terça-feira, 30 de setembro de 2008

FC Porto esmagado,humilhado pelo Arsenal

*
Arsenal F C 4 FC Porto 0

Vergonhosa a prestação da equipa portuguêsa.

Desastre, descalabro, vergonha, frustação, são os adjectivos que me ocorrem e que sinto neste momento.

Temos de entender que a equipa de futebol do FC Porto ao nível da preparação física está muito longe dos níveis europeus. Os jogadores deram sempre a impressão de correrem a 50 à hora enquanto os adversários corriam a 100 à hora.
Os jogadores do Arsenal anteciparam-se permanentemente aos do FC Porto. Ganharam ressaltos, chegaram sempre primeiro à bola. Assim é desanimador, não há força anímica, resignação que resista.
Quero aqui afirmar sem qualquer hesitação que a equipa técnica do FC Porto é nitidamente responsável pelo baixo rendimento dos jogadores. O Professor Jesualdo e seus pares não têm força moral, capacidade, personalidade e carácter suficientemente forte para exigir ao Plantel a prática dum trabalho técnico de nível europeu.


30-09-2008 FUTEBOL
Arsenal vs F.C. Porto: Equipas iniciais

Arsenal: Almunia; Sagna, Touré, Galas e Clichy; Walcott, Fabregas, Denilson e Nasri; Van Persie e Adebayor.
Suplentes: Fabianski, Vela, Ramsey, Silvestre, Djourou, Bendtner e Eboué
Treinador: Arsène Wenger

F.C. Porto: Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Benitez; Fernando, Guarin e Raul Meireles; Tomás Costa, Lisandro Lopez e Rodriguez.
Suplentes: Nuno, Pedro Emanuel, Stepanov, Lucho González, Hulk, Lino e Candeias.
Treinador: Jesualdo Ferreira


Detalhes

Uma equipa de futebol joga aquilo que o adversário deixa jogar. E a equipa do FC Porto foi inexistente em termos de jogo colectivo.
O ataque do Arsenal brilhou na medida em que o meio-campo e defesa do FCP não funcionaram.

Jesualdo Ferreira "Jogadores precisam de crescer"

... "O Arsenal é uma das poucas equipas do Mundo que desenvolvem jogo curto e apoiado com combinações fáceis e eficazes, e fazem isso contra qualquer adversário. Depois, os jogadores estão há muito no clube e têm rotinas difíceis de contrariar. ..."Podíamos ter feito um jogo mais por cima, mas estes jogadores precisam de crescer!

Sr Jesualdo Ferreira, como é possível que sabendo tudo isso que acabou de referir, prepare tão mal, física, psicológica e técnica a equipa do FC Porto?! O que eu vi foi os jogadores do FCP chegarem sempre à bola atrasados em relação aos do Arsenal e por via disso perderem constantemente a bola e os ressaltos para o adversário! Alem deste facto também reparei na confrangedora falta de ligação/entendimento entre todos os elementos e sectores da sua equipa. Se no início da época entraram muitos jogadores novos que por tal motivo não se conhecem uns aos outros, porque não incentivá-los a trabalhar 1 a 2 horas extras todos os dias, de modo a conseguirem o mais ràpidamente possível um rendimento aceitável da equipa no seu conjunto?! O que proponho aliás nem é inédito. Já tivemos casos de profissionais no FCP que tomaram a iniciativa de continuarem a treinar depois de acabado o treino normal. Casos de: Branco, Geraldão e até Jardel no início da sua carreira no FCP.E que é também o caso mais recente do Cristiano Ronaldo no Manchester United. Fundamentalmente o que foi notório, e os jogadores do FCP demonstram, é estarem mal preparados em todos os aspectos do jogo(física, técnica e psicológica).A páginas tantas o descontrole foi total ,e, só não foi mais grave por sorte para nós. Esta equipa a jogar assim não vai atingir os objectivos mínimos.

PS - Caros Amigos! (comentário)
Na minha opinião não devemos criticar individualmente A, B, ou C, porque foi a equipa no seu conjunto que falhou. Por estar mal preparada, por não ter conjunto, não funcionar como equipa, por estar mal orientada, e, devido a estes factores, os indices de confiança estarem muito baixos. Nestas circunstâncias só consigo vislumbrar uma única entidade responsável: a actual equipa técnica. Em face do acima exposto constato (deteto) que existe falta de profissionalismo: ou nos profissionais do Plantel, ou então na equipa técnica, porque se estão em má forma é porque não trabalham o necessário, e, por isso,deviam trabalhar com mais afinco, aumentar o empenho, no sentido de evoluirem e justificarem que merecem o estatuto que lhes está atribuido. Têm todos, jogadores e equipa técnica, de se esforçarem ainda mais para os resultados começarem a aparecer. Intensificar, se preciso for o ritmo do trabalho, de modo a produzir bons resultados.
Até certa altura não sabia até que ponto a acção do ex-Adjunto Azenha (agora substituido pelo actual Adjunto Gomes)teria sido importante nas vitórias então alcançadas pela equipa o ano passado. Agora já começo a perceber que talvez tivesse sido mais importante do que o desejável. E por isso começo a desconfiar de quem foi o mérito dos êxitos alcançados a época passada. É que dá-me a impressão de que sem o Azenha o Profe não se safa. Não posso conceber, nem tão pouco admitir, que após todo este tempo, desde o início da época até agora, ainda não tenha sido possível encontrar uma equipa "tipo" com um mínimo de ligação entre todos os seus elementos e sectores. Mas o que facto é que não existe essa tal equipa tipo, esse colectivo que todos estamos à espera, e que renda/justifique o investimento de cerca de 60 milhões de euros feito pela FC Porto-SAD no início da presente época.
Abraço

2 comentários:

  1. Num momento destes um portista tem de fazer um grande esforço de contenção. Eu tento, mas não posso deixar de dizer o seguinte: quando uma equipa se vem queixar, treinador incluído, dos assobios dos adeptos e não é capaz de ser superior a isso...alguma coisa está mal sobre o ponto de vista mental.
    Ontem, isso foi claramente notório, depois do 1º golo do Arsenal, com a equipa a desmoronar-se como um castelo de cartas.
    As culpas não podem ser atribuídas exclusivamente ao Jesualdo, mas um treinador que não transmite convicção, raça, espírito ganhador...tem muitas responsabilidades.
    Há treinadores que podem estar todos borrados, mas aquilo que transmitem para dentro e para fora, é confiança, fé, crença...com Jesualdo eu nunca senti isso.
    Depois é preciso dizer que custou muito ao F.C.Porto conseguir todo o prestígio que tem na Europa do futebol e portanto, nunca pode baixar a níveis tão baixos e desbaratar, com um comportamento, tão pobre todo esse capital, que tanto custou a adquirir.
    Se só temos equipa para consumo interno não se justifica um orçamento de 60 milhões de euros.
    Eu não culpo Benítez, mas culpo Jesualdo por meter o Benítez e pergunto: o que ganha o F.C.Porto com o argentino em vez do Lino? Ganha defensivamente? Não como se viu! Ganha ofensivamente? Então aqui nem se fala! Porque joga então Benítez? Ah, com Benítez o B.Alves tem de estar sempre preocupado com ele e não joga nada.
    Andamos e nós estivemos na luta, numa Guerra sem quartel, para irmos à C.League, não podemos, agora com exibições deste tipo, beliscar a nossa auto-estima, de Dragões orgulhosos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Num momento destes um portista tem de fazer um grande esforço de contenção...

    Caro Vila Pouca!
    Só os verdadeiros portistas conseguem perceber a grande frustação que se apoderou de nós.Ontem perante a humilhação, quase me vieram as lágrimas aos olhos.
    Não sei se a culpa é só do Jesualdo,mas que tem grandes responsabilidades tem.Ele,os dirigentes e os jogadores.
    O ano passado fui ao FC Porto-site e chamei a atenção de quem de direito,para o facto de,devido ao nível técnico dos nossos jogadores ser inferior ao dos jogadores que fazem parte dos planteis dos "tubarões" europeus,se quisesse-mos ter hipóteses na Champions,teriamos de trabalhar(mais)nos limites.Por aquilo que vejo,este ano já se esqueceram disso!
    Em Portugal não se trabalha convenientemente no domínio da preparação física,e,por via disso a condição física dos nossos jogadores não é famosa quando comparada com a dos ingleses e não só.Somos mais lentos,resistimos menos,temos menos elasticidade e reflexos. A grande maioria dos nossos técnicos de preparação física não tem a noção do ritmo de trabalho lá fora.
    E não podemos dizer que os nossos atletas não aguentariam esse nível de esforço,porque os nossos jogadores vão para Inglaterra e conseguem trabalhar o físico ao mesmo nível dos ingleses.
    Se fosse eu o treinador estimularia os jogadores a treinarem mais horas até por exemplo, os automatismos de jogo da equipa ficarem perfeitos.Isto porque e atendendo a que a equipa tem muitos jogadores novos que precisam de se conhecer uns aos outros,de se adaptar ao clube e ao ritmo(velocidade) do futebol europeu.
    A diferença está aí.Os grandes craques têm capacidade para trabalhar mais horas até atingirem senão a perfeição,pelo menos ficarem o mais próximo possivel dela.
    Exemplos:o Puskas no seu tempo do Real Madrid,ficava depois do treino,mais 1 a 2 horas por dia a praticar os remates à baliza.
    O Branco e o Geraldão "idem aspas".
    O Jardel tb nos primeiros tempos de FCP fazia o mesmo.
    O Cristiano Ronaldo a mesma coisa no Manchester United.
    Costuma-se dizer: quem quer a bolota trepa.E pelos vistos em Portugal há pouca gente a querer trepar.
    Será por falta de incentivos?!

    Abraço

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.