terça-feira, 13 de novembro de 2018

Comunicado da FC Porto – Futebol, SAD

Na sequência do esclarecimento hoje divulgado pelo DCIAP, a FC Porto – Futebol, SAD confirma a constituição como arguidos dos seus seis administradores, a quem é imputado o crime de ofensa a pessoa colectiva, na sequência de uma queixa do SL Benfica.
Nem ao presidente do Conselho de Administração da FC Porto – Futebol, SAD, Jorge Nuno Pinto da Costa, nem a qualquer outro dos seus administradores foi imputada a participação em qualquer ato de acesso ilegítimo à correspondência electrónica do SL Benfica, ou de divulgação pública dessa correspondência.
Diogo Faria, funcionário do departamento de informação e comunicação, também foi constituído arguido, tendo-lhe sido imputados os crimes de ofensa a pessoa colectiva e violação de correspondência, exactamente os mesmos crimes imputados há uns meses a Francisco J. Marques, director de Informação e Comunicação do FC Porto.
A ninguém do FC Porto ou com ele relacionado foi imputada a suspeita de roubo dos e-mails do SL Benfica, ou de acesso ilegítimo à correspondência electrónica do SL Benfica.
Como muito bem refere o esclarecimento do DCIAP, este caso nada tem a ver com o chamado processo dos e-mails, em que se investigam, entre outros crimes, actos de corrupção.
Com este esclarecimento a FC Porto – Futebol, SAD espera contribuir para o fim da campanha de desinformação que procura associar o nome do FC Porto ao caso de corrupção designado como processo dos e-mails.
Fonte: fcporto.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.