domingo, 20 de novembro de 2016

Contra factos não há argumentos

É inevitável voltar à arbitragem de Chaves – se é que aquilo se pode chamar arbitragem. O Dragões Diário recebeu durante o dia de ontem muitas mensagens de adeptos indignados e revoltados com a sucessão de erros grosseiros e inadmissíveis em prejuízo do FC Porto.
E houve mesmo quem lembrasse que o mesmo sr. Capela, incapaz anteontem de ver não um mas três penáltis, teve apito leve numa final da Taça da Liga entre FC Porto e Braga e que terminou com a vitória dos minhotos com um golo de penálti oferecido pelo senhor Capela, a premiar um mergulho de Mossoró.

Esta época já são 12 grandes penalidades não assinaladas a favor do FC Porto. Chegou a hora dos responsáveis pela arbitragem mostrarem do que são capazes. Ou têm mão no "regabofe" em que se tornaram as arbitragens ou mais vale assumir que não têm capacidade. Ainda ontem foi assinalada uma grande penalidade no Benfica-Marítimo, por mão na bola. Ontem na Luz foi penálti, anteontem em Chaves aconteceu duas vezes e nenhuma foi penálti. Os critérios têm de ser iguais, ou então assumam que para o Benfica há umas regras e para o FC Porto outras, porque o que se tem visto não é sério e, por incrível que pareça, ainda é pior do que nas últimas épocas.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.