quinta-feira, 29 de maio de 2014

A soberba de certos pseudo-democratas

29/05/2014 - Pelos vistos perder a compostura significa: discordar do autor de discutível texto, procurar debater o problema sem recorrer a ofensas pessoais, nem provocações, procurando unicamente discutir os efeitos práticos das teorias e o esclarecimento.

Desculpas para acções prepotentes: tenho convicções fortes (mesmo que controversas),  não admito insinuações (!), perdeu a compostura (quando e onde?!) acusa-se o oponente de petulância (!Só se for por ter a ousadia de contestar o iluminado...),  e,  se não concorda desampare-me a loja por que não estou para o aturar...!
Já fica a saber que não publico mais nenhum comentário seu... (isto já me cheira a censura bafienta, e, onde é que já vi isto?!)

Quando faltam os argumentos recusa-se o debate impondo mordaças, porque o interlocutor é alguém que se presume não estar ao nosso nível, porque simplesmente não nos apetece debater o problema, mas eu desconfio que principalmente se trata, de falta de argumentos plausíveis de contestação aos argumentos contrários.
Se isto é ser petulante (acusação injustificável) eu vou ali e já venho...!


PS - Estratégias dos apologistas da abstenção


Quem sabe se a estratégia não é mesmo essa, aproveitar o descontentamento dos eleitores para defender posições como a abstenção de modo a impedir que os eleitores descontentes com a política seguida pelo governo, se desviem do rumo traçado pela sociedade conservadora e possam ser atraídos por partidos como a coligação CDU (verdes+comunistas) e até pelo PS...!


Pablo Neruda:
"Você é livre para fazer suas escolhas, mas  prisioneiro das consequências"

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.