sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Arsène Wenger elogia FC Porto em documentário da beIN Sports

13/02/2015 - Opinião insuspeita

Arsène Wenger um dos melhores técnicos do mundo, reconhece o valor do presidente do FC Porto

Treinador do Arsenal analisa passado, presente e futuro do “clube dominante em Portugal”

Arsène Wenger, treinador dos ingleses do Arsenal, elogia de forma expressiva o sucesso e organização do FC Porto, no documentário The Greatest Teams by Arsène Wenger, cuja mais recente edição se centrou nos Dragões. No arranque do programa, produzido pela estação beIN Sports e com a duração de 25 minutos, o técnico francês usa três expressões para caracterizar o FC Porto: “qualidade, consistência e Champions League”.

“É o clube dominante em Portugal. Vendem jogadores a alto preço e para mim o sucesso está ligado a um scouting de qualidade”, referiu Wenger, que explicitou depois as razões para o sucesso continuado dos azuis e brancos. “Ele acontece porque planeiam o futuro, investem em jovens jogadores, compram os melhores em Portugal e têm um sistema de scouting muito bom. Dão oportunidade aos jovens”, disse.

O treinador, que dirige o Arsenal há mais de 18 anos, mostrou um grande conhecimento sobre o clube, referindo -se a vários treinadores do passado - desde Pedroto a Jesualdo Ferreira, passando por Artur Jorge, José Mourinho e André Villas-Boas -, bem como a jogadores emblemáticos: Gomes, João Pinto, Madjer, Jorge Costa, Vítor Baía e Deco. A ilustrar as suas palavras, estão imagens de conquistas nacionais e, em especial, internacionais do FC Porto, como as Taças dos Campeões Europeus de 1987 e 2004 e as Taças UEFA de 2003 e 2011.

O presidente Jorge Nuno Pinto da Costa não ficou, naturalmente, de fora dessas memórias. “É o cérebro por trás do FC Porto. É presidente há muitos anos e tomou sempre decisões corajosas. Falamos de treinadores e da política do clube, mas falta-nos falar sobre como vendem jogadores caros. Ele investe em jovens brasileiros e de outros países, trabalha-os bem e transfere-os com lucro. É um homem de negócios de topo. Faz do FC Porto a sua vida”.
Wenger também abordou o presente da equipa portista, que é “sólida na defesa, sustentada no meio e eficaz na frente”. O homólogo Lopetegui “aposta num futebol de posse” e “adaptou-se bem”, tendo como armas um plantel que o francês, de 65 anos, mostrou conhecer em detalhe. Entre referências a Casemiro, Herrera, Quaresma, Brahimi e Tello, deixou um elogio especial a Jackson Martínez: “É inteligente, sabe usar o corpo e é um finalizador nato. Tem qualidade para a Premier League e está na lista de muita gente. Vai dar um grande sorriso a Pinto da Costa”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.