quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Pinto da Costa insiste no erro e os resultados estão à vista

Liga Europa - FC Porto 1 Manchester City 2
Já não é a primeira vez que afirmo que Pinto da Costa ao insistir em manter esta equipa técnica no comando da equipa está a laborar em erro, pela simples razão de que o Vítor Pereira tem demonstrado à saciedade que é um treinador muito fraquinho para treinar os Dragões. E não é só no capítulo estratégico que Vítor Pereira falha, também no aspecto técnico, porque só o Fernando é relativamente eficaz a defender, e o Líder da equipa tem obrigação de chamar a atenção dos jogadores para a necessidade de aperfeiçoarem as técnicas de desarme. A equipa joga macio contra os adversários e não consegue fazer pressão alta no meio campo, tal como a equipa encarnada faz, e concede muito espaço no campo aos adversários para jogarem!
Quem vê jogar a equipa do clube da águia na Champions League, percebe porque o Benfica neste momento é considerado a melhor equipa portuguesa (ver declarações de José Couceiro a um jornal russo, e não só). E eu não tenho quaisquer dúvidas: J. Jesus é indubitavelmente melhor treinador do que o Vítor Pereira), e só não vê a realidade quem não quer.
Esta época já são três as competições em que o FC Porto é eliminado: prematuramente da Liga dos Campeões, da Taça de Portugal e , agora da Liga Europa, porque já ninguém acreditará que os portistas a jogar como jogam, consigam dar a volta à eliminatória. Já para não referir que inclusivamente o campeonato esta época fica no tinteiro.
Destaque: Era com esta atitude, com esta predisposição que eu gostaria de ver toda a equipa do FC Porto jogar!
Fernando (7)– Autêntico guerreiro, altamente competitivo, e que parece adorar este tipo de jogos.
Fernando foi mesmo incrível, num jogo que em teoria se apresentou perfeito para relevar todas as suas características, e colocar em prática as suas qualidades.
Fernando correu que se fartou, lutou, ganhou lances uns atrás dos outros, dobrou na direita, na esquerda, e ainda conseguiu retirar quase sempre do jogo a capacidade física de Yaya Touré ou a imprevisibilidade de David Silva, os jogadores que mais vezes apareceram no seu raio de acção. É verdade que Fernando não conseguiu, ser um transportador de bola ou um exímio passador, mas até esse tipo de lances o brasileiro tentou ontem, nos momentos em que se percebia que o resto da equipa se retraía e não se decidia a assumir o jogo. No confronto com um meio-campo muito físico dos citizens, Fernando conseguiu ser tão ou ainda mais forte do que os adversários, sendo um dos poucos que se mostraram capazes de enfrentar e rivalisar com a potência do meio-campo do City, repleto de gente muito competitiva. São este tipo de jogos que provam a extrema utilidade do Fernando na equipa e que fazem dele um dos atletas melhores e mais completos do plantel do FC Porto.
 FICHA DE JOGO - Liga Europa, 16-avos-de-final, 1.ª mão
16 de Fevereiro de 2012 - Estádio do Dragão, no Porto - Assistência: 47.417 espectadores
Árbitro: Cüneyt Çakir (Turquia)
Árbitros assistentes: Bahattin Duiran e Mustafa Eyisoy
Quarto árbitro: Suleyman Abay
Árbitros assistentes adicionais: Hüseyin Göcek e Bülent Yildirim
FC PORTO: Helton; Danilo, Rolando, Maicon e Alvaro; Fernando, Lucho e João Moutinho; Varela, Hulk (cap.) e James
Substituições: Danilo por Mangala (22m), Varela por Kléber (77m) e Mangala por Defour (89m)
Não utilizados: Bracali, Rodríguez, Djalma e Alex Sandro
Treinador: Vítor Pereira
MANCHESTER CITY: Hart; Richards, Kompany (cap.), Lescott e Clichy; De Jong e Barry; Silva, Yaya Touré e Narsi; Balotelli
Substituições: Balotelli por Agüero (78m), Silva por Kolarov (82m) e Nasri por Zabaleta (88m)
Não utilizados: Pantilimon, Pizarro, Dzeko e Savic
Treinador: Roberto Mancini
Ao intervalo: 1-0
Golos: Varela (27m), Alvaro (a.g., 55m), Agüero (85m)
Cartão amarelo: Danilo (20m), Yaya Touré (25m), Alvaro (55m), Kompany (59m), De Jong (60m), Barry (61m), Nasri (74m) e Richards (90m+3)

PS - Jogo violento dos jogadores do Manchester City
O jogo duro dos ingleses, sancionado com 24 faltas e seis amarelos, foi agressivo (violento), como o podem confirmar: Danilo e Mangala. Desde 2008/09 - há 34 jogos - que os azuis e brancos não defrontavam um adversário europeu tão faltoso. Mais, só o Atlético de Madrid, com 25, no empate a duas bolas em jogo da Liga dos Campeões.

4 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Daniel Gonçalves disse...

Comrçar a preparar a próxima temporada: pensar num novo treinador. Cabe à SAD trazer um novo técnico que saiba colocar a nossa equipa a jogar eficaz e com apetência pela vitória.

Na 2ª mão em Inglaterra lutar por um resultado digno. Se fizermos o 1-0 a eliminatória está relançada, pois os ingleses vão tremer.

Anónimo disse...

E achas que ganhavas com outra equipa técnica?

Luis disse...

Este treinador é o que foi escolhido pelo PRESIDENTE e sad do meu clube.É um moço simpático com um discurso redundante e com pouca capacidade de comandar,é um adjunto razoável.Não tem capacidade para ser treinador do meu Futebol Clube do Porto.
Saudações Portistas.