quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Os jogadores sabem que não há margem de erro



28/02/2013 - Imune ao ambiente e a provocações. O diagnóstico é de Vítor Pereira, a propósito da sua própria equipa e feito em plena conferência de imprensa, que precede a deslocação a Alvalade, onde, garante o treinador, nenhuma envolvência adversa inibirá João Moutinho, Varela, Izmaylov e Liedson. “Eles vão com espírito de conquista”, assegura o treinador.
Na antevisão do “Clássico”, projectada ao princípio da tarde desta quinta-feira, no auditório do Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival, o técnico do FC Porto respondeu ainda aos desafios de Jorge Jesus, de Ricky van Wolfswinkel e de Domingos Paciência, antes de resumir e focar todas as perguntas e manobras de dispersão numa questão elementar: “Não há margem de erro”.
O lado B do "Clássico"
“O FC Porto tem revelado nos últimos anos dificuldades em defrontar o Sporting em Alvalade. Não tenho dúvidas de que será um jogo bem disputado, frente a uma equipa que me parece agora mais compacta. Considero as afirmações do Jorge Jesus um pouco desrespeitosas para com os profissionais do Sporting e recordo-me perfeitamente do Sporting-Benfica, até porque assisti ao jogo em Alvalade, e o Benfica fez o resultado na segunda parte, com o Sporting a acusar o cansaço do jogo da Liga Europa. Aliás, enquanto o Sporting foi Sporting, vi mais Sporting do que Benfica. E a propósito dessa questão de equipas A e B, recordo que aquela que foi considerada a grande exibição do Benfica esta época aconteceu em Camp Nou, contra um Barcelona que só apresentou o Puyol da equipa habitual. Desse jogo, que atirou orgulhosamente o Benfica para fora da Liga dos Campeões, para o mais recente, com o Real Madrid, só o Puyol se manteve na equipa do Barcelona. Agora também não será o Sporting B a defrontar o FC Porto.”
As preferências de Wolfswinkel
“O Sporting, na situação em que está, tem que ganhar os seus jogos. Nós também temos que ganhar os nossos, porque queremos ser campeões, mas ele [ndr: Ricky van Wolfswinkel] também tem que o assumir. Quanto ao resto, de querer impedir o FC Porto de ser campeão, não vou comentar. Ele tem o direito de ter as suas preferências e de ter os seus amigos.”
Espírito de conquista
“Relativamente às palavras do meu colega Domingos [ndr: sobre o grau de profissionalismo de Izmaylov], não vou tecer comentários. São palavras dele. O que sei é que os jogadores que jogaram no Sporting e agora são do FC Porto vão a Alvalade com espírito de conquista.”
Força do colectivo
“A equipa do Sporting parece-me mais solidária, com ideias mais definidas, mais compacta e tem qualidade individual e condições de esgrimir argumentos connosco. Vou apresentar a equipa que considero estar mais habilitada para disputar este jogo. Todos os jogadores são importantes no FC Porto e o Mangala não é excepção, mas a força do FC Porto é claramente o colectivo.”
Sem margem de erro
“Disputar este jogo no primeiro terço do campeonato não é a mesma coisa que fazê-lo no último terço do campeonato, que está renhido e bonito. Os jogadores sabem que não há margem de erro para podermos atingir o nosso objectivo.”
Imunes ao ambiente
“Não acredito que os assobios em Alvalade possam inibir os nossos jogadores que já representaram o Sporting. Estão habituados a este tipo de ambientes. E depois do que vi fazer alguns deles em Istambul, num jogo com o Besiktas, num ambiente tão difícil que não se consegue descrever, não tenho quaisquer dúvidas de que isso não terá qualquer peso. O que decide jogos é o talento que eles têm.”  (Assim seja digo eu...!)

1 comentário:

  1. Textos que merecem o meu apoio:

    Depoimento dum Dragão!
    …Na altura, frequentei alguns, poucos, blogs doutros clubes e até comentei num deles. Pela positiva, sem insultar nem o Benfica, nem os seus adeptos. Rapidamente desisti, era uma pouca vergonha. Vejam os blogs benfiquistas, comparem-nos com os portistas e vejam a diferença. é abismal. Não há um blog benfiquista que não insulte o F.C.Porto, dirigentes, em particular o presidente, técnicos, jogadores e adeptos, com insultos do pior que se possa imaginar. Mais, eu e alguns dos responsáveis por blogs portistas, não andamos por blogs, sites, etc., benfiquistas a insultar ninguém. O mesmo, como eu sei por experiência própria, não acontece do outro lado. Não perdoo ao Benfica de Vieira, muitas coisas, com o pico a ser a tentativa miserável de ir à Champions às nossas custas e isso fica bem expresso, mas como é público, a minha grande luta, é mais contra o mau jornalismo, o jornalismo que trata uns como filhos e outros como enteados, tem dois pesos e duas medidas, não respeita a Instituição F.C.Porto e é o grande responsável por muita desta rivalidade doentia.

    AJPC disse...
    Razão tem aquele jornalista Angolano. Que País este (que governado por uma cidade que até nojo tenho de dizer o nome) não conseguiu que nenhum País governado por ela tivesse a evolução que devia. Cito Portugal, Angola Moçambique, Guiné, Cabo Verde, Timor etc. Tudo Países com grandes potencialidades e gente boa e tudo pobre e miserável. Porque será. Eu sei.

    Eu também sei...!

    Teófilo disse...
    Caros Portistas,
    Quanto ao SCP-FCP só tenho a dizer que, em condições normais somos melhores que eles e em condições anormais também temos de ser melhores que eles, se queremos ser Tri-campeões só pode ser assim. Isto baseia-se no facto de nós SERMOS PORTO, TRABALHAMOS PARA GANHAR E ESSE É O NOSSO DESTINO!
    A violência que existe em Portugal(que não devia existir) é provocada pelos meios de comunicação social(o jornal a bosta, o rascord, CM, a rtp, a sic e a tvi) que não é chamada às suas responsabilidade pela forma como transmitem as notícias e esse é que é o grande problema do nosso País ninguém é resposabilizado por nada e há sempre uma forma de tratamento desigual contra o F.C.PORTO, esta é a realidade só não vê quem é burro.

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.