quinta-feira, 2 de outubro de 2008

À atenção de Jorge Nuno Pinto da Costa e da FC Porto-SAD

*
Na minha perspectiva, está detectado um dos principais responsáveis pelos êxitos das duas últimas épocas, e por conseguinte o problema da equipa de futebol desta época 2008/2009.
Dados os acontecimentos recentes e antes que a situação se agrave urge tomar medidas.
Promover Jesualdo Ferreira à categoria de Director Desportivo para o futebol com as seguintes funções:
Observar os adversários do FC Porto e elaborar relatórios pormenorizados. Definir estratégias (tácticas) para a equipa consoante os adversários a defrontar. Representar o clube nos encontros de treinadores da UEFA.
Contratar já o Carlos Azenha para treinador principal de campo coadjuvado pelos treinadores adjuntos João Pinto e Rui Barros (dispensar o adjunto José Gomes).






Carlos Azenha, o adjunto que começou a fazer estatísticas

Sérgio Pereira "OJOGO"

O chapéu que usa sempre com a pala para trás, enquanto orienta os exercícios, tornou-se a imagem de marca de um homem que toda a gente descreve como irreverente, exigente e de espírito jovem. "Um apaixonado pelo futebol que não se cansa de querer mais". Aos 40 anos, após um longo caminho de aprendizagem, Carlos Azenha alcançou a glória como adjunto de Jesualdo no FC Porto. Conseguiu-o, curiosamente, no primeiro ano em que trabalharam juntos e depois de divergências entre ambos, conforme o DN noticiou, podem desfazer a dupla de treinadores. A relação com o treinador principal, essa, já vem de longe. Conhecem-se desde os tempos da Faculdade de Motricidade Humana, onde ambos chegaram a dar aulas. Embora tenham 20 anos no bilhete de identidade a separá-los, sentiram-se unidos na paixão pelo futebol. Jesualdo ainda quis levá-lo para o Benfica, em 2001, quando era adjunto de Toni, mas a escolha acabou por recair em José Gomes (factor de insucesso?). A amizade manteve-se e, com a saída do Sporting de Braga, o treinador chamou Azenha para o acompanhar no Bessa. A partir daí a história já é conhecida. No FC Porto foi sempre uma espécie de número dois. Chegou com a pomposa denominação de "metodólogo", que acumulava com a preparação física. Nos treinos foi sempre vê-lo a orientar os exercícios que conhecia tão bem como o próprio Jesualdo Ferreira. "Tem enorme importância na equipa técnica do FC Porto". "Tem grande conhecimento do futebol, relaciona-se bem com o grupo, mostra capacidade de liderança, tem sentido de lealdade e é frontal". João Alves partilha da mesma ideia. Trabalharam juntos no Farense, quando Carlos Azenha dava os primeiros passos no futebol de alta competição. "É um conversador nato", garante. "Almoçávamos muitas vezes juntos e o assunto andava sempre à volta dos métodos de treino, da preparação física. Tem uma grande sede de novos conhecimentos". Foi essa sede que o fez correr mundo.Em 1991 já fazia estatísticas do Mundial de juniores. Depois, licenciou-se com 17 valores em Desporto e ficou a dar aulas na Faculdade de Motricidade Humana. Quando percebeu que a faculdade não podia dar-lhe mais viajou pela Europa. Estagiou com Lobanovski, Arrico Sacchi, Vujadin Boskov, Alberto Malezani e Van Gaal. Pelo meio adquiriu enormes mais-valias. "É um jovem competente e de enorme seriedade."

3 comentários:

  1. Ó Monteiro tem calma não fervas em pouca água. Deixa a poeira assentar e não comeces já a pedir a cabeça de ninguém.OS responsáveis do clube estão lá dentro, são competentes e se for caso de alterar alguma coisa, eles alteram.
    Se o F.C.Porto fosse dirigido de fora para dentro até o Mourinho, A.Jorge e porque não Pedroto, tinham saído e não teriamos ganho tantas coisas com eles.
    Nós não estamos a gostar,
    reclamamos, mas decide quem tem de decidir.E neste momento é preciso calma e serenidade.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Vila Pouca! De acordo em parte,mas o que é facto é que o José Gomes já esteve com o Jesualdo no Benfica com maus resultados.
    Além disso,eu pessoalmente segui o trabalho do Carlos Azenha no FCP pelos jornais e quando ele saíu,lembro-me de ter escrito umas notas sobre o caso referindo,agora é que se vai ver de quem é o mérito das últimas conquistas do FC Porto.

    Recordo-me que por exemplo o Artur Jorge brilhou como treinador enquanto teve com ele o Adjunto Octávio.Depois nunca mais fez nada.

    Depois suspeito que o Carlos Azenha tem maior responsabilidade nos êxitos do FC Porto das duas últimas épocas do que o Profe.
    Alem disso,a dupla "Jesualdo Azenha" já provou e deu frutos,enquanto a dupla "Jesualdo Ferreira José Gomes" já fracassou no benfica,e,está fracassando no FCP.

    Pelos elogios que tenho lido ácerca do trabalho do Carlos Azenha,acredito que ele é mesmo muito bom.E a prová-lo estão os resultados da equipa enquanto ele esteve no clube.
    O tempo encarregar-se-á de provar se tenho ou não razão.Na minha opinião o Carlos Azenha tem muito mais valor,é muito mais competente do que o José Gomes.E nota que para já a condição física actual dos jogadores do FC Porto não abona nada a favor do José Gomes.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Vila Pouca!

    Prevenir é melhor que remediar!

    Estou muito apreensivo com aquilo que tenho visto à equipa do FC Porto.Esta não consegue convencer ninguém.Temos de ser realistas,e as últimas exibições da equipa não têm sido de molde a tranquilizar ninguém.Não adianta estarmos com panos de quentes.A equipa está mal preparada,mal orientada e a jogar mal.É um facto!Já há muita gente a dizer que teve vergonha ao assistir à última exibição do FC Porto em Londres.
    Quanto aos dirigentes,só confio na competência do Presidente PdaC.
    Os restantes são umas nulidades. Podem ter muitas acções da FC Porto-SAD e devido a isso terem conquistado o direito de andar por lá a pavonear-se e a tomar decisões erradas,mais nada.Portanto,pessoalmente não confio neles.Muitos dos que andam por lá,se não fosse o PdaC já há muito teriam sido corridos do Clube.

    Estamos de acordo contigo em parte,mas o que é facto é que o José Gomes não dá garantias.Já esteve com o Jesualdo no Benfica com maus resultados.
    Além disso,eu pessoalmente segui o trabalho do Carlos Azenha no FCP pelos jornais e quando ele saíu,lembro-me de ter escrito umas notas sobre o caso referindo,agora é que se vai ver de quem é o mérito das últimas conquistas do FC Porto.

    Recordo-me que por exemplo o Artur Jorge brilhou como treinador enquanto teve com ele o Adjunto Octávio.Depois nunca mais fez nada.

    Por tudo isto suspeito que o Carlos Azenha tem maior responsabilidade nos êxitos do FC Porto das duas últimas épocas do que o Profe.
    Alem disso,a dupla "Jesualdo Azenha" já provou e deu frutos,enquanto a dupla "Jesualdo Ferreira José Gomes" já fracassou no benfica,e,está fracassando no FCP.

    Pelos elogios que tenho lido ácerca do trabalho do Carlos Azenha,acredito que ele é mesmo muito bom.E a prová-lo estão os resultados da equipa enquanto ele esteve no clube.
    O tempo encarregar-se-á de provar se tenho ou não razão.Na minha opinião o Carlos Azenha tem muito mais valor,é muito mais competente do que o José Gomes.E nota que para já a condição física actual dos jogadores do FC Porto não abona nada a favor do José Gomes,e me dá razão.

    Abraço

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.