, PSP, PJ, juízes e políticos, não esquecendo o Caso Lex, Jogo Duplo. Mala Ciao, etc.
Ainda estão em vias de ser julgados todos estes casos, mas entre episódios de amnésia, consultas médicas e “parcialidade nas decisões”, lá se encontrou um bode expiatório que vai pagar o “pato” mas vai ficar (já está) bem €€€€ calçado.
A justiça em Portugal é uma treta, protege os ricos e influentes, que com a sua corte de advogados pagos a peso de ouro, conseguem adiar por largos anos os julgamentos e continuar a medrar no esterco que montaram para seu usufruto.
Depois do roubo ontem perpetrado em Moreira de Cónegos, tudo é possível, porque quem rouba o faz com impunidade, e quem é roubado, só tem um remédio, comer e calar.
Há maneira de contrariar tudo isto?
Não deve existir, basta aguardar mais umas horas e saber para que capela vão os Miguéis, Nobres e quejandos na próxima jornada, para chegarmos à conclusão que a impunidade é total, tal como o sorriso amarelos nas faces dos perpetrantes, sem esquecer o riso de Joker dos verdadeiros mandantes.

Nuno Almeida talvez não seja o mais mafioso

Pior que o Nuno Almeida os que fazem parte do gang da roubalheira: Hugo Miguel, António Nobre, Manuel Mota, João Pinheiro, Vasco Santos...etc...!

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Nuno Almeida para arbitrar o jogo entre o FC Porto e o Famalicão, agendado para a próxima sexta-feira, às 21h15 (Sport TV), no Estádio do Dragão, referente à 30.ª jornada do campeonato.
O árbitro da Associação de Futebol do Algarve terá como assistentes André Campos e Carlos Campos, sendo Marcos Brazão o quarto árbitro. O VAR será Vasco Santos, assistido por João Bessa Silva.

Árbitro: 
Nuno Almeida da AF do Algarve
Assistentes: 
André Campos e Carlos Campos
4º Árbitro: 
Marcos Brazão
VAR: 
Vasco Santos, assistido por João Bessa Silva

O direito à indignação dos Portistas

Não é normal um jogo em que ficam por marcar três penáltis escandalosos a favor da mesma equipa”. Foi assim que Jorge Nuno Pinto da Costa deu voz à revolta do clube perante o Moreirense-FC Porto da passada segunda-feira, que fez títulos na comunicação social nacional como “Dragão espoliado a triplicar” e que, mesmo com a unanimidade da crítica quanto aos seus lances capitais, ditou um castigo de 21 dias de suspensão para Sérgio Conceição.
A propósito da expulsão do técnico portista, o presidente do FC Porto acrescentou que “o que ele disse e que motivou o cartão vermelho foi: ‘Ó Hugo, dois penáltis!’. As palavras que levaram o Hugo Miguel a dar o vermelho ao Sérgio Conceição foram estas. Ele só falou em dois, mas foram três penáltis”, e rematou: “O Sérgio Conceição, como todos os portistas, tem o direito à indignação”.
Pinto da Costa deixou ainda a garantia de que, durante o dia de hoje, o FC Porto vai recorrer do castigo “para o plenário do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol” e expressou a vontade de “ter o mesmo tratamento” que o Sporting, no caso em que “o treinador do Sporting foi castigado num dia e o plenário reuniu no dia seguinte”.
Quanto ao sucedido no exterior do Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, o líder máximo dos Dragões referiu que não viu qualquer agressão e deixou claro que, em relação a “qualquer ato de violência, o FC Porto, como eu, censura, rejeita e não aceita. Sou contra a violência”. Por fim, numa análise sucinta ao que foi a conduta arbitral do confronto da 29.ª jornada, Pinto da Costa, de forma peremptória, concluiu: “Se eu pensasse que este procedimento é normal, nesse dia deixava o futebol”.


                                                

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Podridão nas estruturas do futebol português

A podridão nas estruturas do Futebol português é cada vez mais acentuada

José Fernando Rio arrasa Hugo Miguel e C.ª

As frases mais fortes proferidas em declarações à Rádio Renascença:

“O problema é que não estão a tentar só afastar o FC Porto do segundo lugar, estão a tentar que a equipa que está em terceiro lugar chegue ao segundo. O segundo é muito importante. Desportivamente não dá um título, é isso que o Porto quer, mas o segundo dá acesso directo à Liga dos Campeões. Temos o Benfica, que investiu milhões, que disse que ia arrasar, mas estava até há pouco tempo a lutar com o Braga pelo terceiro e quarto lugar”.

“Nomeação do Hugo Miguel não cheirou muito bem, já não esteve bem no Farense-Sporting e no VAR do Portimonense-Benfica e os portistas não entenderam a nomeação para o jogo tão importante. Estas dúvidas confirmaram-se em campo com uma actuação totalmente incompetente”.

Sobre a possibilidade de Conceição ser castigado, Rio não se mostra preocupado: “Preferia que Sérgio Conceição estivesse presente no banco do Porto, mas hoje em dia nós vemos o Rúben Amorim nestes jogos de suspensão e ele praticamente estava no banco. Estava na bancada mas mandava ordens para o banco e até incentivava e dava indicações aos seus jogadores. Portanto, também não entendo bem que tipo de suspensões e castigos são estes, que agora sem público nas bancadas, estar no banco ou num camarote tem quase o mesmo efeito”.

Por fim, José Fernando Rio não dá grande valor às queixas da APAF Luciano Gonçalves e pedido para haver “consequências exemplares” por entender que há “falta de credibilidade e promiscuidade muito grande e duplo critério“, nomeadamente entre FC Porto e Benfica.






terça-feira, 27 de abril de 2021

A farsa do futebol português Hugo Miguel o Calabote da Era actual

Hugo Miguel o Calabote dos tempos modernos actuais

Hugo Miguel o Calabote dos tempos modernos actuais
A Arbitragem do futebol português é uma verdadeira farsa cujos mentores são Conselho de Arbitragem liderado por presidente Fontelas Gomes e vice-presidente João Ferreira (Vieira ao telefone: o João pode ser o João Ferreira) e ainda a APAF liderada por presidente Luciano Gonçalves (benfiquista) vice-presidente José Graça Borges. Depois há sempre quem se venda ao poder instituído, como por exemplo os mais flagrantes : Hugo Miguel o Calabote dos tempos modernos e Manuel Mota...etc...!

Análise ao jogo Moreirense - FC Porto
O Moreirense-FC Porto de ontem pode muito bem ser explicado através de um único lance: ao minuto 81, Francisco Conceição foi atropelado na área do Moreirense. O árbitro Hugo Miguel nada assinalou. O videoárbitro António Nobre, confortavelmente instalado, com acesso a imagens que não deixam margem para qualquer dúvida, não interveio. Um penálti indiscutível ficou por marcar – em linha com o que já se tinha passado antes e com o que ainda viria a acontecer depois.

O que torna este lance ilustrativo do que foi a globalidade do jogo que terminou empatado a uma bola é, por isso, o facto de não ter sido caso único. A última jogada do encontro, uma falta sobre Luis Díaz cometida já dentro da área, resultou apenas em livre direto. E muito mais haveria a discutir, desde um toque de Abdoulaye na perna de Pepe, também dentro da área, num lance em que o central do Moreirense não jogou a bola, até à fiabilidade da colocação de linhas para descortinar um alegado fora de jogo de dez centímetros - que invalidou o 1-2 marcado por Toni Martínez já depois dos 90 - num estádio com as características do de Moreira de Cónegos.

O que se passou ontem, por azar ou incompetência do árbitro e, especialmente, do videoárbitro, foi um grave atentado à verdade desportiva, que teve como consequências directas a perda de dois pontos pelo FC Porto e o alargamento para seis da distância para o primeiro classificado. Não há cortina de fumo que o possa mascarar: a actual classificação da Liga é uma mentira.



Hugo Miguel prejudica o FC Porto

Hugo Miguel é um árbitro falsificador, um desonesto sem vergonha...O que se passou hoje no jogo Moreirense-FC Porto foi muito grave, foi um roubo de Catedral...É claro que a CS intelectualmente desonesta fanática lisboeta vai tratar de branquear deturpar os acontecimentos do jogo

Pedro Henriques: “Imagens não deixam dúvidas. Houve três penáltis por marcar a favor do FC Porto“















Dez centímetros e várias grandes penalidades por assinalar impediram o FC Porto de somar a oitava vitória consecutiva na Liga NOS. Na noite desta segunda-feira, em Moreira de Cónegos, os campeões nacionais começaram a perder e foram para o descanso em desvantagem. Na segunda parte apresentaram-se decididos a dar a volta ao figurino, porém todas as iniciativas que Mateus Pasinato não impediu viriam a ser negadas por decisões da terceira equipa. Mehdi Taremi ainda empatou da marca dos onze metros e Toni Martínez até deu a volta ao marcador, contudo o golo da vitória azul e branca viria a ser invalidado e o encontro acabou mesmo igualado a um.

Ficha do jogo Estádio Estádio Comendador Joaquim Almeida Freitas- 26 de Abril de 2021

Árbitro: Hugo Miguel
Assistentes: Bruno Jesus e Ricardo Santos
4º Árbitro: Cláudio Pereira
VAR: António Nobre, assistido por André Campos

MOREIRENSE FC: 14Mateus Pasinato
3Rosic, 5Abdu Conté, 4Ferraresi, 23Abdoulaye Ba
6Fábio Pacheco, 22David Simão 74', 21Filipe Soares
77Walterson Silva, 17Yan Matheus 65', 99Rafael Martins 74'

SUPLENTES : 1Kewin, 2Anthony D’Alberto, 19Steven Vitória
25Afonso Figueiredo, 8Ibrahima Camará, 26Alex Soares 65'
88Gonçalo Franco 74', 33Galego, 12André Luís 74'

TREINADOR : Vasco Seabra

FC PORTO: 1Agustín Marchesín
31Nanu 77', 19Mbemba 66', 3Pepe, 18Wilson Manafá
8Matheus Uribe, 25Otávio, 27Sérgio Oliveira 61'
17Tecatito 66', 9Mehdi Taremi, 11Marega 61'

SUPLENTES : 99Diogo Costa, 4Diogo Leite, 50Fábio Vieira 66'
16Marko Grujic 77', 23João Mário, 85Francisco Conceição 66'
7Luis Díaz 61', 30Evanilson, 29Toni Martínez 61'

TREINADOR :Sérgio Conceição

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Braga-Sporting-Análise ao desempenho de Soares Dias

Análise ao desempenho de Artur Soares Dias no Braga 0 Sporting 1

Falta inexistente no lance que deu golo ao Sporting em Braga

O árbitro teve a coragem de exibir o segundo amarelo aos 18 minutos, mas depois perdeu-se em infracções inexistentes, como aos 62 e 80 minutos.

Amarelos e expulsão
Os dois amarelos são justos e em situações parecidas. Gaitán e Galeno ganham a posição e Gonçalo Inácio agarra o primeiro e empurra o segundo, sem intenção de jogar a bola. No segundo lance, Soares Dias teve dúvidas sobre o autor da falta, Palhinha ou o defesa, mas terá recebido ajuda da equipa de arbitragem.
16 minutos - Sanção justificada
Falta de Fransérgio sobre Palhinha que origina um cartão amarelo. Entrada negligente, mas que não coloca o adversário em perigo.
28 minutos - Penálti inexistente
A bola bate no braço de Coates, mas que está completamente encostado ao corpo.
59 minutos - Choque na área minhota
Ao perceber que Matheus ia agarrar a bola, Coates retrai a corrida e trava, provocando o choque de Raul Silva. Lance sem infracção.
62 minutos - Interrupção inexplicável
Choque entre Adán e Neto na área, com o árbitro a marcar uma pretensa falta inexistente. Era uma jogada complicada, já que o defesa se encontrava lesionado e o guarda-redes combalido, numa situação de perigo
80 minutos - Falta inexistente
Não existe falta de Borja sobre Tiago Tomás, no lance que antecede o golo do Sporting, pois o avançado escorrega. É um erro do árbitro a meio-campo e a defesa do Braga teve tempo para se recompor antes da execução do livre.

Paulo Pereira * - * Ex-árbitro

domingo, 25 de abril de 2021

Futebol Calendário época 2020/2021

Calendário: o que falta a Sporting, FC Porto, Benfica e Sp. Braga
O Sporting voltou a escorregar e o FC Porto aproveitou para colocar-se a apenas quatro pontos do líder.
A dez pontos do Sporting está o Benfica, que goleou em Portimão e recuperou o terceiro lugar ao Sp. Braga, que na próxima jornada recebe precisamente o líder.
Com apenas seis jornadas por disputar, o Maisfutebol apresenta o calendário que falta aos quatro primeiros classificados da Liga, que lutam tanto pelo título como pelo importante acesso à Liga dos Campeões.

SPORTING (70 pontos):

Sp. Braga (fora) - Nacional (casa) - Rio Ave (fora) - Boavista (casa) - Benfica (fora)
Marítimo (casa)

FC PORTO (66 pontos):

Moreirense (fora) - amalicão (casa) - Benfica (fora) - Farense (casa) - Rio Ave (fora)
Belenenses (casa)

BENFICA (60 pontos):

Santa Clara (casa) - Tondela (fora) - FC Porto (casa) - Nacional (fora) - Sporting (casa)
V. Guimarães (fora)

SP. BRAGA (58 pontos):

Sporting (casa) -Marítimo (fora) - Paços de Ferreira (casa) -Gil Vicente (fora)
Moreirense (casa) - Portimonense (fora)

Manuel Mota um labrego, corrupto aprovado na Arbitragem

O desempenho do árbitro Manuel Mota um labrego, corrupto, que deve ter sido aprovado na Arbitragem por engano! Só pode.

FC Porto B foi derrotado pelo Académico de Viseu (1-0) na 30.ª jornada da Liga

O FC Porto B foi derrotado pelo Académico de Viseu, esta manhã, em Aveiro (1-0). Depois de se ver com menos um elemento à passagem da meia hora, a equipa azul e branca sofreu um golo no início da segunda parte que ditou o resultado final. Com este desfecho, os Dragões mantêm-se na última posição da tabela classificativa, com 26 pontos, a apenas um de Varzim, que já jogou nesta jornada, e de Oliveirense e Vilafranquense, que ainda irão entrar em ação neste domingo.
O FC Porto entrou melhor na partida e procurou a profundidade nas costas da defensiva do Académico de Viseu para criar perigo à formação da casa. Danny Loader, lançado por Sarr, tirou o guarda-redes Ricardo Fernandes do caminho, mas não conseguiu finalizar perante a oposição de Pica (4m). Numa jogada em tudo semelhante (19m), Loader foi derrubado pelo guardião viseense, mas estava em posição irregular, prontamente assinalada pelo árbitro assistente.
Aos 28' do primeiro tempo, no que foi o lance capital da etapa inaugural, numa bola colocada nas costas da defensiva portista, João Marcelo disputou o lance com Paul Ayongo, chegou, inclusive, primeiro ao esférico, tendo conseguido desviá-lo ligeiramente antes do avançado do Académico de Viseu conseguir dominar e controlar o lance, mas acabou expulso, em mais uma decisão muito polémica da equipa de arbitragem.
Mais um exemplo da urgência de adoptar o vídeoárbitro na Liga Portugal 2. Com menos um elemento, os Dragões continuaram por cima na partida, tendo chegado ao golo, que foi invalidado por fora de jogo. Bernardo Folha disparou de fora da área, a bola embateu no poste direito da baliza de Ricardo Fernandes e sobrou para Boateng que, em posição irregular, empurrou para o fundo das redes.
A etapa complementar começou cinzenta para os portistas, com um golo sofrido ao sétimo minuto do segundo tempo. Paul Ayongo cruzou a partir da direita e Carter, ao primeiro poste, desviou de cabeça para adiantar o Académico de Viseu no marcador. Apesar de estar em desvantagem, o FC Porto nunca deixou de tentar alvejar a baliza contrária, tendo criado oportunidades de perigo, mas sem acerto na finalização, o que se reflectiu no resultado final (1-0).
“Um jogo difícil, jogar tanto tempo com menos um é sempre difícil, não foi por aí que perdemos, não se notou que estávamos com menos um, falhamos muitos golos, tivemos muitas ocasiões, podíamos ter feito golos. Há que dar os parabéns aos jogadores, jogar uma hora a este nível e ritmo é fantástico, a derrota é a única coisa que nos deixa insatisfeitos. Quando os jogadores andam numa posição desconfortável, as tomadas de decisão não são tão boas, não vamos chorar por perder, estamos tristes, mas fizemos tudo, corremos riscos a partir do banco. Vamos continuar, faltam quatro jogos, vai ser uma guerra para tentarmos a manutenção”, referiu António Folha no final da partida.
Segue-se a recepção ao Cova da Piedade, no próximo sábado, em mais uma final na luta pela manutenção na Liga Portugal 2 (15h00, Porto Canal/FC Porto TV).

Ficha do jogo-Liga Portugal 2 . 30.ª jornada- 25 de Abril de 2021-Estádio Municipal de Aveiro

Árbitro: Manuel Mota
Assistentes: Jorge Fernandes, Luciano Maia
Quarto árbitro: Álvaro Mesquita

ACADÉMICO DE VISEU: Ricardo Fernandes; Pica, Diogo Santos, Mathaus, Paul Ayongo, Joel, Fernando Ferreira, Paná, Yuri Araújo, João Vasco e Carter
Substituições: Fernando Ferreira por André Carvalhas (49m), Paná por Zimbabwe (68m), Carter por Luisinho (87m)
Não utilizados: Janota, Rafael, Fábio Santos, Jeremias Puch, Yang Sena e Filipe
Treinador: Zé Gomes

FC PORTO B: Ricardo Silva; Carraça, João Marcelo, Malang Sarr, Rodrigo Pinheiro, Mor N’diaye, Rodrigo Valente (cap.), Rodrigo Conceição, Bernardo Folha, Danny Loader e Kelvin Boateng

Substituições: Kelvin Boateng por Gonçalo Borges (62m), Danny Loader por Igor Cássio (72m), Rodrigo Pinheiro por Carlos Gabriel (77m), Bernardo Folha por Diogo Ressurreição (77m), Rodrigo Valente por Rafael Pereira (77m)

Não utilizados: Iván Cardoso, Johan Gómez, Tiago Matos e Pedro Justiniano
Treinador: António Folha

Ao intervalo: 0-0
Marcador: Carter (52m)
Disciplina: Cartão amarelo a Fábio Santos (6m), Danny Loader (7m), Fernando Ferreira (23m), Mathaus (58m), André Carvalhas (70m), Joel (75m) e João Vasco (90m+4). Cartão vermelho a João Marcelo (29m)

sexta-feira, 23 de abril de 2021

Hugo Miguel para garantir a inclinação do campo

Sérgio Conceição sobre a nomeação de Hugo Miguel
Têm de fazer essa pergunta à APAF. Isto não é por sorteio, são nomeações, as pessoas têm de perceber. Que esteja bem, de acordo com a sua qualidade, num jogo que pode ser decisivo para o campeonato. Depois o resto tem de perguntar ao Fontelas Gomes [presidente do CA] e à APAF

A nomeação de Hugo Miguel atendendo aos antecedentes deste juiz do apito (declarado anti-portista básico nas redes sociais) para dirigir o jogo Moreirense-FC Porto só pode ser uma tentativa descarada do Conselho de Arbitragem, Nomeações presidente Fontelas Gomes vice-presidente João Ferreira para travar a evolução dos portistas na Classificação Geral do campeonato!!


O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Hugo Miguel para arbitrar o jogo entre Moreirense e FC Porto, agendado para a próxima segunda-feira (21h15, Sport TV), no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, referente à 29.ª jornada do campeonato.
O árbitro da Associação de Futebol de Lisboa terá como assistentes Bruno Jesus e Ricardo Santos, sendo Cláudio Pereira o quarto árbitro. O VAR será António Nobre, assistido por André Campos.

Árbitro: Hugo Miguel
Assistentes: 
Bruno Jesus e Ricardo Santos
4º Árbitro: 
Cláudio Pereira
VAR: 
António Nobre, assistido por André Campos

FC Porto supera Guimarães pela margem mínima

Começo pelo desempenho da equipa de Arbitragem
Neste jogo houve dois casos que deviam ter despertado a atenção do Var que não o fez por ter ido ao BAR...!!
No primeiro caso um lance duvidoso da mão dum defesa vimaranense na área do Vitória
E um segundo caso dum braço a cortar indiscutivelmente um portentoso remate do Francisco Conceição que daria um golo de bandeira se um outro defesa vimaranense também na área do Vitória não impedisse o trajecto da bola.
Ora estes dois lances pela sua importância deviam ter sido objecto de análise pelo VAR, só que tratando-se de Rui Costa a desempenhar a função de VAR acabou por tornar-se perceptível a razão por que Rui Costa um árbitro com preconceitos anti-portistas não actuou como lhe competia.

Análise à equipa Portista
Preponderantes na vitória portista:
1º - Marega pelo excelente golo que marcou
2º - Uribe pelo seu fantástico trabalho no meio campo a anular os ataques do contrários e a distribuir jogo.
3º Pepe e Mbemba dois esteios na defesa dos dragões
4º Os restantes acompanharam de perto o desempenho dos acima citados
5º Uma chamada de atenção especial para a entrada de Francisco Conceição que com a sua velocidade e técnica quase marcou um golo de bandeira, não fora o braço manhoso dum defensor do Vitória de Guimarães

O FC Porto reduziu para quatro pontos a diferença que o separa da liderança do campeonato ao vencer o Vitória de Guimarães (1-0), no Estádio do Dragão, no encontro que fechou a jornada 28 da prova. Marega, aos 49 minutos, foi o autor do golo que fez toda a diferença.

Ficha oficial do jogo - Estádio do Dragão - 23 de Abril de 2021 (Sport TV2)

Árbitro: Tiago Martins da AF Lisboa
Assistentes: Pedro Mota e Hugo Ribeiro
4º Árbitro: Miguel Nogueira
VAR: Rui Costa, assistido por João Bessa Silva

FC PORTO: 1Agustín Marchesín
31Nanu, 19Mbemba, 3Pepe, 18Wilson Manafá
25Otávio 80', 8Matheus Uribe, 27Sérgio Oliveira 87'
11Marega 74',17Tecatito 87', 9Mehdi Taremi 80'

SUPLENTES : 99Diogo Costa, 15Carraça, 4Diogo Leite, 21Romário Baró 87'
16Marko Grujic 80', 85Francisco Conceição 87', 7Luis Díaz 74'
30Evanilson, 29Toni Martínez 80'

TREINADOR :Sérgio Conceição

VITÓRIA SC : 1Bruno Varela
17F. Sacko, 6Abdul Mumin, 14Gideon Mensah, 44Jorge Fernandes
74André Amaro, 11André André 79', 19Pepelu, 31Óscar Estupiñán 79'
16Rochinha 64', 7Edwards 64'

SUPLENTES : 29Matous Trmal, 28Sílvio, 60Zié Ouattara, 5Easah Suliman
24Mikel 79', 70André Almeida 64', 98Nicolas Janvier, 23Rúben Lameiras 64'
86Noah Holm 79'

TREINADOR : Bino Maçães



quarta-feira, 21 de abril de 2021

Futebol - 28.ª jornada do campeonato

A 28.ª jornada do campeonato reserva ao FC Porto uma recepção ao Vitória de Guimarães, no Estádio do Dragão, agendada para esta quinta-feira (21h00, Sport TV). No regresso a casa após o triunfo sobre o Nacional (1-0), na Madeira, os campeões nacionais procuram continuar a somar vitórias para não perder terreno na luta pelo primeiro lugar. À entrada para esta ronda, o FC Porto está na segunda posição, com 63 pontos, menos seis do que o Sporting, que recebe a Belenenses SAD. O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Tiago Martins para arbitrar o jogo entre FC Porto e Vitória de Guimarães, agendado para a próxima quinta-feira (21h00, Sport TV), no Estádio do Dragão, referente à 28.ª jornada do campeonato.

O árbitro da Associação de Futebol de Lisboa terá como assistentes Pedro Mota e Hugo Ribeiro, sendo Miguel Nogueira o quarto árbitro. O VAR será Rui Costa, assistido por João Bessa Silva.

Árbitro: Tiago Martins da AF Lisboa
Assistentes: Pedro Mota e Hugo Ribeiro
4º Árbitro: Miguel Nogueira
VAR: Rui Costa, assistido por João Bessa Silva

terça-feira, 20 de abril de 2021

Terramoto provocado pelo anuncio da Superliga

 Superliga Europeia - Ceferin presidente da UEFA fala em “indomáveis patifes” e garante que jogadores utilizados na prova serão “banidos de Europeus, Mundiais e selecções” (Gianni Infantino, presidente da FIFA, colocou-se ao lado do seu homólogo na UEFA)

Afastá-los de imediato da Liga dos Campeões é hipótese (que beneficiaria o FC Porto) remota mas não descartada.

Grandes clubes portugueses mostram-se solidários com a UEFA
Vários Treinadores e Futebolistas (até alguns que representam emblemas fundadores) manifestam-se contra

O anúncio da Superliga é uma mensagem para que os seus fundadores, agora totalmente identificados - quando antes havia muitos na sombra - sejam levados a sério. Há várias questões limitativas da ideia, embora muitas a curto prazo, como a questão dos árbitros nomeados para esses jogos, por exemplo. A verdade é que nada impede, a médio ou longo prazo, os ricos de formar o seu produto em todas as vertentes, mesmo naquelas que não dominam.
Atenção! Este não é um movimento refratário qualquer, é um movimento refratário nuclear da elite. Sim, o Milan está longe da glória do passado, o Inter é muito inconsistente em termos históricos, a Juventus campeã das finais perdidas, o Manchester City é fenómeno recente e engordado a fundo perdido pelos Emirados, o rival United atravessa um deserto e por aí fora. No entanto, três fundadores são semifinalistas da atual Liga dos Campeões e o PSG só não o é porque não foi convidado. Mais, país por país, quem é que realmente falta da elite de Inglaterra, Espanha e Itália? Everton, Leicester ou West Ham? Sevilha, Villarreal, Real Sociedad ou Athletic Bilbao? Nápoles, Lazio ou Roma?
São as melhores equipas de três das Big Five - e se calhar as três com mais potencial, pela forma como já lideraram o mundo do futebol -, é um movimento com uma força brutal. Para os italianos, por exemplo, é uma forma de voltarem a aproximar-se do topo, depois de terem dominado o futebol na década de 90.
Percebe-se o interesse da Superliga em ter o Bayern, mas dificilmente o conseguiriam. Além da questão cultural, em que há realmente uma preocupação com os adeptos, os alemães defenderam-se e ainda estão na mão dos adeptos, graças a regra 50+1 que existe para quem compete na Bundesliga e que, apesar das exceções criadas para empresas que há mais de 20 anos controlam um clube, casos de Bayer Leverkusen (Bayer), Wolfsburgo (Volkswagen) e Hoffenheim (SAP), e das dificuldades de controlar o Leipzig, face às muitas diferenças para o comum emblema alemão, tem garantido que os sócios e não as empresas mandem nos destinos dos seus clubes.
Estranha-se também que não tenha o Paris Saint-Germain, mas mais pelo lado dos parisienses, porque não sendo historicamente irrelevante não tem o peso dos demais. Ter um representante da liga francesa como o PSG valeria mais pela atração de Neymar e Mbappé no enriquecimento do produto, mas nem é certo que estes continuem por lá muito tempo. E se o craque brasileiro ficar será sempre um dano colateral aceitável.
Aos portugueses também ficará sempre bem dizer que respeitam às instituições e são contra, mas mesmo que fossem a favor não são de todo deste campeonato. A não ser que haja a tal preocupação mais representativa do continente. Não estar entre os maiores vai obviamente aumentar diferenças, sejam estas através de uma Liga dos Campeões que já era elitista ou de uma Superliga Europeia praticamente exclusiva.
É ainda mais imperativo negociar e aproveitar a contestação dos adeptos. Ou acham mesmo que ameaçar com a saída das ligas nacionais e com o impedimento dos jogadores de representar seleções chega? Do ponto de vista dos donos, será assim tão mau não ter jogadores nas equipas nacionais, ao serviço das quais arriscam lesionar-se e cansar-se? E não defrontar Huescas, WBAs, Crotones, ganhando até mais espaço para aumentar o número de jogos (e até clássicos e dérbis)? É assim tão mau trocar estes jogos que dão mais chatice do que dinheiro, em bilhética e comércio paralelo por um Real Madrid-Liverpool ou qualquer outro emparelhamento possível? É que um jogo com outro grande terá maior atração e, inevitavelmente, um preço mais elevado. Desde que os clubes tenham a receita garantida, temo que as ameaças não sejam suficientes.
Mesmo a União Europeia já não conta para os ingleses depois do Brexit, embora possa pressionar os outros.
Pegar na ideia, apadrinhá-la e fomentá-la, mas também controlá-la - tornando-a mais representativa do espaço europeu e mantendo-a aberta e não fechada - poderia ser uma solução, embora já não se ultrapasse a ideia de derrota perante este anúncio. Subestimar o adversário é sempre péssima abordagem e, em pleno século XXI, UEFA e FIFA fizeram-no.
O futebol mudou e já não há retrocesso aparente. O caminho começou há muito a ser feito e aquele jogo que adorámos no passado e faz parte do que somos parece de um tempo demasiado distante. Quiseram torná-lo perfeito, agora elitista e morre a cada passo.

LUÍS MATEUS é jornalista, analista e comentador de futebol. Foi diretor do MaisFutebol e editor de desporto da TVI, escreveu para o «Expresso», «Público» e zerozero, e comentou ainda para a TVI, Eleven Sports e TSF. Actualmente escreve e comenta no site e no jornal «A Bola» e n’A BOLA TV.



domingo, 18 de abril de 2021

Futebol português Arbitragens

O João Pinheiro da AF de Braga tem de ser rigoroso a marcar faltas contra o FCP e a facilitar a vida aos adversários. Note-se que tem de obedecer ao Conselho de Arbitragem, Nomeações presidente Fontelas Gomes vice-presidente João Ferreira (o João, pode ser o João Ferreira)  e não despertar a ira dos comentadores fanáticos lisboetas que vestem as camisolas do SLB e SCP.

Pedro Henriques ex-árbitro de futebol é um vendido ao actual sistema em vigor no Conselho de Arbitragem, Nomeações FG, JF e à SportTV do sportinguista mafioso Joaquim Oliveira accionista da Sporting, SAD

Hugo Miguel da A F de Lisboa
Não foi o único mas foi o mais acutilante... Sim, o corrupto Hugo Miguel é bem capaz de ser nomeado pelos mafiosos do actual Conselho de Arbitragem, Nomeações presidente Fontelas Gomes e vice-presidente João Ferreira para o próximo jogo no Dragão

Os próximos jogos do FC Porto

A Liga divulgou esta quarta-feira os horários das jornadas 28 e 29 da Liga NOS, com natural destaque para o duelo entre Braga e Sporting, da 29.ª ronda, que vai disputar-se no dia 25 de Abril (domingo), às 20h00.

No que toca à 28.ª jornada, Benfica e FC Porto jogam no mesmo dia: as águias deslocam-se a Portimão às 19h00 e os dragões recebem o V. Guimarães às 21h00 de 22 de Abril, uma quinta-feira.

28.ª jornada - 22 de Abril- Quinta-feira

FC Porto - V. Guimarães, 21H00 - Sport TV


Jornada 29 - Domingo, 25 de Abril

Boavista - Marítimo, 15H00 - Sport TV

Rio Ave - P. Ferreira, 17H30 - Sport TV

Braga - Sporting, 20H00 - Sport TV

Segunda-feira, 26 de Abril

Belenenses - Gil Vicente, 17H00 - Sport TV

Benfica - Santa Clara, 19H00 - BTV

Nacional - V. Guimarães, 19H00 - Sport TV

Famalicão - Tondela, 19H00 - Sport TV

Moreirense - FC Porto, 21H15 - Sport TV

Terça-feira, 27 de Abril

Farense - Portimonense, 21h45 - Sport TV

FC Porto B empata com Estoril em Pedroso

FC Porto B resgatou um ponto depois de ter estado com dois golos de desvantagem na recepção ao Estoril (2-2)

A equipa B do FC Porto conseguiu somar mais um precioso ponto frente à melhor equipa do campeonato. Ao início da tarde deste domingo, em Vila Nova de Gaia, os jovens Dragões entraram mal e foram para o descanso a perder por 0-2. Num segundo tempo bastante melhor do que o primeiro, os azuis e brancos marcaram dois golos em três minutos e resgataram o empate (2-2) diante do quase primo divisionário Estoril, líder isolado da Liga Portugal 2 com 12 pontos de avanço sobre o mais directo perseguidor. Com este resultado num confronto de extremos, o FC Porto B mantém-se no último posto com 26 pontos, a apenas um do 15.º classificado Vilafranquense.
António Folha manteve a aposta num esquema de três centrais, com Carraça numa posição híbrida - entre o lado direito do eixo e o corredor onde fez carreira - e Rodrigo Pinheiro encarregue do flanco esquerdo. Aos sete minutos, o também “emprestado” Malang Sarr esteve perto de abrir a contagem: Rodrigo Valente cobrou um livre lateral para o coração da área, a bola sobrou para o defesa canhoto que, qual avançado, atirou de pé direito a rasar o poste. Até ao vigésimo minuto o Estoril não havia criado perigo algum, mas nesse preciso momento só uma enorme defesa de Ricardo Silva evitou males maiores. Depois do aviso, os da Amoreira passaram à acção. Fábio Vieira perdeu o esférico dentro do próprio meio campo numa tentativa de sair para o ataque, o Estoril recupera e solta em Aziz, que teve tempo e espaço para inaugurar o marcador. Quinze minutos depois, o mesmo Fábio recebeu em zona frontal, porém o disparo do camisola 50 saiu fraco e à figura de Thiago. Dentro do tempo de compensação, Ricardo Silva saiu-se a um cruzamento, socou a bola e o árbitro Miguel Nogueira vislumbrou uma infracção de Boateng sobre Zé Valente dentro da área da casa. Encarregue da cobrança do penálti, o número 10 estorilista não tremeu e fez o 2-0 com uma picadinha dos onze metros.
No retorno para a etapa complementar foi o Estoril quem dispôs da primeira oportunidade, contudo mais uma grande intervenção de Ricardo Silva impediu o resultado de ganhar contornos de goleada. Só que o FC Porto B respondeu da melhor forma possível e logo reduziu a desvantagem. Fábio Vieira recebeu, rodou e fez um passe milimétrico que isolou Kelvin Boateng para este fazer o 1-2. Pouco depois surgiu mesmo o empate: grande trabalho de Rodrigo Conceição pela direita que cruza com conta, peso e medida para Mor N’diaye cabecear com tudo para o fundo das redes. Com 2-2 no marcador à hora de jogo, e 8-3 em remates a favor dos Dragões, o Estoril esteve perto do terceiro e só um corte fantástico de Carraça segurou a igualdade. O esforço físico ia fazendo vítimas e António Folha efectuou uma tripla alteração. O filho Bernardo rendeu o capitão Rodrigo Valente, Gonçalo Borges substituiu Kelvin Boateng e o desgastadíssimo Danny Loader saiu para a entrada de Igor Cássio. Já dentro dos derradeiros cinco minutos, o treinador portista lançou Rafael Pereira para o lugar de Mor N’diaye e o resultado não mais se alterou.
“É mais um ponto, o que desde já é positivo. A perder 2-0 encarámos a segunda parte de forma fantástica contra o Estoril, que é primeiro classificado com todo o mérito. Uma excelente equipa, destacadíssima, que vai fazer o seu percurso e subir de divisão porque de facto é uma equipa fantástica. Há que dar os parabéns aos meus jogadores porque fizeram um jogo extraordinário, mesmo estando a perder por 2-0 na primeira parte. O jogo foi sempre equilibrado, apesar do resultado, porque eram duas equipas que tentavam jogar bem para não serem surpreendidas. Sofremos o primeiro golo contra o que planeávamos, mas paciência, é o futebol. Com 0-2 normalmente as equipas ficam muito em baixo e não foi isso que aconteceu. Senti um balneário a querer dar respostas, e deram.”, declarou António Folha no rescaldo da contenda.
Segue-se uma deslocação ao Municipal de Aveiro para defrontar o Académico de Viseu. A actuar em casa emprestada devido a obras no Fontelo, a formação viseense também luta pela permanência e recebe o FC Porto B no próximo domingo de manhã (11h15, Sport TV).

Ficha do Jogo - Estádio de Pedroso - Liga Portugal 2, 29.ª jornada - 18 de Abril de 2021
FC PORTO B 2 ESTORIL 2

Árbitro: Miguel Nogueira da AF de Lisboa
Assistentes: Paulo Brás e José Luzia
Quarto árbitro: Marco Cruz

FC PORTO B: Ricardo Silva; Carraça, João Marcelo, Malang Sarr, Rodrigo Conceição, Mor N’diaye, Rodrigo Valente (cap.), Rodrigo Pinheiro, Fábio Vieira, Danny Loader e Kelvin Boateng
Substituições: Rodrigo Valente por Bernardo Folha (77m), Kelvin Boateng por Gonçalo Borges (77m), Danny Loader por Igor Cássio (77m) e Mor N’diaye por Rafael Pereira (87m)
Não utilizados: Ivan Cardoso; Pedro Justiniano, Tiago Matos, Carlos Gabriel e Diogo Ressurreição
Treinador: António Folha

ESTORIL: Thiago; Carles Soria, Hugo Gomes, Hugo Basto, Joãozinho (cap.), Gamboa, Crespo, Zé Valente, Vidigal, Yakubu Aziz e Harramiz
Substituições: Yakubu Aziz por André Clovis (63m), Zé Valente por Lazare (63m), Vidigal por Murilo (71m) e Harramiz por Chiquinho (80m)
Não utilizados: Dani Figueira; João Diogo, João Mendes, Marcos Valente e André Franco
Treinador: Bruno Pinheiro

Ao intervalo: 0-2
Marcadores: Yakubu Aziz (24m), Zé Valente (45+5m), Kelvin Boateng (57m) e Mor N’diaye (60m)
Disciplina: cartão amarelo a Kelvin Boateng (45+3m), Zé Valente (51m), Mor N’diaye (52m), André Clovis (90m) e Lazare (90+6m)