quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Champions League - Shakhtar Donetsk 0 FC Porto 2

Sim, é verdade! Podemos continuar a sonhar! Pois, porque ganhamos ao Shakhtar em casa deste, como aliás se impunha caso quisesse-mos ter possibilidades de continuar na prova,  mas, e aqui este mas significa  que há reticências  a ter em conta. Este FC Porto ainda não é e não sei se chegará a ser esta época, uma equipa consistente, personalizada, dominadora, a praticar um futebol agressivo, um futebol com os jogadores portistas a serem mais rápidos a chegar à bola do que os contrários, a equipa jogando em antecipação aos adversários, em suma, a praticar um futebol fluente e veloz! 
É preciso notar que se o Shakhtar foi uma equipa que trocou muito bem a bola, faz circulação de bola na perfeição, cujos seus interpretes são bons de bola, porem é uma equipa que joga a passo. E uma equipa como a do FC Porto da época passada não teria tido qualquer dificuldade em triturar este adversário.
FICHA DE JOGO - Liga dos Campeões 2011/12, quinta jornada
23 de Novembro de 2011 - Donbass Arena, em Donetsk - Assistência: 3275 espectadores
 Árbitro: Craig Thomson (Escócia)
Assistentes: Alasdair Ross e Derek Rose
Assistentes adicionais: Steven McLean e Stephen O'Reilly
 SHAKHTAR DONETSK: Rybka, Kobin, Kusher, Rakitskiy e Rat; Hubschman e Fernandinho; Eduardo, Mkhitaryan e Willian; Luiz Adriano.
Substituições: Eduardo da Silva por Jadson (59m), Willian por Alex Teixeira (69m), Kobin por Douglas Costa (87m) - Não utilizados: Tetenko, Gai e Chyzhov.
Treinador: Mircea Lucescu
 FC PORTO: Helton; Maicon, Otamendi, Rolando e Alvaro Pereira; Fernando, Defour e João Moutinho; Djalma, Hulk e James Rodríguez.
Substituições: Djalma por Cristian Rodriguez (73m), James por Varela (81m), Defour por Souza (88m) - Não utilizados: Bracali, Fucile e Kléber..
Treinador: Vítor Pereira
 Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Hulk 79m; Rat 90m (pb)
Disciplina: James Rodriguez 35m, Eduardo da Silva 50m; Jadson 65m; Kobin 75m

1 comentário:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimo,

esta noite, mesmo com uma imensa Fortuna, que se soube procurar (e conquistar), a Equipa uniu-se e quis vencer. afinal, "querer é poder".

e, sendo assim, (i) nada está perdido na Champions e (ii) teremos esta equipa técnica até Dezembro (pelo menos) - pelo que será tempo de nos unirmos e lhes darmos apoio, por muito duvidosos que estejamos com um passado recente que não desejamos que se repita no Futuro mais imediato.

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)
Miguel | Tomo II