sábado, 23 de novembro de 2013

Futebol: quatro novidades para a recepção ao Nacional

22-11-2013 - Os regressos de Helton, Reyes, Juan Quintero e Licá são as notas de destaque na convocatória elaborada por Paulo Fonseca para a recepção ao Nacional, agendada para este sábado, às 20h15, referente à 10.ª jornada da Liga.
Em relação à lista de convocados para o jogo em Guimarães, da 4.ª eliminatória da Taça de Portugal e que terminou com um triunfo portista (2-0), registam-se assim as entradas dos quatro atletas acima referidos. Em sentido inverso, Bolat, Mangala, a cumprir castigo, Kelvin e Ghilas, lesionado, ficam de fora do embate com os insulares.
O avançado argelino falhou o último treino antes do próximo compromisso oficial do tricampeão nacional e continua em tratamento a uma lesão muscular contraída ao serviço da selecção da Argélia. Izmaylov também esteve ausente, devidamente autorizado a tratar de assuntos de natureza familiar. Fucile, que esteve ao serviço da selecção uruguaia, ainda não marcou presença no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia. Já o guarda-redes Kadú trabalhou com a equipa B.

Lista de convocados: Helton e Fabiano (g.r.), Danilo, Lucho, Maicon, Josué, Jackson Martínez, Quintero, Reyes, Herrera, Varela, Licá, Carlos Eduardo, Ricardo, Fernando, Alex Sandro, Otamendi e Defour.

CARLOS XISTRA NO FC PORTO-NACIONAL
21-11-2013 - Carlos Xistra, da Associação de Futebol de Castelo Branco, foi o árbitro nomeado para o encontro do FC Porto com o Nacional, da 10.ª jornada da Primeira Liga, no sábado, às 20h15, no Estádio do Dragão.
O juiz albicastrense será auxiliado por Nuno Pereira e Jorge Cruz.

"ESTA FASE VAI SER ENCARADA COM AMBIÇÃO"
21-11-2013 - Ultrapassados os compromissos das selecções nacionais, a recepção ao Nacional (sábado, 20h15) marca uma nova fase da época, até à paragem natalícia. Em conferência de imprensa, o treinador Paulo Fonseca reconheceu a importância de um período de "sete jogos em 28 dias, que será encarado com ambição", a começar pelo desafio da 10.ª jornada com o rival madeirense, que está "talhado para o contra-ataque".
Todos os ciclos têm grande influência no desfecho final da época. Estes sete jogos em 28 dias vão provocar algum desgaste, mas temos consciência da obrigação de os vencer. Aliás, a obrigação do FC Porto, em qualquer jogo e circunstância, é vencer. Esta fase vai ser encarada com ambição”, afirmou o técnico.
Paulo Fonseca analisou o adversário, que tem vindo a fazer um “excelente campeonato”, posicionando-se actualmente no sexto lugar, com 14 pontos (quatro vitórias, dois empates e três derrotas): “Tem sido uma besta negra do FC Porto, como diz a imprensa. Tem por hábito criar grandes dificuldades quando vem jogar ao Porto. Recorde-se que foi ganhar por 3-0 a Vila do Conde e bateu por 3-0 o Sporting de Braga, denotando estar talhado para jogos de contra-ataque, porque tem jogadores muito perigosos na frente. Antevejo dificuldades, mas temos de estar à altura das exigências para conseguir mais uma vitória”.
Questionado sobre a possível entrada de novos jogadores em Janeiro e o jogo da Taça da Liga frente ao Sporting, a 29 ou 30 de Dezembro, o técnico disse que “não faz sentido” comentar agora esses temas. Em sentido inverso, Paulo Fonseca destacou as duas últimas semanas de treino, em que o plantel se viu privado de alguns jogadores, envolvidos em jogos internacionais, sem deixar de evoluir: “Estamos focados nas nossas competências e no que tem de ser a nossa evolução como equipa. Tudo indica que estas duas semanas foram positivas e sinto-me muito confiante”. Paulo Fonseca especificou que, apesar da maior parte dos jogadores do ataque terem estado ausentes, se manteve grande parte da defesa, o que permitiu “melhorar imenso em alguns aspectos”.
Paulo Fonseca confirmou que Maicon assumirá a vaga de Mangala (suspenso por um jogo) no centro da defesa e o brasileiro está “motivado” e sabe que “tem uma excelente oportunidade para voltar a demonstrar o seu potencial”. Em relação à “bateria de exames” a que foi sujeito Jorge Nuno Pinto da Costa, frisou que se tem mantido “em contacto” com o presidente e que a situação está “normalizada”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.