domingo, 8 de março de 2015

Sub-19 goleiam no terreno do Benfica e derrota dos "Bês"

​​Leonardo, Rui Pedro e Bruno Costa apontaram os golos que permitem ao FC Porto continuar só com vitórias no Campeonato

Os Sub-19 do FC Porto somaram este sábado, no Centro de Treinos do Benfica, no Seixal, a terceira vitória em três jogos na fase final do Campeonato nacional de Juniores A, ao golear por 3-0. Leonardo abriu o marcador, aos oito minutos, Rui Pedro e Bruno Costa construíram o resultado final já nos últimos minutos. Os Dragões lideram assim a prova, com nove pontos, tantos quantos o Gil Vicente e mais sete do que o rival lisboeta, que era apontado como favorito à conquista do título.

Os azuis e brancos chegaram à vantagem logo aos oito minutos, por intermédio de Leonardo, que abriu o marcador após um canto bem trabalhado pelos Dragões. A bola viajou da esquerda para o segundo poste, tendo sido desviada por Ruben Macedo para o centro da área, onde apareceu o colombiano a desviar. Aos 20 minutos, o 2-0 esteve próximo, mas o guarda-redes do Benfica desviou para canto um livre em posição frontal. Os lisboetas revelaram grandes dificuldades em criar lances de perigo, face à organizada defensiva azul e branca. Por outro lado, usaram de uma agressividade excessiva, que foi sendo tolerada pelo árbitro.

Na segunda parte, a grande coesão defensiva dos portistas continuou a evidenciar-se. O Benfica pressionou mais e subiu as suas linhas, mas os Dragões resolveram mesmo as situações mais complicadas e nunca abdicaram de trocar a bola no meio-campo adversário. Em dois contra-ataques já nos minutos finais, aos 89 e 95 minutos, os suplentes Rui Pedro e Bruno Costa marcaram mais dois golos.

Os comandados de Folha - que no próximo sábado, às 15h00, recebem o Nacional, em encontro da quarta jornada - alinharam com: Raúl Gudiño; Fernando, Verdasca, Malthe Johansen e Lumor; João Cardoso (Bruno Costa, 80m), Rui Moreira (cap.) e Moreto
Cassamá (Fidelis, 57m); Sérgio Ribeiro, Leonardo Ruíz (Rui Pedro, 72m) e Rúben Macedo.

Dragões Bês derrotados no Olival por 1-0


Faltou aos jovens portistas: estofo físico, maturidade futebolística e quem chute à baliza com precisão e potência

O FC Porto B perdeu (1-0), este domingo, com o Portimonense, em partida da 32.ª jornada da Segunda Liga, disputada no Estádio Luís Filipe Menezes, no Olival. Um golo de Pires, aos 63 minutos, foi suficiente para os Dragões cederem a primeira derrota em casa desde 31 de Agosto, na recepção ao Santa Clara, a contar para a quinta jornada da competição.

A equipa algarvia apresentou-se no Olival muito coesa na defesa e disposta a jogar no erro dos portistas e o facto é que, apesar da posse de bola dominadora (acima dos 60% ao intervalo), os “bês” tiveram muitas dificuldades em conseguir chegar à baliza do Portimonense com perigo, dependendo quase exclusivamente das arrancadas de Frédéric e de Rafa para dar velocidade à partida. Frédéric (12m, com um remate à figura), André Silva (18m, a rematar por cima após um grande passe de Zé António) e Roniel (37m, com um remate à figura após grande jogada de Frédéric) tiveram as melhores oportunidades dos azuis e brancos, mas não foram eficazes em frente à baliza adversária.


Foi Everton, do Portimonense, a gerar a primeira ocasião de perigo na etapa complementar, com um remate que saiu ao lado da baliza de Kadú, aos 52 minutos. A resposta azul e branca veio num livre directo de Rafa, aos 60, que saiu um pouco ao lado, mas os Dragões acabaram mesmo por sofrer um golo, à passagem dos 63 minutos, no seguimento de um canto, com Pires a colocar o Portimonense em vantagem (1-0). Os “bês” não conseguiram reagir, denotando sempre dificuldades ao entrar no meio-campo algarvio, fruto da boa organização do adversário, e só de bola parada (Rafa, aos 75m, quase marcava) é que os azuis e brancos criaram perigo. Aos 82 minutos, Luís Castro jogou as cartas todas, ao tirar Zé António e a colocar Anderson, apostando em apenas três defesas, mas a maior experiência dos algarvios veio ao de cima e o Portimonense conseguiu aguentar o “assalto final” dos portistas, segurando o 1-0.

No final da partida, Luís Castro não escondeu a sua desilusão pela derrota, assumindo que o número de jogos que a equipa tem vindo a disputar é um factor a ter em conta: “Tivemos uma entrada forte no jogo, com o jogo controlado durante meia hora, com ocasiões para chegar ao golo e esse era o elemento necessário para fazer face à fadiga que vimos sentindo. Apesar disso, não podemos ir pelas desculpas do acumular de jogos: temos de nos preparar bem para todos os encontros, embora saibamos que possam acontecer dificuldades e lesões nos jogadores que temos, como foi o caso do Lichnovsky. A partir dos 30 minutos, o Portimonense soltou-se um pouco, nós não conseguimos reagir e a partir do golo não conseguimos ter a ligação que queríamos ter e passámos a ser uma equipa descoordenada. Apesar do domínio, era um domínio sem perigo no último terço e dominarmos jogos sem ocasiões no último terço não leva a resultados positivos”.

Com este resultado, os Dragões estão no nono lugar da Segunda Liga, empatados com o adversário deste domingo, com 47 pontos. O próximo encontro dos “bês” está agendado para quarta-feira, às 15h00, e é frente à Olhanense, no Estádio José Arcanjo, no Algarve.

FICHA DE JOGO

FC PORTO B-PORTIMONENSE, 0-1
Segunda Liga, 32.ª jornada
8 de Março de 2015
Estádio Luís Filipe Menezes, no Olival

Árbitro: João Pinheiro (Braga)
Assistentes: Jorge Fernandes e Miguel Silva
Quarto árbitro: Renato Mendes

FC PORTO B: Kadú; Víctor García, Igor Lichnovsky, Zé António e Rafa; Tomás Podstawski, Francisco Ramos e Leandro SIlva (cap.); Frédéric, André Silva e Roniel
Substituições: Igor Lichnovsky por Diego Carlos (46m), Leandro Silva por João Graça (55m) e Zé António por Anderson (82m)
Não utilizados: Caio, David Bruno, Pité e Tony Djim
Treinador: Luís Castro

PORTIMONENSE: Ricardo Ferreira; Ricardo Pessoa (cap.), Ivo Nicolau, Maurício Antônio e Mamadu Candé; João Paulo, Everton, Fernandinho, Gleison Moreira e Luís Zambujo; Fidélis
Substituições: Fidélis por Pires (57m), João Paulo por Fabrício Messias (71m) e Luís Zambujo por Fabrício Paraíba (78m)
Não utilizados: Carlos Henriques, Fabrício Messias, Ryuki e Rafinha
Treinador: Carlos Azenha

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Pires (63m)
Disciplina: cartão amarelo a Mamadou Candé (14m), Zé António (25m), Fernandinho (26m), João Paulo (58m), Diego Carlos (60m) e Ricardo Ferreira (90+3m)

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.