quinta-feira, 29 de maio de 2008

Os mercenários do futebol

O jogador Paulo Assunção informou a Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD que põe termo, sem justa causa, ao contrato de trabalho desportivo que o liga a esta sociedade. Esta medida tem efeitos já no final da época em curso.
Porto, 29 de Maio de 2008.

Paulo Assunção justificou com o Artigo 17º do Regulamento de Transferências da FIFA que permite a um jogador rescindir contrato unilateralmente após três anos num clube, para representar um clube estrangeiro, tendo de indemnizar o clube pelo valor dos vencimentos que teria direito a receber por mais um ano que tinha de contrato.

Este mercenário esqueceu-se tão depressa do clube que o guindou à posição de destaque que ocupa presentemente no panorama do futebol nacional e internacional que nem se deu ao trabalho de cumprir o contrato que o ligava ao FC Porto até ao fim.
Conclusão, a pressa foi tanta que preferiu saír pela porta pequena.

É por isso que cada vez mais admiro jogadores como o Gerard do Liverpool que aqui há uns tempos atrás,declarou não pretender deixar o seu clube do coração por dinheiro nenhum.

Participação na Champions League...

A F.C. Porto – Futebol, SAD emitiu esta quinta-feira um comunicado, no qual anuncia ter sido notificada pela UEFA sobre um processo disciplinar relativo à UEFA Champions League 2008/09.
COMUNICADO
A F.C. Porto – Futebol, SAD foi hoje notificada, pelos serviços disciplinares da UEFA, da abertura de um procedimento disciplinar tendente à verificação das condições de admissibilidade da equipa principal desta sociedade na UEFA Champions League, edição 2008/09.
Na mesma notificação, a F.C. Porto – Futebol, SAD foi informada que poderá pronunciar-se sobre o referido assunto até ao próximo dia 3 de Junho e que o Órgão de Controlo de Disciplina da UEFA tomará uma decisão, em primeira instância, a 4 de Junho.
Apesar deste procedimento da UEFA, a F.C. Porto – Futebol, SAD reitera a confiança nos argumentos que já tornou públicos e na força da razão que lhe assiste.
Porto, 29 de Maio de 2008

2 comentários:

  1. Chamas-lhe mercenário eu chamo-lhe abutre.Vamos ver quem está por trás disto e vamos perceber tudo.
    Sobre a UEFA, vamos a ver se não vamos servir de exemplo - até somos portugas e pequeninos- para o futuro.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Mercenário é pouco. Uma vergonha k, hoje em dia, o dinheiro a tudo se sobreponha, incluindo a honra...

    Como dizes, o Porto resgatou-o de jogar em equipas medianas, dando-lhe a possibilidade de jogar nos grandes palcos...

    A paga teve-a agora. Uma vergonha!

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.