sexta-feira, 5 de maio de 2017

Denúncia - O CD da FPF e as "cunhas"

Etiqueta
Excelentíssimos conselheiros do douto Conselho de Disciplina da digníssima Federação Portuguesa de Futebol mais uma vez este singelo diário foi castigado em mais de mil euros por vossas excelências, desagradadas com o nosso vocabulário, certamente um pouco duro para tão erudita gente, como se percebe pelo acórdão que assinam e que com a devida vénia a seguir se transcreve: “Ainda que não consideremos tais expressões como verdadeiramente ofensivas da honra e consideração dos visados por injuriosas ou difamatórias, torna-se muito difícil afastar o cunho, no mínimo, desrespeitoso, desadequado e incorreto das mesmas, assim se invadindo os domínios do ilícito disciplinar”. Para vossas excelências o problema está no cunho, o que afinal nos aproxima imenso, pois apenas nos separa uma letrinha, uma simples vogal. Sim, desde o início deste campeonato que nos queixamos, alertamos e denunciamos que o problema é a cunha, irmã desse, para os eméritos conselheiros, odioso cunho, mas muito mais perniciosa e danosa ao futebol e à verdade. E como certamente sabem, se acompanham o fenómeno futebolístico com um mínimo de atenção, não é o FC Porto que funciona na base da cunha, antes sendo dela vítima, como tem ficado evidente semana após semana. Rogamos, por isso, aos excelentíssimos conselheiros que se juntem nesta luta contra a cunha, ser multifacetado e de muitas caras, também conhecido como polvo. O cunho pode ficar para depois, até porque isso tem muito mais a ver com a opinião de cada um. Ou será que na Liga Salazar já nem isso é permitido?
Denúncia
Os amigos são para as ocasiões

Por falar em cunha, aqui estão dois belos exemplos. Depois de amanhã o Benfica defronta o Rio Ave e nada como algumas notícias cirúrgicas, escritas por um qualquer amigo, com recados bem evidentes. Ora vejamos, ontem “A Bola” noticiava o interesse do Benfica em Gil Dias, que curiosamente joga no Rio Ave, e o interesse do Manchester City em Ederson, guarda-redes cujo passe é partilhado com o Rio Ave. Em “O Jogo”, era o Manchester United interessado em Ederson. E assim se condicionam adversários em Portugal, um filme repetido à exaustão, sempre com os mesmos protagonistas. Como ator principal o Benfica, como ator secundário o próximo adversário.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.