terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Convocados para Basileia, Lopetegui e...

17/02/2015 - Lopetegui chamou 20 jogadores para o encontro dos oitavos-de-final da Champions.

O guarda-redes Ricardo Nunes entra na lista de 20 convocados para o jogo frente ao Basileia (quarta-feira, 19h45 de Portugal Continental), a contar para a primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League. Mantendo a regra das últimas convocatórias, que têm registado poucas novidades, Julen Lopetegui promoveu apenas a convocatória de um terceiro guardião, como tem sido hábito nos jogos europeus. São por isso chamados 20 atletas para a viagem à Suíça.

Na terça-feira, o FC Porto parte rumo à Suíça às 8h55, num voo que sai do Aeroporto Francisco Sá Carneiro com destino ao EuroAirport Basel Mulhouse Freiburg e que tem chegada prevista para as 12h15 (11h15 em Portugal Continental). Às 18h30 locais, Julen Lopetegui e um jogador antevêem o encontro, em conferência de imprensa no St. Jakob-Park, onde decorrerá, 30 minutos depois, um treino dos Dragões, com os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social.

A equipa portista regressa à Invicta na quinta-feira, embarcando no EuroAirport Basel Mulhouse Freiburg às 10h30 locais. A chegada ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro está prevista para as 12h00 de Portugal Continental.

Lista de 20 convocados: Helton, Fabiano e Ricardo Nunes (g.r.); Danilo, Martins Indi, Maicon, Marcano, Casemiro, Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Quintero, Tello, Evandro, Herrera, Hernâni, Alex Sandro, Óliver Torres, Rúben Neves e Aboubakar.


Lopetegui: “Não há favoritos”


​Para Julen Lopetegui, "não há favoritos" na eliminatória entre Basileia e FC Porto, que arranca esta quarta-feira (19h45 de Portugal Continental), em território suíço. Na sala de imprensa do St. Jakob-Park, o técnico destacou a experiência do adversário orientado pelo português Paulo Sousa – com “quase mais 200 jogos internacionais” do que os portistas – e lembrou que os Dragões serão apoiados por muitos adeptos.

“Não há favoritos, apenas conta quem fizer melhor as coisas amanhã. O resto é falar por falar. O Paulo pode ir buscar os números que quiser, mas o Basileia tem mais experiência e esteve praticamente dois meses a preparar este encontro. Temos uma ambição muito grande para este jogo, numa cidade histórica para o FC Porto. Vamos ter aqui muitos adeptos portugueses que nos vão apoiar e demasiados argumentos para pensar em coisas que não nos servem para nada”, afirmou Lopetegui.

O treinador frisou o facto de os azuis e brancos serem a equipa mais jovem dos oitavos-de-final da prova, mas não será esse factor a impedir o FC Porto de colocar toda a “energia, esperança, vontade e ambição” neste duelo frente a um oponente “muito completo, em todos os processos do jogo” e “bem orientado” por Paulo Sousa. “O seu trabalho é conhecer o FC Porto e o nossso conhecer o Basileia. Fizemos ambos isso, sem dúvida. Nesta aventura da Champions é bom lembrar que não tínhamos bilhete de início e tivemos uma classificação duríssima frente ao Lille. Agora estamos a desfrutar desta experiência”, clarificou.

Convidado a comentar o facto de ser o treinador da única equipa portuguesa em prova e a olhar para as críticas de que é alvo por parte de alguma comunicação social, Lopetegui confessou estar “demasiado focado e esperançado” para se lembrar dessas mesmas críticas. O técnico optou por reforçar o retrato do adversário e a sua preparação. Ao contrário do que se possa pensar, sublinhou o espanhol, o Basileia não esteve parado durante a pausa de Inverno da Liga suíça, continuando “a treinar e efectuando uma série de jogos particulares”.

“É um desafio difícil, porque os oitavos são muito duros para todos, estão aqui os 16 melhores da Europa. Claro que será importante para eles não sofrer golos e para nós marcar. Falamos de uma eliminatória que vai ser equilibrada e em que cada detalhe vai ser importante, sem dúvida. Sabemos que teremos de fazer duas grandes exibições para superar
o Basileia”, resumiu.


Óliver Torres: “Queremos desfrutar deste momento”

Óliver Torres confessou na sala de imprensa do St. Jakob-Park, esta terça-feira, que sonhou desde muito jovem entrar em campo, ouvir o hino da Champions e disputar um encontro da mais entusiasmante competição de clubes do mundo. Na véspera do desafio com o Basileia a contar para os oitavos-de-final, o médio relembrou a eliminatória duríssima frente aos franceses do Lille, que o FC Porto teve de ultrapassar para entrar na prova. Agora é tempo de viver a atmosfera dos grandes desafios.

“Quando és pequeno e vês estes jogos pela televisão tens a esperança de conseguir realizar esse sonho. Somos afortunados e estamos a trabalhar desde o início da pré-temporada, em Julho, quando começámos a preparar o jogo com o Lille. Trabalhámos bem, ganhámos esse direito e vamos desfrutar com esperança deste momento e a partir daí tentar fazer um bom papel”, afirmou o camisola 30 dos Dragões.

O espanhol admitiu que marcar um golo fora de casa “seria importante” e destacou a qualidade do meio-campo do Basileia, elogiando em particular Frei, um “trinco que joga muito bem” e a quem o FC Porto vai ter de ter “especial atenção”. “Sinto-me confortável e ajudamo-nos uns aos outros como equipa e creio que isso é o mais importante. Essa é uma das nossas principais forças”, declarou.

Bem-humorado, Óliver foi convidado a fazer uma hipotética pergunta ao treinador rival, Paulo Sousa, e escolheu a seguinte: “Que poderemos fazer para lhe marcar um golo?”. Depois, disse que espera ver “o estádio cheio” e que o FC Porto terá de fazer “o seu melhor” frente a uma “grande equipa”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.