terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Convocados para o jogo da Champions

Quatro alterações nos convocados para o jogo com o Shakhtar Donetsk
(quarta-feira, 19h45).
Julen Lopetegui chamou Ricardo Nunes, Evandro, Ricardo Pereira e Kelvin para o encontro da sexta jornada da Champions

​O guarda-redes Ricardo Nunes, o médio Evandro e os avançados Ricardo Pereira e Kelvin são as novidades na convocatória elaborada por Julen ​Lopetegui para a recepção ao Shakhtar Donetsk, ​da sexta jornada do grupo H da Champions League (quarta-feira, 19h45, no Dragão). Saem dos eleitos Campaña (que não está inscrito na competição) e ainda Fabiano, Danilo e Brahimi, por opção técnica.

O plantel cumpriu, esta terça-feira, o último ensaio antes do desafio com os ucranianos, no Estádio do Dragão, sendo que Casemiro apenas efectuou treino condicionado, enquanto Otávio realizou trabalho de ginásio.

Lista de 18 convocados: Andrés Fernández e Ricardo Nunes (g.r.); Martins Indi, Maicon, Marcano, Quaresma, Jackson Martínez, Quintero, Tello, Evandro, Herrera, Adrián López, Ricardo Pereira, Alex Sandro, Kelvin, Óliver Torres, Rúben Neves e Aboubakar.

 
Lopetegui: “Não sabemos pensar num jogo a 99 por cento”
​Treinador dá “importância máxima” ao confronto com o Shakhtar Donestk, da Champions League

A Champions League é a “competição mais importante do mundo” e a “mais difícil”, pelo que Julen Lopetegui garante um FC Porto com “concentração máxima, como sempre”, frente ao Shakhtar Donetsk (quarta-feira, 19h45), na sexta e última jornada do grupo H da competição. Apesar de os Dragões já terem o primeiro lugar assegurado (assim como o Shakhtar não sairá da segunda posição), o treinador azul e branco nem quer ouvir falar do encontro frente ao Benfica, da Liga portuguesa, no domingo (20h00).
“Não pensamos em nada mais”.

“O Shakhtar tem um dos melhores ataques da Europa, e isso é motivo suficiente para dar importância máxima ao jogo, como sempre. Não sabemos pensar num jogo a 99 por cento”, afirmou Lopetegui, em conferência de imprensa, no Auditório José Maria Pedroto, no Estádio do Dragão. O treinador está convencido de que “vai ser um grande jogo de futebol” e promete o melhor “onze” possível para dar resposta às dificuldades que os ucranianos irão colocar.

Aliás, o FC Porto ainda tem objectivos de prestígio ao alcance: se triunfarem, os portistas podem igualar a melhor pontuação de sempre (16 pontos) num grupo da Champions, que remonta a 1996/97. Podem ainda garantir a melhor defesa (sofreram apenas três golos nas cinco primeiras jornadas) e alargar o registo de 15 golos marcados, que já corresponde ao melhor ataque de sempre de uma formação portuguesa. “Temos um plantel bom, amplo e toda a gente trabalha fantasticamente para ter o seu momento e dar a melhor resposta amanhã”, acrescentou o técnico basco.

Lopetegui relevou ainda a presença do presidente Jorge Nuno Pinto da Costa no treino desta terça-feira – “vem muitas vezes e é sempre bem-vindo” – e elogiou de novo o adversário: “Têm muito talento e velocidade e se não dermos uma resposta adequada podme pôr-nos em maus lençóis. São muito objectivos no ataque e no jogo
na Ucrânia fizemos uma exibição muito boa e perdíamos por 2-0 a cinco minutos do fim. Esperamos um Shakhtar muito motivado e viajam todos os jogadores, mesmo os que não vão alinhar. Jogamos em casa, com os nossos adeptos e queremos fazer uma boa exibição”.

 
Quaresma: “Vamos fazer um bom jogo”
Extremo promete uma equipa a lutar pela vitória para fechar da melhor forma o grupo H da UEFA Champions League

​Pela frente está o Shakhtar e não há nada mais em que pensar. Ricardo Quaresma garante que o FC Porto está unicamente concentrado em realizar uma boa exibição na recepção aos ucranianos de Donestk, esta quarta-feira, no Estádio do Dragão (19h45), porque está “habituado a pensar jogo a jogo” e “não há motivos” para pensar nas outras batalhas que se seguem no calendário.

“Acredito que vai ser um grande jogo, porque o Shakhtar tem grandes jogadores, tem uma boa equipa, tal como o FC Porto. A nossa motivação está sempre lá em cima. Queremos fazer um jogo, conquistar uma boa vitória e acabar esta fase de grupos da melhor forma. É importante ganharmos para nos sentirmos confiantes e para mostrarmos o nosso valor”, afirmou o extremo, na conferência de imprensa de antevisão da sexta jornada do grupo H da UEFA Champions League.

Questionado sobre até onde poderá ir a equipa portista na prova, o dono da camisola sete do FC Porto garante que os Dragões estão “no bom caminho”, mas lembra que ainda há muitos jogos para disputar: “Todos nós temos o direito de sonhar, mas o mais difícil é realizar o sonho, por isso temos que trabalhar bem no dia-a-dia e ter os pés bem assentes na terra. Ainda há muito futebol pela frente”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.