quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Esclarecimentos de Lopetegui

04/12/2014 - Antevisão do jogo com a Académica

Lopetegui: “O passado diz-nos que é difícil jogar em Coimbra”

​​Sem desvalorizar o recente ciclo vitorioso do FC Porto, Julen Lopetegui afirmou estar unicamente preocupado com aquilo que os Dragões ainda têm de fazer, a começar pelo jogo frente à Académica, da 12.ª jornada da Liga, marcado para este sábado, às 20h15. O treinador portista socorreu-se do passado para perspectivar uma partida difícil em Coimbra, e pede uma equipa “organizada, agressiva, equilibrada e ambiciosa” para somar “três pontos importantes”.

“Vai ser um jogo difícil, que exigirá de nós uma grande exibição. O passado diz-nos que é difícil para o FC Porto jogar em Coimbra, por isso temos de fazer muitas coisas bem para conseguirmos conquistar os três pontos. Não me preocupa o que fizemos até agora, mas sim aquilo que ainda temos de fazer. O jogo com a Académica é o mais importante, por variados motivos, e é só nisso que pensamos. O futuro depende de nós, e o futuro mais próximo é a Académica”, afirmou Julen Lopetegui na conferência de imprensa que se seguiu a mais uma sessão de trabalho no Olival.

Recusando-se, uma vez mais, a fazer qualquer tipo de contas, Julen Lopetegui desdramatiza o ciclo de jogos exigente que se aproxima e reafirma que no pensamento portista está única e exclusivamente o jogo deste sábado.
“Não perco um segundo a pensar nos jogos que temos, simplesmente no da Académica. Esse é o nosso presente e nisso que estamos focados. São três pontos importantes e que queremos conseguir, de preferência a praticar bom futebol e sendo uma equipa organizada, agressiva, equilibrada e ambiciosa”, prosseguiu Lopetegui.

“Muito satisfeito” por já ter garantido um lugar nos oitavos-de-final da UEFA Champions League, Julen Lopetegui deixou elogios ao plantel que comanda e acredita que todos terão oportunidade de mostrar o seu valor. “Os jogadores têm trabalhado bem todos os dias, mas não há lugar para todos numa convocatória. A época é longa e quando menos se espera pode surgir uma oportunidade. Aí, têm de estar preparados para a agarrar”.

Relativamente aos episódios de violência que marcaram o último fim-de-semana futebolístico em Espanha, Julen Lopetegui lamentou o que viu e sublinhou que o desporto deve funcionar como exemplo a seguir. “Futebol é vida, não pode ser morte. Não pode ser tristeza, não pode ser violência. Quem fez isso não é do futebol. Aproveitam-se do fenómeno para mostrar o que são, violentos. Temos a obrigação de fazer do futebol um exemplo, o que não é fácil, mas é obrigatório para que não se encontre no desporto uma desculpa para a violência. Este tema é sério e preocupante”.

PS - Atletas promissores na calha para a qualquer momento entrarem na equipa

Otávio, Campaña e Reyes são alguns dos jogadores fora das primeiras opções de Julen Lopetegui e o treinador deixou-lhes, a eles e a outros, uma mensagem de esperança.

"Temos um plantel amplo, com jogadores que trabalham bem. Por vezes não têm lugar, mas a época é longa. Têm de estar atentos e preparados. Estou convencido que muitos deles vão ter o seu momento. Não sabemos quando, mas têm de estar preparados", afirmou Lopetegui, na antevisão ao jogo com a Académica.
E por falar em época longa, o treinador também foi questionado sobre a continuidade na Champions, ao contrário do Benfica, atual líder do campeonato, que está fora das provas europeias. Será esse um fator de peso na luta pelo título?
"Não sou adivinho. Prefiro estar na Europa. Depende da resposta que dão as equipas. Se me perguntam se estou satisfeito por continuar na Champions, obviamente que sim".

FC Porto B - "Bis" de Ivo na vitória frente ao Leixões
André Silva fez o terceiro golo na segunda vitória consecutiva dos “bês” (3-2)

O FC Porto B venceu, esta quarta-feira, o Leixões, no Estádio do Mar, por 3-2, em partida da 17.ª jornada da Segunda Liga. Os portistas chegaram ao intervalo empatados a zero e entraram na segunda metade praticamente a perder, mas Ivo Rodrigues, com um bis, e André Silva deram a volta ao resultado, de nada valendo o golo dos matosinhenses mesmo ao cair do pano. Foi a segunda vitória consecutiva dos Dragões para a Segunda Liga (depois do triunfo pelo mesmo resultado frente ao Académico de Viseu), que terminou também com a invencibilidade caseira do Leixões.

Depois de uma primeira parte "morna", em que as ocasiões de perigo junto às balizas rarearam - excepção feita para uma jogada, aos 14 minutos, em que Otávio encontrou a oposição do guarda-redes adversário -, os golos ficaram guardados para a segunda metade do encontro. Ricardo Valente, aos 46 minutos, inaugurou o marcador, mas os portistas deram a volta ao resultado graças a duas grandes penalidades convertidas de forma superior por Ivo Rodrigues (aos 66m e aos 78m), tendo a primeira delas castigado uma mão na bola de João Pedro que, nesse lance, veria o segundo cartão amarelo e seria expulso.

Até ao final, os azuis e brancos dilataram a vantagem para 3-1, com André Silva a facturar após um assistência de Kelvin (81m), tendo Moedas, de grande penalidade, reduzido para os leixonenses (90+1m), colocando o marcador no 3-2 final. Com esta vitória, os “bês” continuam a subir na classificação, assumindo o sétimo lugar, a oito pontos do líder Oliveirense, aguardando-se ainda alguns resultados da 17.ª jornada.

O próximo jogo dos comandados de Luís Castro está agendado para domingo, às 16h00, no Estádio de Pedroso, e é frente ao Atlético (18.ª jornada).

FICHA DE JOGO

LEIXÕES-FC PORTO B, 2-3 - Segunda Liga, 17.ª jornada
3 de Dezembro de 2014 - Estádio do Mar, em Matosinhos

Árbitro: Luís Godinho (Évora)
Assistentes: Pedro Ramalho e Jorge Roque
Quarto árbitro: Hugo Pacheco

LEIXÕES: Chastre; Gonçalo Graça, Pedro Pinto, Zé Pedro e João Pedro; Novais, Orlando, Moedas e Mendes; Valente e Preciado
Substituições: Mendes por Alemão (68m), Preciado por João Viana (68m) e Zé Pedro por Pedras (79m)
Não utilizados: Ricardo Moura, Cadinha, Alabi e Rui Cardoso
Treinador: Horácio Gonçalves

FC PORTO B: Raul Gudiño; Víctor García, Diego Carlos, Zé António e Rafa; Leandro Silva, Francisco Ramos e Otávio; Ivo Rodrigues, André Silva e Kelvin
Substituições: Francisco Ramos por Tiago Rodrigues (60m), Otávio por Frédéric (69m) e Ivo Rodrigues por Tomás Podstawski (85m)
Não utilizados: Kadú, David Bruno, Leander Siemann e Roniel
Treinador: Luís Castro

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Ricardo Valente (46m), Ivo Rodrigues (66m, pen., e 78m, pen.), André Silva (81m) e Moedas (90+1m, pen.)

Disciplina: cartão amarelo a Diego Carlos (36m), João Pedro (44m e 65m), Zé Pedro (57m), Leandro Silva (71m), Novais (76m), João Viana (77m), Alemão (83m), Zé António (89m), André Silva (90m) e Gudiño (90+4m); cartão vermelho, por acumulação de amarelos, para João Pedro (65m) e directo para Cadinha (88m).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.