sábado, 2 de agosto de 2008

Futebol, FC Porto 3 Leixões 0 (4-3 nas grandes penalidades)


Dragão já em forma apreciável

01-08-2008

Os Tricampeões Nacionais cumpriram mais uma etapa na preparação para a nova época competitiva, e fizeram-no duma forma esclarecedora: um triunfo expressivo frente ao Leixões, 3-0, fruto duma exibição, convincente e promissora. Os sinais reveladores foram bem evidentes e até Hulk, que se estreou de azul e branco, mostrou bons apontamentos.
Em menos de dez minutos, os Dragões foram capazes de colocar o adversário em sentido, de se colocarem em vantagem no jogo e de esclarecerem as dúvidas quanto ao trabalho efectuado nas últimas semanas, quando se aproxima a passos largos o arranque da nova época. Antes ainda de Lucho abrir o activo no segundo jogo do Torneio Cidade de Braga, foram azuis e brancos os primeiros sinais ameaçadores junto da baliza contrária.
Em cima do minuto 10, um entendimento perfeito entre Lucho e Mariano permitiu ao médio portista surgir em posição privilegiada para dar início ao triunfo, abrindo caminho ao consistente trajecto percorrido depois.
Os comandados de Jesualdo Ferreira mantiveram a rotação alta ao longo da primeira metade, aliando excelentes entendimentos colectivos a boas ocasiões para avolumar o resultado. Rodriguez foi, neste período, um dos elementos mais irrequietos dos Tricampeões, gerando constantes aflições ao reduto mais recuado da formação de Matosinhos. Deu até para que o uruguaio fosse rasteirado em plena área leixonense, sem que nada fosse assinalado...
A toada manteve-se até ao descanso e subsistiu no reatamento, apesar das alterações produzidas no descanso pelo técnico portista. O destaque do reinício vai para a estreia de Hulk ao serviço do F.C. Porto, integrado em pleno no sector ofensivo azul e branco, na companhia de Lisandro e Rodríguez.
As apostas de Jesualdo Ferreira revelaram-se acertadas e Bruno Alves, um dos chamados ao intervalo, aos 62 minutos subiu às alturas por entre os centrais do Leixões e respondeu da melhor forma ao pontapé de canto cobrado por Tomás Costa, aumentando a contangem para os portistas.
Apesar de assegurada a tranquilidade, o ritmo dos Tricampeões não baixou e oito minutos após o 2-0, Lisandro deu a melhor sequência a uma jogada de insistência colectiva, que passou por Hulk e Guarín, para passar com oportunismo pelos pés do argentino e terminar com delicadeza nas redes leixonenses.
Após o apito final do árbitro, houve ainda tempo para a marcação de grandes penalidades, que será colocada em prática em todos os jogos do torneio e servirá como forma de desempate na discussão final do troféu. Também aí sobressaiu a determinação portista, expressa de resto em nova vantagem, por 4-3.
Se dúvidas restassem, os Tricampeões fizeram questão de as esclarecer, de forma expressiva e absolutamente inequívoca. Em tempos de apuro físico e preparação mental, ficou a imagem de uma equipa em ritmo acelerado de afirmação e senhora de passos seguros tendo em vista as competições vindouras. A próxima etapa cumpre-se já este domingo, com o segundo encontro do Torneio Cidade de Braga, desta vez frente aos italianos do Cagliari, numa partida agendada para as 18h15.

Árbitro: Cosme Machado (AF Braga)

F.C. PORTO: Nuno; Fucile, Rolando, Pedro Emanuel «cap.» e Benítez; Guarín, Raul Meireles e Lucho; Mariano, Lisandro e RodríguezJogaram ainda: Ventura, Bruno Alves, Tomás Costa, Hulk, Bolatti, Candeias e TengarrinhaTreinador: Jesualdo Ferreira

Leixões: Beto; Vasco Fernandes, Sandro, Nuno Silva e Hugo Morais; Bruno China «cap.» e Castanheira; Zé Manuel, Chumbinho e Jorge Gonçalves; MarquesJogaram ainda: Diogo Luís, Diogo Valente, Paulo Tavares e Braga Treinador: José Mota

Ao intervalo: 1-0Marcadores: Lucho (9 min), Bruno Alves (62 min) e Lisandro (70 min)Grandes penalidades: 4-3 (Bruno Alves, Hulk, Benítez e Pedro Emanuel)

Bom jogo atendendo à altura da época. Todos os jogadores que transitaram da época passada cumpriram.
Quanto aos novos (reforços), quase todos eles demonstraram ser boas aquisições. Já mostraram técnica, carácter, atitude e muita vontade de cumprirem. Porem notou-se que ainda estão em fase de adaptação ao clube e ao futebol português, faltando-lhes alem de tudo, principalmente entrosamento.
Gostei dos guarda-redes: Nuno e o Ventura, sendo este na minha opinião, já mais do que uma promessa.
Também me parece que afinal o Benitez é um bom defesa lateral esquerdo: bom a defender, a passar e a cruzar.
O Guarin tem físico e técnica, pareceu-me no entanto um pouco trapalhão e a acusar falta de entrosamento.
O Tomás Costa é um jogador aguerrido e com boa técnica. Fez boas assistências, metendo bem a bola à distância (padecendo do mesmo problema comum a todos os novos: acusa falta de entendimento com os colegas).
Sobre o Rodriguez, é rápido, finta bem em corrida, cruza bem, só lhe falta adquirir resistência de modo a aguentar os 90 minutos.
Hulk ! Teve bons apontamentos. Também demonstrou ser rápido, bom poder de explosão, e ser dono dum remate potente e colocado.
Tengarrinha e Candeias, bons pormenores, mas ainda a demonstrar falta de maturidade. Precisam de rodar numa equipa menos exigente.

De salientar o bom jogo de cabeça do Bruno Alves que marcou um excelente golo.

3 comentários:

  1. Só não concordo com a ideia do Candeias ter de rodar.Entendamo-nos; ou apostamos na formação ou não. O Candeias vai ter a oportunidade de crscer no F.C.Porto esta época e vai depender dele, da evolução dele, se vai continuar ou não nos próximos anos. Tem talento, é rápido, apenas tem de ter calma e não procurar mostrar tudo num jogo só.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. quem quiser acompanhar pelo telemóvel de forma GRATUITA os live scores da liga pode consultar este link:

    http://lugardoconhecimento.wordpress.com/2008/07/29/resultados-de-futebol-em-directo-no-telemovel/

    e seguir as instruções…

    ResponderEliminar
  3. quem quiser acompanhar pelo telemóvel de forma GRATUITA os live scores da liga pode consultar este link:

    http://lugardoconhecimento.wordpress.com/2008/07/29/resultados-de-futebol-em-directo-no-telemovel/

    e seguir as instruções…

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.