segunda-feira, 12 de março de 2018

Era preciso travar o FC Porto

De notar, realçar, salientar, sobre o jogo em Paços Ferreira
Era preciso travar o FC Porto
E quem dirige (poder) a arbitragem o que fez ?!
Nomeou para dirigir o jogo em Paços Ferreira, Bruno Paixão um árbitro com um longo historial (dava garantias) de erros grosseiros sempre todos contra o FC Porto. Mas mais, de facto, Bruno Paixão parecia estar ali para colaborar com os ilícitos dos pacenses e por conseguinte permitiu sempre o teatro, as faltas subterrâneas dos jogadores do Paços Ferreira, e que estes contestassem as suas decisões sempre que Paixão num assomo (restea) de consciência considerava ser demasiado e que não podia transigir com a “palhaçada”...
Relativamente ao video-árbitro, Carlos Xistra, um sportinguista ferrenho e fanático; ele foi também deliberadamente nomeado para o VAR, não para eventualmente corrigir os erros grosseiros de Bruno Paixão, mas unicamente para apoiar Bruno Paixão nas asneiradas que este decidisse praticar.

2 comentários:

  1. Tudo isso é verdade, o GR, o Assis passaram mais tempo no chão que em pé sempre com a benevolência de Bruno Paixão.
    No entanto Sérgio Conceição não se pode queixar apenas disso, pois o jogador que mais interrupções causou, foi escalado por si e esteve imenso tempo em campo, André André.

    ResponderEliminar
  2. Teatro para passar tempo, entradas subterrâneas, comer a relva, foi o que eu vi os jogadores do Paços Ferreira fazer, o próprio des/treinador deles confessou que só jogaram (tempo útil de jogo)40', mas enfim, uns usam os olhos para ver e outros aquilo que querem ver...
    Relativamente ao André André, aceito que teve uma exibição modesta, mas também com um árbitro como o Bruno Paixão cuja dualidade de critérios foi mais que notória, só podia actuar como actuou: "à terra onde fores ter faz como vires fazer", com a diferença que o Bruno protegeu os de Paços e à mínima puniu os de azul e branco. Para alguns jogadores do Porto as decisões do Paixão foram exasperantes, enervantes... E repare que aceito que o Paços jogou com muita alma, raça/fibra; mas também baixou o pau e de que maneira... Será que os árbitros deixam jogar assim quando defrontam o Benfica? Acho que não! Quem me dera a mim que os árbitros utilizassem os mesmos critérios para proteger os jogadores do Porto que utilizam para os do Benfica...

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.