sexta-feira, 6 de junho de 2008

Afinal de que se queixam os benfiquistas

Que razões têm para se queixar quando se sabe que ...
Desde há 50 anos para cá, para além do SLB ser o clube do sistema político (fado, Fátima e futebol) vigente antes da democracia, quanto a dirigentes, só tiveram dois presidentes competentes : Borges Coutinho e Fernando Martins.
Relativamente a equipas/jogadores de créditos firmados, que me lembre, tiveram : José Águas e Germano; a seguir tiveram jogadores de grande nível, que constituíram, esses sim, uma equipa notável, onde pontificavam : Humberto Coelho, Coluna, José Augusto, Torres, Eusébio e Simões!
Depois destes jogadores que foram realmente foras de série na sua época, nunca mais voltaram a ter jogadores da craveira deles, por conseguinte, como é que em face da situação actual , com o plantel de que dispõem, jogadores vulgares, podem aspirar, ter pretensões a serem grandes no futebol Nacional e Internacional?!
Todo este arrazoado para demonstrar que os adeptos do SLB têm de procurar as razões dos seus recentes fracassos, não nas arbitragens ou na desculpa de que a concorrência é corrupta, mas sim na relativamente pouca qualidade dos seus últimos planteis e na incompetência dos seus actuais dirigentes...

Rectrospectiva – Entre outras coisas, começaram por roubar o Eusébio ao Sporting. Depois o Oliveira Salazar decidiu que o Eusébio era património Nacional e que não podia sair do país, tendo prejudicado definitivamente o moçambicano pois se ele tem ido jogar no estrangeiro, em vez do prédio que na altura o Borges Coutinho lhe deu, teria ganho o suficiente para comprar o triplo dos prédios.

2 comentários:

  1. Benfica clube ligado ao período fascista. FC.Porto clube da democracia.
    É uma grande diferença.
    Benfica campeão europeu com traves das balizas quadradas.F.C.Porto campeão europeu dos tempos modernos.
    É uma grande diferença.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Meu caro eu sou da geração dos cinquenta, dos pink floyd, genesis, beatles,etc., etc....
    Um abraço

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.