segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Triunfo do querer e do arreganho colectivo

*
E até certo ponto um “muito bem” para a equipa!

Lucílio Baptista (SCP) 1 - F.C. Porto 2

Hoje (domingo), a equipa do F.C. Porto já conseguiu expôr as razões do seu sucesso. Misturou qualidade, espírito de luta, grande entre-ajuda e sofrimento. Finalmente conseguimos derrotar o "Sportem" do Paulo Bento em Alvalade.

A liderança da liga, ainda que provisòriamente está de novo na posse do Dragão.

Tomás Costa que tem vindo a subir de jogo para jogo, provou logo aos quatro minutos que o FC Porto estava ali para discutir o jogo. Uma pressão alta, grande atitude e um bom futebol , mesmo num relvado escorregadio e impróprio para esquemas complexos, valeu a vantagem ao F.C. Porto logo aos 18 minutos. Tomás Costa persistiu num lance em profundidade, ganhou a bola a Grimi e assistiu Raul Meireles. O desvio do médio encontrou Lisandro Lopez no coração da área e este não teve qualquer dificuldade em chutar para o golo.
Golo, FC Porto em vantagem justa. Um raide de Rodriguez provaria que o F.C. Porto não se atemorizaria, mesmo que a igualdade chegasse como chegou num penalti inventado pelo árbitro. E assim sem grande mérito a equipa da casa ganhou um alento injustificado.
Em três minutos, no entanto, os adeptos do F.C. Porto teriam nova razão para festejar. Bruno Alves, na cobrança dum livre directo, perfeitamente marcado, chutou a contar. Passava pouco da meia hora e estava feito o resultado. A equipa do FC Porto estava outra vez a ganhar.
O espectáculo ficou a dever mais um ou dois golos ao Dragão. Logo aos 52 minutos, Bruno Alves voltou a rematar à trave na marcação d'outro livre . Teria sido a cereja no topo do bolo. O reforço da vantagem desvaneceria a dualidade de critérios da arbitragem, que pouparia Derlei ao vermelho directo ainda antes de Rodriguez, numa transição rápida do F.C. Porto, ter ficado a milímetros da glória.

O relógio avançava e o Sporting tentava agora vir para a frente. Porem o Dragão parecia, com mais ou menos dificuldade, controlar os acontecimentos. Nuno, nas costas da defesa , reforçava a segurança transmitida desde o início do jogo. Entratanto, Hulk e Mariano, isolados de frente para o golo, não tiveram arte para dar a melhor direcção à bola. O desafio era disputado com grande intensidade, mas o azul e branco impunha-se . As emoções eram fortes, porem o F.C. Porto com grande esforço colectivo e espírito de entre-ajuda conseguiu atingir o objectivo.

FICHA DO JOGO

Liga 2008/09 (5ª jornada)

Estádio Alvalade XXI, em Lisboa

Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)
Assistentes: Venâncio Tomé e Mário Dionísio
4º árbitro: Bruno Paixão

SPORTING: Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga e Grimi; Miguel Veloso, Rochemback, João Moutinho «cap.» e Djaló; Derlei e Hélder Postiga
Substituições: Grimi por Pereirinha (46m), Abel por Romagnoli (66m) e Hélder Postiga por Liedson (66m)
Não utilizados: Tiago, Daniel Carriço, Pedro Silva e Adrien
Treinador: Paulo Bento

F.C. PORTO: Nuno; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Fernando, Lucho González «cap», Raul Meireles e Tomás Costa; Lisandro Lopez e Cristian Rodriguez
Substituições: Tomás Costa por Mariano Gonzalez (58m), Cristian Rodriguez por Hulk (73m) e Lucho González por Guarin (83m)
Não utilizados: Ventura, Pedro Emanuel, Lino e Pelé
Treinador: Jesualdo Ferreira

Ao intervalo: 1-2
Marcadores: Lisandro Lopez (18m), João Moutinho (28m, g.p.) e Bruno Alves (31m)
Disciplina: Cartão amarelo a Lucho González (22m), Abel (32m), Pereirinha (51m), Tomás Costa (55m), Derlei (59m), Sapunaru (59m), Liedson (80m) e Lisandro Lopez (89m).

Destaques
Aqueles que gostei de ver jogar: Nuno, BAlves, Fucile, TCosta e Lisandro. Muito bem acompanhados de perto pelos restantes colegas da equipa. O Hulk com mais experiência, quando estiver bem adaptado ao lugar e à equipa, vai dar que falar.

2 comentários:

  1. Nem era caso para depois de Londres - exibição horrorosa, disse-o até, Jesualdo - pensarmos que eramos os piores do Mundo, também agora, não é o caso de pensarmos que já está tudo bem, só porque ganhamos em Alvalade.

    Mas que foi muito reconfortante sentirmos que temos equipa, homens e profissionais, com vergonha na cara, capazes de se levantarem e provarem, que a notícia da morte do F.C.Porto era manifestamente exagerada.
    Não vou falar de quen jogou melhor ou pior, porque só me interessa falar da equipa unida, solidária, com espírito do Dragão que ganhou em Alvalade.
    Ainda não ganhamos nada, mas à 5ª jornada e depois de já termos ido à
    Luz e a Alvade estarmos em 1º lugar...é muito bom!
    Uma palavra de apreço a todos os que na terça-feira cairam com a equipa, mas que se levantaram e passaram logo, a apoiar, incentivar, moralizar.
    Com estes portistas, felizmente, há muitos, o futuro do F.C.Porto será sempre, grandioso.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Salientamos:

    "Não foi um FC Porto brilhante. Longe disso. Mas foi o NOSSO PORTO. Lutador. De dentes cerrados."

    Estamos de acordo,tb acho o mesmo.

    "Realmente a equipa não consegue ou não sabe, trocar a bola no nosso meio-campo. Faltam jogadores que agarrem a bola, a conduzam, a troquem com segurança e a tirem ao adversário, especialmente quando este mais precisar dela.
    ...francamente, o jogo valeu pela enorme vontade dos jogadores em ganhar, isto, apesar de estarem a ser orientados pelo Jesualdo!..."
    MeirelesPortuense,tb pensamos o mesmo.Esta vitória sobre o sportem,foi mais uma vitória do querer,do arreganho,do que da Classe.

    Blue Boy,bravo!
    O teu entusiasmo e portismo são contagiantes!

    "...segue-se nova paragem temporal..Prof. faça-se à estrada que o caminho já está desbravado."

    Devia ser,porem está vista a táctica do Jesualdo.Para conseguir mobilizar os jogadores promete-lhes/concede-lhes 2 dias de férias a seguir aos jogos.Até estaria de acordo com esta situação se os automatismos da equipa(o entrosamento) já estivessem completamente afinados.Porem numa altura em que há muitos casos de atletas que chegaram esta época e que por via disso ainda não estão bem adaptados ao futebol português e à equipa,a render o necessário, de acordo com o esforço financeiro que o Clube fez,eu diria que deviam continuar a trabalhar pelo menos até a equipa atingir um momento de forma razoável,e então sim,depois, mais tarde,com o conjunto já afinado, poder facilitar, conceder os tais dias de férias.

    Portomaravilha, e o seu comentário!
    Simples,directo,honesto e objectivo. Impecável!
    ..."Todavia, gostei de Bruno Alves, Tomas Costa, Lisandro, Hulk que parece ter qualquer coisa do futebol de rua, mas que acho interessante e , é claro de toda a equipa."
    Nós também.

    Abraço

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.