terça-feira, 1 de maio de 2018

Os Sub-19 de João Brandão

Como um mal nunca vem só: No Seixal surgiu a confirmação
Clássico da 9ª jornada da fase final do Nacional de Juniores A
Sub-19 Benfica 4  Sub-19 F C Porto 0


Sub- 19 FC Porto 2 Sub-19 Sporting 2

Não é de agora, já há muito tempo, desde que vi jogar os Sub-19 portistas que conclui que João Brandão é um treinador mediano e por conseguinte está muito longe de ser o Técnico ideal para comandar os jovens Sub-19 do FC Porto; alguns com muito potencial; é evidente que o João Brandão "não tem unhas para aquela guitarra"...
1 - Os Sub-19 do FC Porto estão a praticar um futebol para trás, mastigado e denunciado.
2 - Os automatismos na equipa são praticamente inexistentes. Futebol apoiado, ao primeiro toque e bola no espaço vazio ao encontro do colega que entretanto se desmarcou, zero.
3 -  Nos "lances de bola parada" os  Sub-19 dos Dragões são totalmente inofensivos, completamente desaproveitados.

4 - Se fosse eu, um treinador de bancada, a comandar aqueles jovens, faria o seguinte:
5 - Tratava de encontrar um treinador de campo e um preparador físico competentes: tipo Rui Faria.

6 - Providenciava para que todos os futebolistas fossem tecnicamente evoluídos (La Masia-Centre de Formacion). Exigia um treino para os futebolistas que privilegiasse os exercícios de condução da bola com a cabeça levantada; cada jogador percorrendo o terreno de jogo com a bola duma baliza a outra.
7 - Outros exercícios muito importantes, seria implementar o treino com insistência, na finalização instintiva, tanto pelo ar como à flor da relva e a circulação da bola mas alternando passes curtos com passes precisos a 30 ou 40 metros.

8 - Todos os
futebolistas tinham de estar bem preparados fisicamente de modo a conseguir jogar em antecipação, ter capacidade de choque (não gosto de ver alguém atirar-se para a piscina), cobrir bem a bola com o corpo, personalidade forte e força moral para dar e vender... etc...etc...
9 - Por fim privilegiar o futebol solidário, de bom entrosamento, de entreajuda, de conjunto, de jogarem duns para os outros de olhos fechados, admitindo porem também a possibilidade das jogadas individuais (slalons) desde que aqueles que as tentassem o fizessem com determinação e plena convicção...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.