domingo, 1 de março de 2015

FC Porto vence o clássico com autoridade

01/03/2015 - A equipa portista com uma exibição segura e consistente não deu chances ao seu adversário de Alvalade de fazer qualquer tipo de mossa ao último reduto azul e branco.
Foi realmente uma das melhores exibições da época, a que os Dragões realizaram.
Com este resultado, fica portanto, reposta a diferença pontual de 4 pontos para os rivais da Luz.


Destaque também para a arbitragem de Soares Dias que por excesso de zelo, no capítulo disciplinar, prejudicou sempre o FC Porto. Não hesitou em amarelar vários portistas por dá cá aquela palha e perdoou alguns amarelos aos sportinguistas, William Carvalho e Cedric foram alguns deles...!


FC Porto                           23.ª jornada                                     Sporting
 
                                                                     
 
31' ,58', 83' Tello


Domingo, 1 Março 2015 - 19:15 - Competição: Primeira Liga

Estádio:Dragão, Porto (TV: SportTV) - Assistência:43.111 espectadores

Árbitro: Artur Soares Dias (Porto)

Assistentes: Bertino Miranda e Rui Licínio


4º Árbitro: Luís Ferreira


FC Porto: 1 Fabiano, 2 Danilo (62'), 4 Maicon, 5 Marcano, 26 Alex Sandro (90')

6 Casemiro, 16 Herrera, 15 Evandro, 11 Tello, 9 Jackson Martínez (c), 8 Brahimi

Suplentes: 1 Helton, 3 Martins Indi, (84' Danilo), 36 Rúben Neves, (71' Evandro)

10 Quintero, 7 Quaresma, (58' Brahimi), 17 Hernâni, 39 Gonçalo Paciência

Treinador: Julen Lopetegui

Sporting: 1 Rui Patrício (c), 41 Cédric (65'), 26 Paulo Oliveira, 55 Tobias Figueiredo

33 Jonathan Silva (54'), 14 William Carvalho, 23 Adrien Silva, 17 João Mário

18 Carrillo, 10 Montero, 77 Nani (62')

Suplentes: 22 Marcelo Boeck, 8 André Martins, (80' Carrillo), 9 Slimani, (61' Montero)

11 Diego Capel, (60' Adrien Silva), 13 Miguel Lopes, 19 Tanaka, 24 Rosell

Treinador: Marco Silva

 
“Hat-trick” de Tello deu vitória ao FC Porto



Vitória concludente do FC Porto sobre o Sporting (3-0) em noite inspirada de Tello

​O FC Porto recebeu e venceu este domingo o Sporting (3-0), no Estádio do Dragão.
Numa partida quase totalmente dominada pelos Dragões, Tello foi a grande figura do colectivo azul e branco, apontando os três golos do triunfo portista (31m, 58m e 83m).

O 162.º clássico entre FC Porto e Sporting para o campeonato começou devagar e foi ganhando intensidade com o desenrolar do tempo. Com Evandro a surgir entre o onze titular dos Dragões, a equipa comandada por Julen Lopetegui encontrou um adversário bem organizado nos instantes iniciais e demorou 16 minutos até desbravar finalmente um caminho para a baliza de Rui Patrício. Após recuperação de Evandro, Jackson Martínez, em zona frontal, rematou ligeiramente ao lado, dando o primeiro aviso da noite. A cadência ofensiva dos azuis e brancos foi crescendo no tempo e Brahimi ameaçou o golo em duas ocasiões (18m e 25m), mas a primeira explosão de alegria não demoraria muito mais.

Aos 31 minutos, num gesto a fazer lembrar o golo de antologia que apontou a este mesmo Sporting no clássico da Liga 2012/13, Jackson Martínez “matou” a bola no peito e lançou Tello para a glória com um passe magistral de calcanhar. Na cara de Rui Patrício, Tello deixou o guarda-redes cair para um lado e rematou com sucesso para o outro, provocando o entusiasmo no meio dos mais de 40 mil adeptos portistas que marcaram presença no Estádio do Dragão. No minuto anterior, já Herrera tinha ficado a centímetros do sucesso, mas o chapéu tentado a Rui Patrício depois de tirar dois adversários do caminho pecou por excesso (30m). Vantagem mais do que justa do FC Porto ao intervalo, perante um Sporting que pouco ou nada incomodou Fabiano durante o primeiro tempo.

A segunda parte voltou a mostrar um FC Porto intenso, dinâmico e dominador. Apenas cinco minutos volvidos após o reatamento, Tello e Jackson voltaram a desbaratar a defensiva lisboeta, mas o 2-0 não surgiu quase que por milagre. Este lance foi quase como que um prenúncio do que sucederia momentos depois, novamente com a sociedade entre Jackson Martínez e Tello a fazer das suas. Novamente numa troca dos papéis habitualmente desempenhados pelos dois jogadores, o avançado colombiano voltou a servir o camisola 11 com conta, peso e medida, deixando-o novamente frente-a-frente com o Rui Patrício. Com a mesma frieza demonstrada no primeiro golo, Tello não vacilou uma vez mais e dobrou a vantagem portista, bisando no encontro (58m).

A noite de sonho de Tello estava longe de estar terminada e conheceria novo momento alto aos 83 minutos. Desta feita lançado por Herrera, Tello completou o “hat-trick” e assumiu-se como a figura maior duma noite em que os Dragões venceram os leões, devolvendo assim uma gracinha que alguns tanto propalaram após o triunfo lisboeta para a Taça de Portugal, neste mesmo Estádio do Dragão. Vitória clara e inequívoca do FC Porto cujos números não deixam margem para qualquer dúvida, mesmo para os que habitualmente não querem ver. Quinto triunfo consecutivo para a Liga sem consentir qualquer golo e o primeiro lugar novamente à distância de quatro pontos.

 
Lopetegui: “Fizemos um grandíssimo jogo”
 
Julen Lopetegui pediu, na conferência de imprensa de antevisão, um FC Porto ao seu melhor nível para ultrapassar o Sporting, e a equipa respondeu com uma exibição de gala à justa medida de um clássico do futebol português. No final do jogo, o treinador espanhol distribuiu elogios pelos jogadores, “pelo esforço, carácter e pela personalidade” que neste domingo mostraram em campo.

“Fizemos um grandíssimo jogo diante de um rival muito exigente, fizemos muitas coisas bem e superámos em toda a linha o Sporting. Sabíamos que era preciso fazer um grande jogo, sabíamos que era preciso ganhar e fizemos um trabalho muito bom. Parabéns à equipa pelo esforço, o carácter, a solidariedade e pela personalidade que teve durante toda a partida. Este é o caminho”, afirmou o treinador espanhol, em declarações no final do jogo

Para Lopetegui, o “FC Porto foi absolutamente merecedor dos três pontos”, porque “foi muito superior ao Sporting”, lembrando o treinador que, mesmo antes do primeiro golo, a equipa dispôs de várias oportunidades para chegar à vantagem no marcador. Porém, o espanhol não ficou apenas agradado com a forma como a equipa atacou, destacando também o grande trabalho de defensivo que anulou o ataque adversário, “constituído por grandes individualidades”, não lhe permitindo “uma única oportunidade de golo”. “Superámos o Sporting em todas as fases do terreno, pelo que toda a equipa trabalhou muito para conseguir este resultado”.

A onze jornadas do fim da Liga, o FC Porto vê a liderança a quatro pontos e deixa o Sporting, no terceiro lugar, a oito, mas Lopetegui recusa-se, nesta altura, a recorrer à matemática: “Hoje não é dia para isso, não vou fazer contas, essas fazemos no fim. Temos muito trabalho pela frente e isto não acaba aqui. Vamos continuar a trabalhar, a acreditar e a melhorar jogo após jogo”.

Cinco é o número de vitórias portistas consecutivas na Liga, sem qualquer golo sofrido, cinco são os jogos que os Dragões levam a ganhar ininterruptamente no Estádio do Dragão. Estamos a ver o melhor FC Porto da época?

Lopetegui respondeu de outra forma:


“A equipa está a fazer bem as coisas e está sempre a tentar melhorar em todos os aspetos. Queremos que continue com esta ambição e com esta paixão até ao fim”.
Tello foi o homem da noite, ao assinar os três golos do triunfo portista, que são a consequência, referiu Lopetegui, do “trabalho fantástico” que o extremo espanhol tem vindo a fazer.
“Hoje teve o seu pequeno prémio. Merecia. Mas, no geral, estão todos de parabéns. São mais três pontos importantes, mas não valem mais do que isso. Ainda temos muito trabalho pela frente”, alertou Julen Lopetegui, que ainda deixou elogios ao “trabalho fantástico” do clube pelas “excelentes condições do relvado”, apesar da chuva que caiu sobre o Porto durante todo o dia.
 Tello: “Sabíamos que não podíamos falhar”

Foi decisivo na jornada anterior, frente ao Boavista, com duas assistências na vitória portista por 2-0 sobre o Boavista, e voltou a sê-lo este domingo ao assinar os três golos com que o FC Porto bateu o Sporting, no Estádio do Dragão. O feito valeu-lhe, naturalmente, a eleição de MVP, tendo recebido, no final do encontro, o galardão das mãos do representante da Meo, João Sousa, director de gestão de controlo da PT Empresas.

Na sua primeira época em Portugal, Cristian Tello já escreveu o seu nome na longa história dos clássicos entre Dragões e leões, mas para o extremo espanhol o mais importante de tudo foram os três pontos somados, num jogo “muito importante para a equipa” continuar a perseguir o primeiro lugar da Liga portuguesa.

“O mais importante era ganhar e estamos muito contentes com este resultado. Sabíamos da importância e das dificuldades que este jogo tinha e que não podíamos falhar para continuar a lutar pelo primeiro lugar. E fizemos um jogo muito bom, com uma intensidade altíssima, e merecemos claramente três pontos”, afirmou o extremo espanhol, em declarações no final do jogo.

Tello, o portista com mais assistências na Liga portuguesa, reconhece que está num grande momento de forma. Este domingo, aumentou para seis o número de golos com a camisola do FC Porto, cinco deles apontados na Liga portuguesa. “Foram duas belas assistências que me deram a oportunidade de fazer os golos. É sempre bom marcar golos, tive a sorte de marcar os três e espero continuar assim no futuro.”


Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.