segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

FC Porto contra tudo e contra todos

O FC Porto sobreviveu à batalha do Bessa com uma importante vitória por 1-0 (golo de Soares) que mantém a equipa bem na luta pelo título, num jogo em que a equipa lutou contra o adversário, contra a sucessiva violência dos jogadores do Boavista e contra um trio de arbitragem que voltou a ter a infelicidade de julgar sempre contra a nossa equipa, mesmo quando os lances não ofereciam qualquer dúvida. Maxi Pereira deve entrar para o Guiness por ter sido expulso por acumulação de penáltis. Sofreu dois, nenhum foi assinalado e num deles ainda viu cartão amarelo por suposta simulação. Corona saiu lesionado depois duma entrada violenta de Talocha, numa jogada de perigo iminente para a baliza do Boavista. Fábio Veríssimo para mostrar um simples amarelo devia ter deixado a jogada seguir, interrompendo como interrompeu e tendo em conta que se tratava dum lance violento, deveria ter mostrado o cartão vermelho. Aqui pode ver um resumo em cinco fotos dos erros mais relevantes, O FC Porto ganhou. Ganhou porque tem boa equipa, ganhou porque tem um conjunto de jogadores que aliam a qualidade futebolística à capacidade de luta, mas este género de arbitragens são inaceitáveis.
Na sexta-feira à noite, no Estádio da Luz, a verdade desportiva foi grosseiramente adulterada pelo árbitro Nuno Almeida e ontem no Bessa só uma equipa à Porto impediu Fábio Veríssimo de tirar pontos à nossa equipa. No final do jogo e apesar da satisfação pela vitória, o ambiente no balneário do FC Porto era de indignação absoluta, porque ninguém como os jogadores sentem quando o campo é inclinado. O FC Porto está naturalmente preocupado, porque tem de haver uma explicação para o árbitro Fábio Veríssimo ter mostrado tanto medo de assinalar faltas relevantes a favor do FC Porto. E só quem não quiser ver é que pode fingir que estas arbitragens não acontecem devido à coacção grave e reiterada que é diariamente exercida directa e indirectamente pelo Benfica e por um exército de comentadores e meios de comunicação social que lhe são afectos.
Ninguém do FC Porto marcou presença na Conferência de Imprensa do final de jogo, única forma de evitar castigos pesados, tendo a análise ficado pelas declarações de Rui Pedro Silva: "Foi uma vitória importante e mais uma demonstração da nossa força e da tranquilidade que temos neste caminho que estamos a fazer".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.