segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Reforços, Folga, Jackson e curiosidades do futebol

09/02/2015 - Consta-se que:

Pione Sisto na mira do dragão

Foi o melhor jogador do campeonato dinamarquês em 2014 e é apontado ao FC Porto.

A notícia surgiu na Imprensa dinamarquesa: um clube português, "ao que tudo indica o FC Porto", apresentou no último dia do mercado de inverno uma proposta de quatro milhões de euros ao Midtjylland, atual líder do campeonato dinamarquês, para contratar Pione Sisto, um polivalente avançado de apenas 20 anos. A proposta "foi recusada", segundo garantiu o diretor desportivo do clube, que disse ainda não pretender perder o melhor jogador da equipa a meio de um campeonato que lidera com oito pontos de vantagem sobre o FC Copenhaga.

Pione Sisto nasceu no Uganda, é filho de pais sudaneses, mas mudou-se para a Dinamarca aos dois meses; jogou sempre no Midtjylland, onde se estreou pela equipa principal em 2012. Esta temporada, tem sido a principal figura do campeonato (sete golos em 17 jogos), tendo sido eleito o melhor jogador a atuar na Dinamarca durante o ano de 2014. Morten Olsen, o selecionador, pediu-lhe a naturalização, algo que só aconteceu no passado mês de dezembro. Estreou-se logo de seguida na seleção sub-21, num particular frente ao Dínamo Bucareste, em que apontou três golos.


Pione Sisto em acção


 
https://www.youtube.com/watch?v=U9Xab1diXzo

Anderson reforça dragões

O FC Porto inscreveu na Liga, esta segunda-feira, o jogador Anderson Oliveira, que pôs toda a gente a perguntar se o médio do Manchester United estaria de volta ao Dragão, é porém um avançado que vai reforçar a equipa B. Anderson é proveniente do Coimbra Esporte Clube, clube que milita no segundo escalão do campeonato de Minas Gerais.
Anderson Oliveira, jovem futebolista do Coimbra Esporte Clube, de Minas Gerais, já falou como futebolista do FC Porto, cuja equipa B vai reforçar.

Na lista publicada de manhã pela Liga, o FC Porto já tinha inscrito o lateral-direito dos juniores, Fernando Fonseca.


Dois dias de folga para o plantel principal

Depois do jogo com o Moreirense, o plantel do FC Porto entrou em dois dias de férias, o que acontece pela primeira vez em 2015. Apesar de o próximo jogo estar agendado já para sexta-feira, com a recepção ao Vitória de Guimarães que antecede a visita a Basileia, Lopetegui optou por dar dois dias de descanso aos jogadores, que desde o início do ano já tiveram de disputar nove jogos.


Jackson Martinez


"Tenho claro que saio no final da época"
Menos duma semana depois de dar a sua saída como provável, Jackson confirma agora o inevitável. O FC Porto vai perder a referência.


Curiosidades - Carlo Ancelotti


Frustrado com o resultado, Carlo Ancelotti rendeu-se às evidências. "É muito simples analisar este jogo (derrota 4-0). O Atlético ganhou em todos os aspetos: na luta, na qualidade de jogo, na organização. Agora temos que analisar bem o que aconteceu. Sentimos muito esta derrota, temos de mudar de atitude e evitar, sobretudo, que isto se repita. Falhámos em tudo. Perdemos sempre nos tackles, nas bolas aéreas. Nenhum dos nossos jogadores fez um bom jogo".

Os merengues terão de reagir no próximo jogo (receção ao Corunha) e, por enquanto, é o treinador a assumir todas as culpas possíveis. "Tenho que ter a cabeça fria neste momento. Assumo as responsabilidades da derrota. Agora há que mudar a atitude. Continuamos na liderança do campeonato. Fizemos uma partida péssima, mas tenho confiança nos jogadores. Acredito que vamos reagir de forma positiva no próximo jogo", antecipou, classificando o jogo deste sábado como "o pior" do Real Madrid nesta época. "Acho que os jogadores percebem bem o que quero dizer com isto" acrescentou.

 "O Atlético de Madrid jogou muito melhor do que nós, mas as contas fazem-se no fim do campeonato. Não podemos esquecer este jogo, só assim podemos melhorar. Não é normal que o Real Madrid faça um jogo como este. Temos que mudar rapidamente. Não ganhámos bolas, não tivemos boa circulação, não tivemos nada. Faltou ganas aos jogadores", analisou.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.