quarta-feira, 24 de março de 2010

Jorge Sequeira defende renovação de Jesualdo Ferreira



22-03-2010 22:35
O psicólogo e docente da U. Minho, que colaborou com Jesualdo Ferreira aquando da passagem do treinador pelo Sp. Braga, considera, em Bola Branca, que o professor não pode ser o bode expiatório da má época do "dragão", elogiando as suas qualidades, e deixa críticas à estrutura da SAD "azul-e-branca".
A actual crise do FC Porto foi hoje analisada, para Bola Branca, pelo psicólogo que trabalhou em Braga com Jesualdo Ferreira durante três anos, aquando da passagem do técnico pelo Sporting local.
Jorge Sequeira, psicólogo e docente da Universidade do Minho, acha que a culpa não passa pelo treinador e considera, no dia seguinte à derrota pesada com o Benfica (3-0), na final da Taça da Liga, que apenas se confirmou o mau momento da equipa portista.
A perda de mais um título, esta época, na opinião de Jorge Sequeira, é da exclusiva culpa do FC Porto e não de Jesualdo Ferreira. Aliás, para o especialista, o "dragão" está a precisar dum psicólogo.
"Diria que o 'dragão' é que precisa de um psicólogo, porque o 'dragão' não está com a chama acesa. Por isso, não é o professor Jesualdo Ferreira que está mal, é o FC Porto", começa por dizer o psicólogo à Bola Branca para, de seguida, recordar alguns problemas que a SAD portista atravessou, esta temporada.
 "Se calhar, dentro da SAD, viram-se coisas que não são muito comuns no FC Porto: um dirigente de nomeada que saiu, algumas divergências em relação a linhas estratégicas", relembra Jorge Sequeira, não olvidando que, este ano, "a concorrência é mais forte".
"O FC Porto é mais fraco, este ano, e a concorrência mais forte. Isto deu num FC Porto menos vencedor", conclui, afastando o grosso das responsabilidades da esfera do treinador: "Não deve ser atribuído a Jesualdo Ferreira o ónus destes resultados pouco interessantes para um clube que ganha sempre".
 De resto, Jorge Sequeira elogia o trabalho de Jesualdo Ferreira no "dragão", e acha que o treinador deveria continuar a cumprir o contrato que o liga ao emblema "azul-e-branco" até 2011 e garante que o técnico tem condições para continuar, embora duvide que o FC Porto tenha.
"O Professor Jesualdo Ferreira tem o "toque de Midas". Consegue, com pessoas comuns e que não são extraordinários jogadores, torná-los grandes craques e, no FC Porto, conseguiu alguns exemplos nesse sentido. Jesualdo Ferreira não tem nada a ver com esta hecatombe", atira o psicólogo.
"Acho que se deveria renovar contrato com o professor porque nenhum treinador ganha sempre por isso algum dia iria perder. Acho que tem condições para continuar. Ele não deixou de saber treinar equipas de alto rendimento e não perdeu qualidades. Agora, o FC Porto é que pode não ter condições.


Por concordar com algumas ideias expressas neste texto resolvi publicá-lo. Os sublinhados são meus.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.