sábado, 2 de novembro de 2013

Paulo Fonseca adormeceu e só acordou (Ghilas) aos 79 minutos

Belenenses 1 -FC Porto 1
2 de Novembro de 2013 - O FC Porto empatou este sábado no terreno do Belenenses, por 1-1, em encontro da nona jornada da Liga portuguesa. Os Dragões estiveram em vantagem, graças a um golo de Mangala, mas os azuis do Restelo marcaram logo de seguida e seguraram o empate até final.
Apesar do empate, frente a um bem organizado Belenenses, num relvado pesado e irregular, o FC Porto mantém-se no primeiro lugar da prova, com mais três pontos do que o segundo.
O FC Porto teve mais posse de bola e iniciativa desde o primeiro minuto, face a um Belenenses que apostava nos contra-ataques rápidos para chegar junto da baliza de Helton. Houve situações de perigo junto das duas balizas, mas o golo acabou por surgir na primeira grande oportunidade do desafio, aos 30 minutos. Danilo bateu um livre na esquerda e Mangala cabeceou para o 1-0, sendo que a bola ainda bateu num defesa lisboeta.
Os Dragões nem conseguiram saborear a vantagem, dado que o Belenenses empatou três minutos depois: Fredy cruzou na esquerda, Mangala não se apercebeu da presença de João Pedro nas suas costas e o avançado português apenas teve de atirar para a baliza de um desamparado Helton.
No FC Porto, um erro individual é um erro do colectivo e o colectivo teve, na segunda parte, a noção de que era preciso algo mais para chegar ao triunfo. Aumentado a velocidade e a agressividade, os Dragões construíram três bons lances nos primeiros 20 minutos da etapa complementar: aos 50 minutos, Varela cruzou na esquerda e Ricardo atirou para defesa apertada de Matt Jones; aos 63, Danilo colocou a bola na cabeça de Jackson, nas costas dos centrais, mas o colombiano atirou ao lado; pouco depois, Danilo também rematou ao lado, de fora da área.
Apesar das melhorias, o FC Porto continuou a falhar muitos passes e teve dificuldades em manter a pressão sobre o Belenenses, que se fechava cada vez mais. Um remate por cima de Herrera, aos 71 minutos, quando se encontrava em boa posição, acabou por ser o lance de maior perigo criado pelos Dragões na segunda metade da primeira parte. Nem a entrada do ponta de lança Ghilas, aos 79 minutos (!), desatou o “nó”, sendo que os lisboetas apenas dispuseram de um lance perigoso nos segundos 45 minutos: aos 83, Diakité cabeceou para defesa apertada de Helton.

FICHA DE JOGO
Liga portuguesa, nona jornada - Estádio do Restelo, em Lisboa

Árbitro: Manuel Mota (Braga)
Assistentes: Paulo Vieira e José Gomes
Quarto árbitro: Pedro Ferreira

BELENENSES: Matt Jones; Duarte, João Meira, João Afonso e Filipe Ferreira; Diakité, Danielsson e Fredy; João Pedro, Diawara e Tiago Silva
Substituições: Tiago Silva por Sturgeon (64m), João Pedro por Fernando Ferreira (81m) e Diawara por Arsénio (90m+3)
Não utilizados: Rafael Veloso, Kay, Paulo Jorge e Tiago Caeiro
Treinador: Marco Paulo

FC PORTO: Helton; Danilo, Otamendi, Mangala e Alex Sandro; Fernando, Herrera e Lucho (cap.); Ricardo, Jackson Martínez e Varela
Substituições: Ricardo por Licá (61m), Herrera por Ghilas (79m) e Lucho por Carlos Eduardo (87m)
Não utilizados: Fabiano, Maicon, Defour e Josué
Treinador: Paulo Fonseca
Ao intervalo: 1-1
Marcadores:
Mangala (30m) e João Pedro (33m)
Cartões amarelos: Filipe Ferreira (42m), Tiago Silva (44m), Diakité (48m), Alex Sandro (51m), Mangala (85m), Sturgeon (88m) e Diawara (92m)

2 comentários:

  1. Desculpe o desabafo, mas este nosso mister é lento de raciocinio, lê mal o jogo e é muito mais lento que uma tartaruga de muletas a fazer substituições.

    Eu pensei que após o jogo com o ex-porting as coisas iam mudar, mas continua tudo na mesma:
    muita lentidão,
    muita displicencia,
    muita falta de garra,
    muita falta de concentração,
    muita falta de "à Porto".

    E mais não digo, estou mesmo furioso com a falta de atitude à Porto de toda a gente, a começar pelo mister...

    Adenda:

    Não vou caçar bruxas, mas Alex Sandro anda com uma soberba e uma pose de primadona que me irritam desde o início da época.Não sei o que se passa com Fucile, mas pelo que anda a jogar na seleção uruguaia, era titular indiscutivel desta equipa e mandava o primadona aquecer o banquinho de suplentes durante os tempos.

    Muitas vezes escrevi na bluegosfera sobre DESPACHAR A BOLA ao invés de tentar SAIR JOGANDO BONITO, e também sobre GOLOS FORTUITOS QUE CUSTAM PONTOS, no único remate do adversário à nossa baliza.

    Pois bem, se após um arremesso lateral a nosso favor ao lado da nossa área, a defesa tivesse dado um bico pra frente ao invés de tentar sair jogando bonito onde havia um mar azul de adversários, Herrera não tinha perdido a bola em lugar proibido e nem Mangala tinha feito a fífia da época.

    Ao acabar de ver o jogo do ex-porting 3 x 2 guardanapo da madeira, onde a equipa da casa a perder 1 x 2,
    CAIU EM CIMA,
    SUFOCOU,
    CORREU O DOBRO,
    METEU PONTA-DE-LANÇA AOS 65 MINUTOS,
    MUDOU DE 4-3-3 PARA 4-2-4,
    PARTIU PRA CIMA COM GANAS DE VIRAR O PLACAR,
    descobri mais 2 coisas que faltam neste FCP versão PF:
    FALTA ALEGRIA(é muito cinzento demais, o FCP é AZUL vivo)
    E FALTA O DEDO DO TREINADOR!

    4ª feira tem Hulk de novo

    ResponderEliminar
  2. rbn, de acordo, Paulo Fonseca ainda está a dar os primeiros passos como treinador de equipas candidatas ao título e por isso ainda não tem estatuto para exigir porque ainda não granjeou o prestígio que dão os títulos ganhos.
    Nós adeptos queremos sucesso permanente e vitórias sempre. Os dirigentes do FC Porto não reagem como nós e dão tempo a que as equipas técnicas aprendam com os erros. Veremos no futuro se o Paulo Fonseca tem emenda ou se vai fracassar em toda a linha. É preciso notar que os grandes treinadores custam caro e os melhores já têm clube. Quem nos dera podermos contar com treinadores do gabarito de: Arsène Wenger, dum José Mourinho, ou até dum Villas-Boas! Eles quando se apanham com prestígio caiem fora...!

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.