segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Mister chiclette (JJ) e os árbitros portugueses


Não obstante o Carlos Xistra ter expulso um estudante (bola no braço), o Mr. Chiclette ainda assim, não ficou satisfeito!!!
É preciso notar que a Académica jogou toda a segunda parte com dez jogadores e esteve a ganhar por duas vezes. 
Académica e Benfica empataram este domingo, em Coimbra, num jogo em que os homens da casa jogaram toda a segunda parte com menos um homem. Faltou imaginação aos encarnados para conseguir levar de vencida uma Académica que se bateu sempre olhos nos olhos do adversário.
Duas bolas ao ferro e uma grande defesa de Ricardo: Assim se traduzia o domínio do Benfica nos primeiros dez minutos. No entanto, os encarnados baixaram o ritmo de jogo e foi a Académica que conseguiu chegar ao golo, por Cissé, na conversão de uma grande penalidade. Maxi Pereira derrubou Marinho à entrada da área e Carlos Xistra assinalou castigo máximo.
O segundo tempo começa com mais um penálti, desta vez para o Benfica. Rodrigo Galo interceptou com o braço (bola no braço) um remate de Cardozo e acabou por ver o cartão vermelho. Apesar de passar a jogar com dez elementos os estudantes nunca baixaram os braços e à passagem do minuto 69, na conversão de mais uma grande penalidade voltaram a marcar. Detalhe: Hélder Cabral fez o que quis dos defesas do Benfica e acabou derrubado na área encarnada. Wilson Eduardo, que já havia marcado na última temporada ao Benfica ao serviço do Olhanense, voltou a colocar a Briosa na frente.
Mister Chiclette (JJ): "Hoje não vamos branquear nada, porque foi uma vergonha com a arbitragem. Assinalou dois penáltis contra o Benfica, o primeiro fora da área, e no outro, do Garay, não há falta. Aliás, se fosse no basquetebpol era falta ofensiva...", palavras de Jorge Jesus no final do encontro em que Benfica e Académica empataram a dois golos, em Coimbra. 
Maxi Pereira e Luís Godinho, vice-presidente da Académica, protagonizaram ontem um momento bem quente.
Destaque: Corria o minuto 88, pouco depois de Lima ter empatado a partida, quando o defesa do Benfica e o delegado ao jogo da Briosa trocaram uns “mimos” cabeça com cabeça, situação que não mereceu qualquer reação por parte do árbitro Carlos Xistra.
Outra situação que não mereceu intervenção de quaisquer dos elementos que com põem a equipa de arbitragem!


2 comentários:

  1. Francisco Marques!

    Já não é a primeira vez que lhe faço sentir que não estou de acordo com as suas teorias, portanto faça o favor de ir "bitaitar" para outro lado, pois aqui como sou eu que decido, não permito os seus dislates.

    AMonteiro

    ResponderEliminar
  2. Francisco Marques: no seu primeiro comentário deita nitidamente "bolas fora"...!

    Ah! E no segundo, apresenta-se como um modelo de isenção e de ética desportiva...!
    Sabe o que me apetece dizer-lhe? Quem não o conhecer que o compre!

    E mais não digo,

    AMonteiro

    PS - Eu nunca disse, nem pretendi, ser isento. O que mantenho, é que tenho a minha visão (interpretação) dos acontecimentos como portista, tal como o Francisco Marques tem a sua de benfiquista.

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.