quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

FC Porto de ataque contínuo

Quanto ao facto do FC Porto ter de vender jogadores não me preocupa. Temos gente emprestada suficiente para colmatar qualquer eventualidade que seja imperiosa: Marega, SUK, Gonçalo Paciência…etc…etc… Já para não falar em tentar recuperar Aboubakar, quanto a mim, um activo fantástico que o FC Porto perdeu…!
Relativamente à equipa, o NES, pelo que vejo, conseguiu pôr a equipa a jogar bem defensivamente, mas não tem conseguido definir uma estratégia atacante minimamente eficaz.
Torna-se necessário: treinar, instruir, incentivar os médios de modo a ver se alguém se destaca a rematar de meia distância e tentar aproveitar quaisquer rematadores de meia distância que eventualmente existam no plantel. Treinar mais empenhadamente os lances de bola parada de modo a tirar mais rendimento deles… (casos exemplares: Pizzi SLB e Adrien Silva SCP).
É que as equipas adversárias quando defrontam o FC Porto jogam sempre encolhidas no seu meio-campo e jogam em antecipação a fim de interceptarem os passes dos médios para os atacantes azuis e brancos e tentam explorar o contra-ataque para criar instabilidade na equipa portista. Por outro lado os dragões têm muita dificuldade em jogar um futebol apoiado e de ataque contínuo, porque para jogar neste sistema, é preciso um aumento de velocidade nas desmarcações e o que é também muito importante, grande dose de criatividade naqueles elementos que fazem a diferença, ou seja, aqueles que através da sua técnica, virtuosismo e inspiração, conseguem desmontar os super-ferrolhos (autocarros de dois andares)…

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Comentário ao post do blogue Sou portista com muito orgulho

Com esses golos todos que menciona diga-me, porque vamos a 7 pontos do Benfica e a 5 do Sporting?!
Antes de considerar que os outros são estúpidos, que tal meditar,analisar os argumentos dos outros?!
Claro que os jogadores não são máquinas, mas uma verdade insofismável é o facto duns treinadores conseguirem tirar mais rendimento dos jogadores disponíveis do que outros.
Segundo a sua teoria é indiferente ter como treinador o Zé da Esquina ou o Guardiola, Mourinho, Wenger, ou ainda o Jürgen Klopp do Liverpool...? O que eu pretendo dizer é que estou convencido que se, por exemplo, fosse o Marco Silva o treinador do FC Porto a posição da equipa na tabela da classificação geral da liga NOS seria muito diferente!
Mas mais, porque é que por vezes acontecem as chicotadas psicológicas noutros clubes, exemplo o Capucho foi demitido, dispensado? Será por os treinadores estarem a ter sucesso?!
E mais ainda; o que se passa, ou seja, o problema é que o FC Porto está a jogar muito pouco comparado com o Benfica ou o Sporting. E na minha opinião partilhada por muitos outros adeptos portistas a culpa até não é dos jogadores mas do seu líder que não sabe mais. Tome nota, pois eu já tenho alguma experiência destas coisas, o NES veio para o FC Porto para aprender e não para ensinar o que quer que seja, pois pelo que se tem visto o homem tem demonstrado saber muito pouco da poda. Outro exemplo, vi o Belenenses do Quim Machado, jogar à defesa sim, mas quando de posse da bola, o esférico circulava duns para os outros ao primeiro toque, davam a impressão de que jogavam duns para os outros d'olhos fechados. Em contra partida a equipa portista praticava um futebol mastigado e denunciado, o que fez com que os defensores do belenenses lograssem ter êxito, ao jogar em antecipação e interceptar,anular, as investidas, as jogadas de ataque dos azuis e brancos...!
E mais preocupante ainda é o facto de se constar na imprensa desportiva que o NES tem muita dificuldade no relacionamento com os jogadores e que foi por isso que na 2ª época do Valência acabou por ser despedido.

O declínio da AFP nas esferas do poder!

Há uns tempos atrás no Estoril, o presidente da A.F. de Lisboa, Nuno Miguel Novais Grangeon Cárcomo Lobo enfrentou Pinto da Costa dizendo-lhe frontalmente que o FC Porto estava com os dias contados. A AFL ir-se-ia tornar numa força aglutinadora dos clubes do distrito de Lisboa para derrubar a hegemonia da AF Porto. Não é que acabou mesmo por acontecer ?!
E então a Associação de Futebol do Porto liderada pelo Dr. Lourenço Pinto deixou-se ultrapassar pela AFL liderada pelo Nuno Lobo. Ao que parece Lourenço Pinto não quer governar, mas apenas ficar com o cargo! Resultado a AFP perdeu influência nos órgãos de poder da FPF: Conselho de Arbitragem e de Disciplina. Resumindo, perdeu-se nos corredores do poder, e ainda não encontrou forma de dar a volta à situação. Nem encontrará enquanto os decrépitos dirigentes lá permanecerem agarrados ao cargo!
Como o nosso grande timoneiro também ele tramado pelo inexorável avanço da idade que tolda as faculdades e a energia, já não consegue só como o F.C. PORTO lutar contra o centralismo da capital cada vez mais forte e pujante, inverter a situação, mesmo que tenha todos os indefectíveis adeptos do FC Porto a ajudá-lo.
É portanto necessário que a AFP volte a ser poderosa, a maior associação, e que faça jus á sua magnifica história de 104 anos! Cabe aos clubes da Associação de Futebol do Porto trazer sangue novo, com ambição e carácter, para reerguer e colocar a AFP ao lugar que é seu por inteiro mérito.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Problemas azuis e brancos

Vicissitudes!
A equipa liderada por NES "não joga a ponta dum corno" e a culpa não é dos jogadores
A circulação de bola eficaz é sempre feita entre os defesas e os médios.
Na frente os médios não se entendem com os avançados, ou seja, como o espaço para penetrar é muito menor devido à aglomeração de jogadores (portistas e contrários), seria preciso maior precisão e mais velocidade nos passes, algo que não está a acontecer, resultando na grande maioria dos casos, na intercepção dos passes pelos adversários que tentam e conseguem jogar em antecipação...!
E a culpa é de quem lidera a equipa que não consegue adoptar processos e estratégias eficazes; instruir devidamente os seus pupilos sobre a melhor solução a adoptar, ou a melhor forma de proceder... Ponto final.
Prevejo, mas já de há muito tempo que com NES vai acontecer o descalabro, ou no mínimo, no fim do campeonato, o terceiro lugar da equipa azul e branca na classificação geral da Liga NOS... Claro está, atrás do Benfica e do Sporting...
Oxalá me engane...

Rodolfo junta-se aos críticos à gestão da SAD

Por fim, Rodolfo Reis criticou a gestão desportiva do clube.
Mais um jogo, mais um empate para o FC Porto.
Não está fácil a vida para os dragões e Rodolfo Reis, antigo médio dos azuis e brancos, teceu duras críticas ao actual momento da equipa.
“O FC Porto tinha de entrar no Restelo como fez o Benfica ou o Sporting no Bessa. Por que é que os jogadores do FC Porto não chutam? Os jogadores estão em brasa. O treinador andou sempre a falar em falta de eficácia e isso entra na cabeça dos jogadores. Pode corrigir isso nos treinos mas não pode vir dizer cá para fora: falta classe, falta categoria, falta o Jardel ou o Fernando Gomes”, comentou no programa Play-off, da SIC Notícias.
“Às vezes vou na rua e aparecem adeptos do FC Porto a dizerem-me para defender mais o FC Porto e eu respondo que não posso ser um mentiroso, um aldrabão. Tomara eu dizer bem do FC Porto e do treinador”, acrescentou Rodolfo.
Lapidar:
Aboubakar, avançado cedido ao Besiktas. “Como é possível ir buscar o Depoitre e mandar embora o Aboubakar?”
Rodolfo Reis
Dragaoatento
E eu afirmo: o problema não está só nos futebolistas, está no NES não saber mais e vir com a conversa mole do costume… A conversa do “somos porto” é fixe mas já deu o que tinha a dar, não garante vitórias e só serviu para iludir o “velhote” que está à frente da direcção…
Alem disso, como confirmação de que algo está mal na gestão da FC Porto-Futebol,SAD , são os fiascos das contratações das equipas técnicas (Paulo Fonseca, Lopetegui, Peseiro e agora NES) das últimas três épocas e só Pinto da Costa na sua teimosia de garantir que ele é que sabe, não quer reconhecer…
Contrafeito, visto eu ser fã do Jorge Nuno que ganhou títulos cá dentro e lá fora , sou no entanto obrigado a reconhecer que presentemente o Grande Timoneiro já não consegue ser o que era tempos atrás… enxergar direito…

sábado, 26 de novembro de 2016

Nuno tens de te convencer que és uma nódoa

NES desiste, tu não és a solução, tu és a fonte do problema. Não tens dedo para treinar o FC Porto... É uma empreitada demasiado complicada para ti...
Vieste com a treta do "somos Porto" e deste a volta ao velhote (JNPC), mas na realidade, para já, és uma nódoa como: treinador de campo, como estratega, lês mal o jogo e não sabemos se algum dia virás a ser um técnico competente... Também não é para admirar, que percebe um guarda-redes de: domínio de bola, de técnica individual dos avançados, de matreirice, de jogo subterrâneo, para instruir os seus pupilos e liderar um plantel complexo como o do FC Porto?
Até quando vai continuar o sofrimento dos sócios e adeptos portistas?
O FC Porto é uma equipa desorganizada no ataque, cada um por si em completo prejuízo do colectivo. Falham as assistências por falta de precisão dos passes pelo que são facilmente interceptadas pelos adversários. Os lances de bola parada não são aproveitados porque não são treinados devidamente de modo a serem eficazes. A equipa portista controla, domina no meio campo, mas é um domínio inglório, infrutífero...
PS - Falta-me saber o que fizeste para desmobilizar o Aboubakar e o Brahimi e por outro lado consta-se que patrocinaste a vinda do Depoitre que é um profissional empenhado mas algo tosco...!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

FPF-Conselho de Disciplina quer impor a lei da rolha à Dragões Diário?!

Dragão atento em itálico:
Voltamos ao tempo do fascismo?!
Será que o Conselho de Disciplina da FPF pretende impor a lei da mordaça à Dragões Diário?!

Os jornais Record e A Bola noticiaram ontem a abertura de um processo disciplinar ao FC Porto por causa das críticas deste Diário à arbitragem. A notícia já de si pareceria estranha, mais própria de outras paragens e de outros tempos, quando se tenta limitar a liberdade de expressão, de opinião, de indignação, mas o pior ainda estava para vir.
O FC Porto não recebeu nenhuma notificação de qualquer processo, nem deste que terá sido instaurado anteontem, nem de um outro alegadamente instaurado a 3 de Novembro. Se não há notificação não há processo, como parece ser elementar, mas a verdade é que há uma possibilidade do arguido não ser notificado, que é não prejudicar a investigação. Mas é aqui que se levantam interrogações. Se o FC Porto não é notificado para salvaguarda da investigação, se não é oficialmente anunciado em lado algum que o FC Porto tem um processo – no site da federação diz apenas que foi “instaurado processo disciplinar a sociedade desportiva por afirmações respeitantes ao exercício da função da arbitragem” – como é que os jornais Record e A Bola sabem que é o FC Porto o arguido em questão? Só o podem saber porque alguém do próprio Conselho de Disciplina ou da Comissão de Instrutores da Liga – os únicos com acesso a essa informação – resolveu revelar aos jornais. Mas então se divulgou aos jornais cai por terra a tese da não notificação do arguido para não prejudicar a investigação. Complicado não é? Não é nada complicado, mas é kafkiano qb. Explicar isto tem de ser o passo seguinte do Conselho de Disciplina e da Comissão de Instrutores, para não ficarmos todos a pensar que vivemos num mundo virado do avesso.
Dando como boa a informação dos jornais Record e A Bola, até porque só pode vir de fonte interna, não deixa de ser preocupante que o Conselho de Disciplina queira condicionar o que se escreve neste diário. Tudo o que aqui se tem dito baseia-se em factos. O sr. João Pinheiro transformou um penálti em amarelo por simulação a Otávio no jogo de Setúbal e o sr. João Capela não assinalou três grandes penalidades a favor do FC Porto em Chaves – e posteriormente mais uma em prejuízo do Chaves, como aqui também se escreveu. Isto são factos e o que as entidades do futebol, sejam elas quais forem, têm de se preocupar é com esta adulteração da verdade desportiva e não com o que este diário escreve. Esta inversão da moral é preocupante e segue aquela ideia totalitária e ditatorial se não se fala não aconteceu. Aconteceu sim, aconteceu demasiadas vezes e continua a acontecer e o Dragões Diário não se vai calar enquanto as 18 equipas da competição não forem tratadas da mesma forma.

domingo, 20 de novembro de 2016

Contra factos não há argumentos

É inevitável voltar à arbitragem de Chaves – se é que aquilo se pode chamar arbitragem. O Dragões Diário recebeu durante o dia de ontem muitas mensagens de adeptos indignados e revoltados com a sucessão de erros grosseiros e inadmissíveis em prejuízo do FC Porto.
E houve mesmo quem lembrasse que o mesmo sr. Capela, incapaz anteontem de ver não um mas três penáltis, teve apito leve numa final da Taça da Liga entre FC Porto e Braga e que terminou com a vitória dos minhotos com um golo de penálti oferecido pelo senhor Capela, a premiar um mergulho de Mossoró.

Esta época já são 12 grandes penalidades não assinaladas a favor do FC Porto. Chegou a hora dos responsáveis pela arbitragem mostrarem do que são capazes. Ou têm mão no "regabofe" em que se tornaram as arbitragens ou mais vale assumir que não têm capacidade. Ainda ontem foi assinalada uma grande penalidade no Benfica-Marítimo, por mão na bola. Ontem na Luz foi penálti, anteontem em Chaves aconteceu duas vezes e nenhuma foi penálti. Os critérios têm de ser iguais, ou então assumam que para o Benfica há umas regras e para o FC Porto outras, porque o que se tem visto não é sério e, por incrível que pareça, ainda é pior do que nas últimas épocas.


sábado, 19 de novembro de 2016

O C A da FPF incapaz de assegurar a verdade desportiva

O actual Conselho de arbitragem da FPF é incapaz de assegurar, tal como os das épocas anteriores, a verdade desportiva, mas mais grave ainda, tem demonstrado descaradamente ser nitidamente anti-FC Porto.
Será interessante conhecer a nota que os responsáveis pela arbitragem irão atribuir a João Capela, pela sua prestação no Chaves x FC Porto para a Taça de Portugal... Saber se são coniventes com actuações que nada prestigiam a arbitragem portuguesa...
Ver o vídeo dos lances que mostram 12 grandes penalidades sonegadas até agora aos Dragões em 2016/17

12 penáltis não assinalados a favor do FCP_Ver aqui

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Capela patrocina fantochada em Chaves

João Capela está muito longe de poder ser considerado um juiz do apito ISENTO.
Disciplinarmente a arbitragem de João Capela  foi uma vergonha. Na dúvida decidiu sempre contra a equipa portista. Fez vista grossa a várias cargas nas proximidades da área flaviense, dos defensores do Chaves sobre os avançados azuis e brancos. Mas fez mais, o que é gravíssimo, pois deixou passar em claro duas flagrantes grandes penalidades que foram sonegadas ao FC Porto.
Já não é a primeira vez que este juiz do apito João Capela prejudica miseravelmente e deliberadamente os azuis e brancos.
Fez uma arbitragem habilidosa ao utilizar um critério largo mas sempre contra os portistas.
Em conclusão, mesmo admitindo os falhanços devido à inépcia/precipitação dos portistas, pode-se dizer em boa verdade, que foi Capela que patrocinou a eliminação do FC Porto e por conseguinte, a continuação do Chaves na Taça de Portugal. E portanto pode-se assegurar sem receio de errar que se o Chaves continua na Taça deve-o a este abominável árbitro de seu nome João Capela...!

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Entrevista de Nuno Espírito Santo ao Porto Canal

Dragaoatento
Muito bem, talvez NES até esteja certo em tudo que diz, mas na minha opinião, é crucial ter um representante do FC Porto no Conselho de Arbitragem da FPF, para zelar pela ética desportiva e garantir que as regras serão iguais para todas as equipas que estão a disputar o campeonato nacional.
Mas mais, também é preciso que o FC Porto tenha um director de comunicação social: competente, assertivo, incisivo e contundente quanto baste; de modo a colocar em sentido toda a Imprensa negativa e destrutiva para com o FC Porto.