terça-feira, 20 de maio de 2008

Pontos de vista entre adeptos

Compreendo a frustação do Miguel87, mas não posso estar totalmente d'acordo com o comentário dele. É um facto indesmentível e comprovado na prática (há 50 anos que vivo o futebol do nosso clube com paixão) que em pequenos promenores os árbitros podem influenciar/enervar/desestabilizar/desconcentrar uma equipa, utilizando uma dualidade de critérios ostensiva, na aplicação de sanções, no julgamento das faltas quer duma, quer da outra equipa.
Inicialmente compreendi a opção do Jesualdo pelo JPaulo (defende melhor do que o Lino), porque o Lino não é pròpriamente um jogador rápido, veloz. No entanto e dada maneira como o jogo estava a decorrer, antes do intervalo fui ao FC Porto-site e pedi para transmitirem ao Profe a minha sugestão de substituição do JPaulo, aliás está escrito no meu dragaoatento.Os acontecimentos acabaram por dar-me razão, deveria mesmo ter sido substituido. Preconizei então, a saída do JPaulo e do Assunção, os quais seriam substituidos pelo Bolatti e pelo Kazmierczak, para dar mais força e capacidade de choque ao meio-campo. Disse mais, colocaria o Mariano a tapar a faixa lateral direita, é um jogador brioso/voluntarioso, auxiliado pelo seu compatriota Lucho, são argentinos, são solidários, entendem-se bem, e, desviaria o Fucile para o lado esquerdo. Estou convencido que esta solução já experimentada em Guimarães com sucesso,tería dado frutos.
O Jesualdo é um bom Técnico de futebol, muito experiente e sabedor. Quer-me parecer no entanto que hesita demasiado na altura em que é preciso tomar decisões, alterar a táctica inicial, fazer inverter a tendencia do jogo. Acho que começa sempre bem os jogos com um bom plano "A", só que se por qualquer imponderável a coisa não resulta, na hora de decidir, talvez lhe falte um pouco mais de audácia, e, estar precavido também com um plano "B" e até um "C", para o que der e vier. Que é o mesmo que considerar,"homem prevenido vale por dois"!

1 comentário:

  1. Estamos de acordo em relação às 2 principais questões...

    Compreendendo o ponto de vista do Miguel87, e achando k na maioria dos jogos, mesmo prejudicad, o Porto tem obrigação de vencer, tb é certo k, nos jogos de maior grau de dificuldade, uma arbitragem tendenciosa é um obstáculo de peso...

    E foi o k aconteceu no Jamor. Por uma série de ciscunstâncias, desde o mau escalonamento da equipa, passando pela exibição desinspirada, o peso dos erros arbitrais tiveram uma importância acrescida...

    Qt a Jesualdo, já se viu k o calculismo é a palavra chave da sua estratégia. Demasiado temeroso para arriscar, teve tb ele algumas culpas no cartório, com o desfecho final...

    Esperemos k para o ano, para bem do Porto, ele adopte uma postura diferente, mais arrojada. Temos equipa para isso!

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.