domingo, 31 de agosto de 2008

SLB 1 FC Porto1

O Benfica estourou e o FC Porto encravou
O jogo «percebeu-se» logo no terceiro minuto. Canto a favor do F.C. Porto, aflição na área do Benfica e Luisão, em pânico, acerta com o cotovelo na cara do Sapunaru. O árbitro não viu e os portistas anteviram o que teriam pela frente. Os restantes minutos seriam mais do mesmo. O Tricampeão a atacar muito, a criar oportunidades de sobra para vencer, o adversário sem argumentos, apostando muitas vezes na rudeza e em precoces perdas de tempo...
...De rastos, o visitado sucumbia aos arranques de Hulk e Candeias, que pisaram o relvado para inflacionar as descargas ofensivas. Daí para diante, de resto, o que se registaria da equipa da casa seria apenas uma entrada violenta de Nuno Gomes sobre Sapunaru muito mal avaliada pelo árbitro.

FICHA DO JOGO
Liga 2008/09 (2ª jornada – 30 Agosto 2008)
Estádio da Luz, em Lisboa Árbitro: Jorge SousaAssistentes: José Ramalho e José Luís Melo 4º árbitro: Duarte Gomes
BENFICA: Quim; Maxi Pereira, Luisão «cap.», Katsouranis e Leo; Yebda e Carlos Martins; Di Maria, Aimar e Reyes; CardozoSubstituições: Aimar por Nuno Gomes (50m), Cardozo por Sidnei (65m) e Leo por Ruben Amorim (68m)Não utilizados: Moreira, Makukula, Binya e BalboaTreinador: Quique Flores

F.C. PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Fernando, Tomás Costa, Raul Meireles e Lucho González «cap.»; Lisandro Lopez e RodríguezSubstituições: Tomás Costa por Guarin (46m), Fernando por Hulk (62m) e Raul Meireles por Candeias (81m)Não utilizados: Nuno, Pedro Emanuel, Lino e FariasTreinador: Jesualdo Ferreira

Ao intervalo: 0-1Marcadores: Lucho González (11m, g.p.) e Cardozo (55m)Disciplina: cartão amarelo a Katsouranis (10 e 58m), Sapunaru (16m), Fernando (20m), Rodríguez (26m), Cardozo (50m), Lucho González (70m), Lisandro Lopez (81m) e Nuno Gomes (83m)

O FC Porto de Jesualdo Ferreira perdeu uma oportunidade soberana de bater o SLB no seu próprio terreno.
Por duas razões principais: o golo do Benfica foi obtido devido a uma defesa deficiente do Helton que ao sacudir a bola para a frente, entregou nitidamente o ouro ao bandido, e, devido à inépcia dos seus avançados no capítulo da finalização.
Importante: Jesualdo devia puxar as orelhas ao Candeias, por este jogador em início de carreira, já querer imitar o Quaresma, arriscando um remate para fora quando lhe competia executar uma assistência para os dois colegas desmarcados (bem colocados)! E assim se perdeu mais uma oportunidade de ganhar o jogo.
A esta equipa do FC Porto, se bem que já mostrou algumas coisas boas, ainda lhe falta, muito trabalho, em termos de afinar os automatismos, e da eficácia, até podermos dizer que temos uma equipa, um bom conjunto. Então na 2ª parte foi por demais evidente o abaixamento de rendimento da equipa do FCP, não obstante os elementos mais frescos que entraram! Porventura devido ao excessivo individualismo, desses elementos que entraram para refrescar a equipa.
Com a equipa do Benfica de rastos: Leo, Ebda, di Maria, Aimar e Reyes (com cãibras) etc... estourados, ao FC Porto faltou engenho para resolver o jogo nos últimos 30 metros.

Ganhar a qualquer preço, como a equipa do Benfica tentou fazer, corre-se o risco de transformar um jogo de futebol , um espectáculo de diversão, num campo de batalha, em que o espírito desportivo deixa de existir para dar lugar à brutalidade!

Com agressões a jogadores do FC Porto, a que o árbitro optou por fechar os olhos para não ter de expulsar mais jogadores do Benfica agravando ainda mais a situação da equipa encarnada.
O empate acabou por ser um mal menor para o Benfica, que esteve a perder deste a fase inicial. Fica a sensação que podiamos ter saído da Luz com um triunfo, porem, e apesar da superioridade, faltou clarividência e eficácia na fase final.
Após as diversas interrupções por dificuldades (lesões) dos jogadores do Benfica em se aguentarem de pé, 4 minutos de tempo extra, parece-me assim como que um soar do gong prematuro a fim de salvar a equipa da casa duma possível derrota. Enfim! Um escandalo!

Com o braço esquerdo, Luisão atingiu deliberdamente Sapunaru. O jogo estava interrompido para execução de um canto. Somente a acção disciplinar se impunha, que seria cartão vermelho. De referir ser o lance visível por acção das câmaras. Para além desta agressão, verificaram-se vezes de mais agarrões e empurrões aquando da execução de pontapés de canto. Os árbitros têm instruções para advertir de imediato.

5 comentários:

  1. Um misto de azar e de azelhice, impediu-nos de ganhar um jogo em que fomos claramente superiores, durante todo o encontro.
    Helton, mas também Lisandro,o egoísmo de alguns, que queriam ser os heróis, a quebra física do Lucho e uma substituição que não discuto, mas que não resultou, foram algumas das razões que aponto.
    Fisicamente ganhamos de goleada à famosa forma física benfiquista que afinal não passa de um mito e mais uma fabricação da C.Social vermelha.
    A primeira página do Record é uma risota e deve ter sido feita pelo Cartaxana, que como todos sabemos, aquela hora já não funciona.
    Se uma invasão de campo com agressão só dá multa...é um convite à violência.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. É triste ver o Quaresma a sair do FCPorto.

    dragaoatento podia linkar aqui no seu blogue o endereço do meu??

    eu agradecia.

    o endereço é:

    http://www.campeoesfcporto.blogspot.com/

    abraços

    ResponderEliminar
  3. Verbas e análise à saída do Quaresma com a qual concordo, em dragaodoente.blospot.com
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Tiago Araújo!

    Pronto,já está feito o link.

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.