domingo, 15 de abril de 2018

Sucesso da raça e da inspiração de Herrera

Grande noite, grande jogo de futebol entre duas equipas equilibradas...!
Mas além disso a grande satisfação pelos regressos à equipa dos craques indispensáveis: Corona e Marega. Estes regressos, dá-nos a nós portistas, muita confiança para os jogos que ainda faltam disputar, assim não voltem a acontecer quaisquer tipo de lesões a estes, ou a qualquer dos outros preponderantes jogadores da equipa.
Domingo, 15 Abril 2018 • 18:00 - Estádio: da Luz Benfica, Lisboa

Benfica                         30.ª jornada                               FC Porto


                                                               

Árbitro: Artur Soares Dias (Porto)
Assistentes: Rui Licínio e Paulo Soares
4.º Árbitro: João Pinheiro - VAR: Tiago Martins

Benfica: 30 Bruno Varela
34 André Almeida (62'), 33 Jardel (c), 66 Rúben Dias, 3 Grimaldo (81')
5 Fejsa, 21 Pizzi , 17 Zivkovic, 27 Rafa , 22 Cervi , 9 Raúl Jiménez
Suplentes: 1 Svilar, 4 Luisão, 19 Eliseu, 7 Samaris , (74' Cervi)
18 Salvio , (66' Rafa), 90 João Carvalho, 14 Seferovic , (87' Pizzi)
Treinador: Rui Vitória

FC Porto:
1 Casillas
21 Ricardo, 28 Felipe, 5 Marcano, 13 Alex Telles (72')
27 Sérgio Oliveira (39'), 16 Herrera (c) (90+2')
25 Otávio (59'), 8 Brahimi, 11 Marega, 29 Soares
Suplentes: 26 Vaná, 23 Reyes, 2 Maxi, 10 Óliver Torres ,
(74' Sérgio Oliveira), 7 Hernâni, 17 Corona , (80' Otávio)
9 Aboubakar , (83' Soares)
Treinador: Sérgio Conceição


Um golo num remate espectacular do Herrera aos 90'

Destaques

Pela positiva pois toda a equipa deu boa conta do recado! Uns mais e outros menos.
Toda a defesa actuou em bom plano com particular evidência dos centrais
No meio campo Herrera superiorizou-se ao seu colega S. Oliveira
No ataque: Soares como sempre muito combativo mas sem acertar na baliza.
Marega, dado o seu poder físico e velocidade de pernas foi um quebra cabeças para a extrema defesa encarnada, só teve o contra da desafinação dos remates devido à paragem a que esteve forçado por lesão. Brahimi e Corona prometeram muito mas não conseguiram ser decisivos...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.