terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Atlético de Madrid 2 FC Porto 2

24-02-2009 FUTEBOL – Liga dos Campeões Europeus

Filme do jogo

O empate a dois golos é um bom resultado numa eliminatória que envolve duas das 16 melhores equipas da Europa. 

Logo no primeiro minuto, Hulk arranca, rapidissimo, senta o defesa e assiste Rodríguez. O tiro esbarra em Leo Franco. A seguir uma tentativa tímida de Maxi Rodríguez abanou a rede de Helton. Como noutras situações anteriores, o F.C. Porto tinha de recuperar de alguma infelicidade e também da inépcia de Helton. Mas o F.C. Porto tinha um plano de jogo, uma estratégia para este desafio que viria a dar frutos, seria portanto, questão de continuar a insistir. Com Hulk a abrir brechas e Lisandro e Rodríguez a derrubar a estrutura defensiva colchonera. Foi por isso, com naturalidade, que surgiu o empate, ainda que o árbitro e o seu auxiliar tenham feito questão de adiá-lo. Depois de ter iniciado uma estranha tendencia para marcar tudo para um lado e pouco para outro, Howard Webb anulou um golo limpo ao FC Porto, o desvio de Lisandro, após cabeceamento de Bruno Alves. O defesa estava em jogo, o avançado atrasado em relação ao passe. Momento quase tão incompreensível como a irritante tendência para anular arrancadas de Hulk. Em três minutos, todavia, Lisandro fez questão de repetir voltando a marcar. Tiro de pé esquerdo, frontal, directo ao golo. Era o empate e o regresso à situação inicial, com a equipa azul e branca a respirar fundo e a acelerar. Em dois minutos, o corpo de Leo Franco parou os remates de Licha e Hulk, a dar seguimento a jogadas de Rodríguez e Raul Meireles.

Entretanto, a equipa do FC Porto continuava a exibir-se com acerto, só mesmo o árbitro inglês (Howard Webb) parecia não gostar, a ponto de considerar legal uma carga de Pablo Ibanez sobre Lisandro Lopez, que justificava livre perigoso e cartão vermelho. Com o intervalo à vista, nova oportunidade a centímetros das botas de Lisandro e Rodríguez e... de novo vantagem para o Atlético. 

O desafio recomeçou com Lisandro a obrigar Leo Franco a brilhar e a falhar na pontaria após assistência da esquerda. Depois o golo do FC Porto voltaria a surgir, outra vez por Lisandro, após uma jogada que começou numa recuperação de bola de Fernando e passou pelos pés esquerdos de Hulk, Rodríguez e Cissokho. Continua no Dragão, dentro de duas semanas.

FICHA DO JOGO
UEFA Champions League 2008/09 (oitavos-de-final, 1ª mão)
Estádio Vicente Calderón, em Madrid

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)
Assistentes: Peter Kirkup e Michael Mullarkey
4º árbitro: Martin Atkinson

ATLÉTICO DE MADRID: Leo Franco; Seitaridis, Pablo Ibánez, Ujfalusi e António López; Maxi Rodríguez «cap.», Paulo Assunção, Raul García e Simão; Forlán e Aguero
Substituições: Aguero por Sinama Pongolle (55m), Raul García por Maniche (67m) e Maxi Rodríguez por Miguel (80m)
Não utilizados: Coupet, Pernía, Heitinga e Camacho
Treinador: Abel Resino

F.C. PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Lucho González «cap.» e Raul Meireles; Lisandro Lopez, Hulk e Rodríguez
Substituições: Sapunaru por Pedro Emanuel (79m), Lisandro Lopez por Sektioui (88m) e Raul Meireles por Tomás Costa (90m)
Não utilizados: Nuno, Stepanov, Mariano e Farías
Treinador: Jesualdo Ferreira

Ao intervalo: 2-1
Marcadores: Maxi Rodríguez (3m), Lisandro Lopez (22 e 72m) e Forlán (45m)
Disciplina: Cartão amarelo a Raul García (24m), Sapunaru (28m), Lisandro Lopez (60m) e Paulo Assunção (74m)

Numa primeira análise poder-se á dizer que foi um jogo bem disputado com a equipa do FC Porto muito esforçada e com grande espírito de entre-ajuda entre todos os elementos da equipa.

Porém não gosto do sistema de jogo que equipa azul e branca pratica. Presentemente a equipa vive muito da qualidade individual, dos rasgos, dos seus avançados. Não faz circulação de bola consistente no meio-campo, revelando pouca segurança no seu jogo defensivo. Pratica quase exclusivamente um tipo de futebol directo que acaba por dar alguns frutos sem todavia garantir a segurança defensiva exigível. Direi mesmo, é altamente permeável às investidas dos adversários.Daí os golos sofridos pela equipa.

Entretanto, gostaria de ver mais coesão, um futebol mais ligado, mais consistente, entre todos os elementos da equipa, e, maior precisão na circulação de bola. Alem disto, também me parece que os avançados do FC Porto precisam de praticar mais a finalização, pois demonstram grande dificuldade em chutar de meia distância (fora da grande área).

À atenção da FC Porto-Futebol,SAD.

O Helton é um atleta psicològicamente fraco. Tem sido ele o coveiro da equipa na Liga dos Campeões! A SAD tem de contratar urgentemente um guarda-redes que dê confiança à equipa.

3 comentários:

  1. Sorry for writing in English as I’m from Malaysia.

    Judging by your article I’m pretty sure we are talking about the Atletico/Porto match. As a big fan of Argentina, it was great game for me watching Maxi and Lisandro scoring.

    I know every Porto fans will agree that he is an asset for the team and my hope is that he keeps doing what he does best. Also not to forget the mercurial commander Lucho Gonzalez always inspiring the Dragons to greater heights.

    Please check out my match review. Your comments are always welcomed.

    http://mundoalbiceleste.blogspot.com/2009/02/ucl-atleticoporto-drew-lisandro-double.html

    So what do you think about Porto’s chances in the 2nd leg, based on what you’ve seen from this match?

    ResponderEliminar
  2. Sabe a muito pouco...

    Num jogo em que fomos claramente superiores, dominamos e criamos as melhores oportunidades, fomos penalizados, porque por um lado, fomos perdulários, por outro, sofremos golos que já não se usam.
    Em jogos a este nível, isso não pode acontecer e vamos ter de sofrer, quando já podiamos ter a eliminatória resolvida.
    Mas tudo somado, gostei do F.C.Porto, que soube lutar conra todas as adversidades - Lesão de Fucile, golo madrugador, arbitragem má, frango de Helton, etc. - e honrar num país de grande futebol, o prestígio internacional dos Dragões.

    Acredito que no nosso estádio, com o nosso apoio e entusiasmo, vamos chegar aos quartos-de-final.

    Uma palavra para o forte apoio dos portistas em Madrid e para P.Assunção: falou muito, mas jogou pouco.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Vila Pouca,
    Quanto ao que afirmas, tudo certo.

    Abraço

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.