sábado, 28 de fevereiro de 2015

Convocados para o Sporting e Lopetegui

28/02/2015 - Danilo, Casemiro e Alex Sandro regressam aos convocados

​Os defesas Danilo e Alex Sandro e o médio Casemiro regressam à lista de convocados de Julen Lopetegui, para a recepção ao Sporting, da 23.ª jornada da Liga portuguesa (domingo, 19h15). Os jogadores haviam ficado de fora da deslocação ao terreno do Boavista, na segunda-feira, devido a suspensão, e regressam agora a uma lista com 19 atletas.

Em relação ao jogo no Estádio do Bessa, saem dos eleitos do técnico espanhol os defesas José Ángel e Reyes. Gonçalo Paciência, do FC Porto B, já tinha estado no banco do Bessa, devido a problemas físicos de Aboubakar, e mantém-se entre os eleitos de Lopetegui.

O jovem avançado português esteve presente no ensaio deste sábado, que decorreu no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival, enquanto Aboubakar, a recuperar de lesão, treinou integrado com o plantel, mas de forma condicionada. Danilo foi dado como apto, depois de na sexta-feira ter efectuado apenas trabalho de ginásio devido a uma contusão no pé direito, enquanto Adrián López e Óliver Torres não subiram ao relvado, limitando-se a efectuar tratamento às respectivas lesões.

Lista de 19 convocados: Helton e Fabiano (g.r.); Danilo, Martins Indi, Maicon, Marcano, Casemiro, Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Quintero, Tello, Evandro, Herrera, Hernâni, Ricardo, Alex Sandro, Rúben Neves e Gonçalo Paciência.


Lopetegui: “Sabemos que temos de dar o máximo”


​Só um FC Porto forte, concentrado e ambicioso poderá ser capaz de superar uma equipa forte e exigente como o Sporting, no jogo da 23ª jornada da Liga portuguesa, agendado para este domingo, no Estádio do Dragão.
Para Julen Lopetegui, as dificuldades intrínsecas de um clássico não permitem que ele possa ser encarado de outra forma.
“É um jogo muito exigente, para o qual temos toda a ambição, em que sabemos que temos de dar o máximo, porque queremos e precisamos e porque vamos defrontar uma equipa forte, de grande nível, que vem motivada, como qualquer equipa que vai disputar um jogo destes”, afirmou o técnico espanhol, na conferência de imprensa de antevisão da partida.

Convidado a calcular as probabilidades de o FC Porto ser campeão no caso de não vencer os rivais lisboetas, Lopetegui afirmou que esse tipo de contas só se fazem depois.

“A nossa única energia e concentração é no jogo com o Sporting, que tem um grau de dificuldade que não nos permite desviar a nossa atenção. Não estamos a pensar no que vai acontecer depois, estamos preocupados em preparar bem o jogo para dar, como sempre tentamos, uma boa resposta frente a um bom adversário exigente, que nos vai exigir o nosso máximo para podermos superá-lo”, garantiu o treinador portista.


 O Sporting chega ao Estádio do Dragão três dias depois de ter disputado a segunda mão dos 16-avos-de-final da UEFA Europa League, mas Julen Lopetegui defende que os Dragões não têm qualquer vantagem do ponto de vista físico sobre os leões e recorda como decorreu a preparação do jogo da Taça de Portugal frente ao mesmo adversário. “Nessa altura, recebemos quatro jogadores um dia antes do jogo, três dois dias antes e outros cinco dois dias antes; um clássico tem suficiente motivação e os planteis têm soluções para jogar dois jogos por semana. Isso para mim não é relevante”.
As notícias sobre eventuais interessados em jogadores do FC Porto, nomeadamente Danilo, também foram desvalorizadas pelo treinador espanhol, que as considera “absolutamente naturais” na carreira de um futebolista, mas que não têm força para desviar a atenção da equipa no jogo de amanhã. “Todos estão concentrados e focalizados a 100% no jogo e os objectivos que temos pela frente são suficientemente importantes para que se possa pensar noutra coisa”, argumentou Lopetegui, que lamentou a ausência do lesionado Óliver Torres, mas para quem já encontrou um substituto: “os nossos adeptos, o nosso público, a energia do Estádio do Dragão será o nosso maior aliado, sem dúvida alguma.”

A arbitragem também foi tema da conferência de imprensa, ou melhor, a sorte – ou a falta dela – com a arbitragem. Aí Lopetegui fez também questão de deixar um recado: “Eu falei de azar. Não me referi a nenhuma equipa, mas só recebi resposta de uma equipa", lembrou, completando: "Excusatio non petita, accusatio manifesta." Uma expressão em latim que em português pode ser traduzida como "explicação não pedida, culpa manifesta."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.