quinta-feira, 5 de maio de 2011

Liga Europa - Villarreal 3 FC Porto 2

O FC Porto ganhou a eliminatória sim, e, apesar de ter perdido o segundo jogo da meia final. A propósito diga-se que, pelo menos a mim, pareceu-me uma equipa algo tímida, talvez até um pouco amedrontada, este foi de certeza pelo menos para mim, um FC Porto desconhecido, muito diferente da equipa autoritária, mandona que costuma ser. Foi (pareceu-me) um conjunto demasiado preocupado com a qualidade físico técnica da equipa adversária que a tem em doses elevadas sem dúvida. E mesmo admitindo a dificuldade criada pelo facto de ter encontrado um árbitro extremamente caseiro, penso não ser caso para tanto receio. Depois Hulk e James Rodriguez foram demasiado perdulários e relativamente displicentes no modo como finalizaram os lances em que ficaram isolados frente ao guarda-redes adversário. Claro que estes elementos a actuarem com a eficácia habitual o resultado do jogo teria sido muito diferente. Custa a compreender, a não ser por falta de frescura física, a falta de eficácia e até alguma displicência nestes dois avançados dos Dragões. 

Ficha de Jogo - (Na primeira mão: FC Porto -Villarreal, 5-1).
Estádio El Madrigal, em Villarreal. - Villarreal - FC Porto, 3-2.
Ao intervalo: 1-1
Marcadores:
1-0, por Cani, aos 17 minutos.
1-1, Hulk, 40.
1-2, Falcao, 48.
2-2, Capdevila, 75.
3-2, Rossi, 80 (gp).
Equipas:
Villarreal: Diego López, Mário Gaspar, Musacchio, Bruno Soriano, Capdevilla, Cani, Matilla (Mubarak, 57), Santi Cazorla (Marchena, 58), Nilmar (Senna, 67), Rossi e Marco Ruben.
Suplentes: Juan Carlos, Oriol, Marchena, Senna, Borja Valero, Cicinho e Mubarak.
FC Porto: Sapunaru, Rolando, Otamendi, Álvaro Pereira, Fernando (Ruben Micael, 61), Guarín, João Moutinho (Souza, 52), Cristian Rodriguez (James Rodriguez, 32), Hulk e Falcao.
Suplentes: Beto, Sereno, Maicon, Sousa, Rubem Micael, Souza, James Rodriguez e Walter.
Árbitro: Gianluca Rocchi (Itália).
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Falcao (25), Soriano (53), Sapunaru (60), Mubarak (62), Otamendi (79).
Assistência: Cerca de 20.000 espectadores.

1 comentário:

Dragaopentacampeao disse...

Passagem à final como se espera e pretendia, num jogo complicado em que o FC Porto não foi capaz de evitar a derrota.

O jogo podia e devia ter sido melhor controlado, apesar da real valia do adversário. Os Dragões atravessaram neste jogo demasiados momentos de nervosismo e desconcentração, um tanto incompreensíveis, tendo em conta a confortável vantagem de que dispunham.

Valeu-nos nessas alturas o bom momento de Helton (que grande exibição!)que com um punhado de enormes defesas evitou o descalabro.

O objectivo foi conseguido, mas fiquei com a sensação de que se o FC Porto tivesse jogado o seu normal, teríamos saído do El Madrigal com mais uma vitória.

Parabéns a toda a «família» portista que contribuiu para mais uma final europeia.

Um abraço