segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Rescaldo do jogo no Restelo

A primeira parte do jogo foi aceitável… O problema foi a desorientação da equipa portista na etapa complementar, devido creio eu, à falta de pernas para aguentar os 90 minutos do jogo.
Está visto que a equipa não aguenta dois jogos por semana e portanto a responsabilidade tem de ser do preparador físico. O plantel para um clube com a exigência do FC Porto, deve ser constituído com 2 jogadores de nível semelhante para cada posição, ou seja, duas equipas equivalentes. E esses 22 ou 24 profissionais (c/ os guarda-redes) têm de estar 100% aptos/preparados para renderem o seu máximo sempre que sejam chamados para dar o seu contributo à equipa. Ou então, outra estratégia possível, criar uma equipa por exemplo A para jogar nas provas internacionais e outra B para consumo interno Liga e Taça.
Logicamente os 11 titulares porque jogam sempre, têm ritmo de jogo e estão entrosados, mas mesmo os que não são habituais titulares, se forem bons profissionais e “treinarem bem”, estarão a 100% do seu rendimento sempre que sejam chamados para jogar na equipa…
Os 22 ou 24 jogadores do plantel não trabalham juntos ao longo da época…?! Porquê o problema da falta de entendimento/entrosamento dos que entram para substituir os titulares…?!
PS – Quer-me parecer que o que acontece é que os que não são habitualmente titulares,como não têm a responsabilidade de jogar, se calhar facilitam e desmazelam-se…!
Outra coisa: como é que um atleta tão promissor como o Sérgio Oliveira não consegue impor-se no futebol dos dragões…!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.