terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Moreirense com ajuda de Luís Ferreira trava FC Porto

Já toda a gente sabe que no futebol é mais fácil destruir do que construir. Por conseguinte, todas as equipas menos apetrechadas de jogadores talentosos, contra equipas como o FC Porto, para conseguir pontuar praticam um tipo de futebol vulgarmente apelidado de "forte e feio", durinho, por vezes a roçar a violência. E é aqui que entra a dualidade de critérios dos juízes do apito que dirigem os jogos do FC Porto contra todas as equipas adversárias.Permissivos relativamente ao jogo duro, faltoso, dos adversários dos dragões e extremamente rigorosos reprimindo severamente as eventuais faltas dos azuis e brancos.

Arbitragem vergonhosa de Luís Ferreira
Mais um golo limpo anulado ao FC Porto por suposto fora de jogo quando o marcador Waris estava perfeitamente em jogo. E mais um penalti perdoado ao Moreirense por agressão do seu guarda redes ao defesa central portista Felipe...!


Terça-feira, 30 Janeiro 2018 • 21:00 - Assistência: 3.232

Estádio: Comendador Joaquim A. Freitas, M. Cónegos

MOREIRENSE            20.ª JORNADA                             FC PORTO

Árbitro: Luís Ferreira (Braga)
Assistentes: Inácio Pereira e Paulo Miranda
4.º Árbitro: Fábio Nunes (VAR: Manuel Oliveira)

Moreirense: 18 Jhonatan (90+4')
95 Pierre Sagna, 6 Mohamed Aberhoun, 26 Belkaroui, 5 Rúben Lima (65')
90 Alfa, 27 Boubakar (49') (90+2'), 20 Tozé, 10 Bilel,
77 Arsénio (c), 9 Edno 
Suplentes: 50 Felipe Garcia, 3 André Micael, 8 Alan Schons, 40 Zizo 
(77' Bilel), 70 Ronaldo Peña, (83' Arsénio), 88 Cádiz, (63' Edno)
93 Dramé
Treinador: Sérgio Vieira
FC Porto: 12 José Sá

21 Ricardo, 23 Reyes, 28 Felipe, 13 Alex Telles

16 Herrera (c), 10 Óliver, 6 Paulinho, 8 Brahimi

9 Aboubakar, 11 Marega
Suplentes: 1 Casillas, 2 Maxi, 18 Waris (90+7'), (74' Aboubakar)
20 André André, 27 Sérgio Oliveira, (88' Óliver), 29 Soares 
(66' Paulinho), 44 Jorge Fernandes

Treinador: Sérgio Conceição

Incidências do Jogo

Felipe o central do FC Porto foi depois protagonista num lance em que levou um murro de Jhonatan, na cabeça, dentro da área, quando se preparava para cabecear com muito perigo, mas que o árbitro Luís Ferreira considerou legal (66m). Os Dragões estavam claramente por cima, encostavam o Moreirense à sua área e tentavam todos os caminhos para chegar à merecida vantagem, que esteve perto por mais duas vezes: primeiro, num cabeceamento do recém-entrado Soares que não levou a melhor direção (69m); e depois, já no tempo de compensação, quando Waris viu anulado um golo por fora de jogo, num lance em que as imagens não são totalmente esclarecedoras quanto ao posicionamento do avançado ganês.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.