quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Champions- FC Porto 1 Paris Saint-Germain 0

Num jogo muito disputado e táctico, com as duas equipas a respeitarem-se mutuamente, valeu o lance do golo, não só pela jogada muito bem delineada, mas acima de tudo pela superior execução do remate (finalização) do James...!
Análise à equipa portista
Helton: aos 11 minutos teve um lapso ao passar a bola para fora do alcance do colega, que quase que entregava o ouro ao bandido, depois acalmou e acabou o jogo num plano muito aceitável
Danilo: é um futebolista que não parece ser muito rápido, mas tem uma virtude: sabe sempre o que fazer com a bola nos pés, mercê da sua superior técnica individual.
Maicon e Otamendi, boa dupla de centrais, foram pendulares não comprometendo. Conseguiram cortar tudo o que havia para anular.
Alex Sandro: sem jogar mal não conseguiu ser tão influente no ataque como de costume.
Fernando: devido à paragem forçada a que esteve sujeito para curar a lesão, não pôde já apresentar-se na sua melhor forma, mas é um elemento que filtra muito jogo atacante dos adversários e por isso, consegue quase sempre ser um dos esteios da equipa.
João Moutinho: outro dos esteios desta equipa, tanto a defender como a atacar
Lucho: bom ele é o comandante e portanto já se sabe que ele com o seu exemplo consegue motivar os colegas.
Varela: não jogou mal mas pareceu-me sem velocidade suficiente para conseguir desfeitear os adversários
Jackson: outro caso de futebolista muito bom tecnicamente, mas algo lento. Deixa-se muitas vezes antecipar pelos adversários
James: Um jovem que é um portento de técnica. Marcou um belo golo e só precisa de ganhar um pouco mais de experiência para aumentar a sua maturidade e capacidade de choque
Atsu: um jogador muito promissor, bom domínio de bola e rápido, mas a quem ainda falta experiência e maturidade para conseguir definir melhor as jogadas e acertar com as assistências , centros para o coração da área. Neste momento atendendo à sua velocidade, é mais futebolista de contra-ataque do que de ataque contínuo.
Defour: entrou a jogar com muita atitude e parece que aos poucos e poucos se vai afirmando como alternativa ao Fernando
Mangala: entrou para segurar o resultado e para reforçar a defesa.
Vítor Pereira: dado que a equipa troca razoavelmente bem a bola mas é um tanto lenta na sua progressão, ainda me não convenceu totalmente, vou por isso, continuar a aguardar para ver a sua evolução.
Relativamente ao preparador físico desta equipa técnica: quero referir que não me convence. No capítulo da resistência o Plantel parece bem preparado, já no domínio da velocidade (arranque) ataque à bola deixa muito a desejar porque os jogadores portistas chegam quase sempre atrasados à bola deixando-se antecipar pelos adversários.

FICHA DE JOGO- UEFA Champions League, grupo A, segunda jornada
3 de Outubro de 2012 - Estádio do Dragão, no Porto - Assistência: 36.509? espectadores
Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)
Assistentes: Michael Mullarkey e Darren Cann
Quarto árbitro: Stephen Child
Assistentes adicionais: Lee Probert e Lee Mason
FC PORTO: Helton; Danilo, Maicon, Otamendi e Alex Sandro; Fernando, João Moutinho e Lucho (cap.); Varela, Jackson Martínez e James
Substituições: Varela por Atsu (73m), Lucho por Defour (81m) e James por Mangala (90m+1)
Não utilizados: Fabiano, Miguel Lopes, Castro e Kleber
Treinador: Vítor Pereira
PARIS SAINT-GERMAIN: Sirigu; Van der Wiel, Thiago Silva, Sakho (cap.) e Maxwell; Verratti, Chamtôme, Matuidi e Nenê; Ménez e Ibrahimovic
Substituições: Van der Wiel por Jallet (62m), Ménez por Lavezzi (73m) e Lavezzi por Pastore (80m)
Não utilizados: Douchez, Alex, Armand e Kevin Gameiro
Treinador: Carlo Ancelotti
Ao intervalo: 0-0
Marcadores: James (83m)
Cartões amarelos: Thiago Silva (5m), Fernando (45m+1) e Jallet (71m)
Cartões vermelhos: nada a assinalar

PS- A frase: Não podemos ganhar sempre, mas quando a qualidade individual se transforma em qualidade colectiva, é natural que os resultados surjam!

6 comentários:

  1. Bom dia

    O FC Porto encarou o jogo, como deveria encarar: Favorito!

    O adversário, novo rico da Europa do futebol, levou um banho de bola perante um dos melhores clubes europeus.

    Fomos agressivos, dominamos e controlamos perfeitamente o jogo, permitindo apenas por duas vezes que o PSG criasse real perigo.

    O nosso trio do miolo, ritmou o jogo, foi inteligente tácticamente, pressionando na saída de bola a equipa francesa.

    Foi neste sector da equipa que residiu o segredo para a vitória, com Moutinho sublime.

    VP esteve bem na substituição de Varela por Atsu, pois nos últimos 15 minutos, dava a ideia que a equipa já se havia conformado com o empate, e já começava a irritar o jogo da nossa equipa, pois nós somos melhores e sentíamos que se apertássemos venceríamos.
    O jovem africano foi o elemento que despertou o nosso jogo e nos empurrou para a frente, e eis que apareceu James no jogo, que até então estava encolhido, e até poderia ter sido alvo de substituição.

    Moutinho o melhor em campo, numa excelente iniciativa proporcionou a El Bandido uma finalização sublime de primeira, garantindo-nos assim a justa vitória e um passo importantíssimo rumo aos oitavos-de-final.

    O resultado foi escasso face ao nosso domínio e oportunidades criadas.

    Agora há que não embandeirar em arco, ser humildes, e encarar todos os jogos com a mesma atitude.
    Temos de melhorar muito na finalização. Jackson aparece muitas vezes perdido, parecendo que a bola foge dele.

    Abraço
    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Viva Paulo!

    Estou de acordo com quase tudo o que escreveu, com excepção do banho de bola. Não foi por acaso que só ganhamos por 1-0, golo que foi obtido quase ao cair do pano.
    Não discuto as tácticas do VP, aliás continuo à espera para ver a
    evolução dele como treinador, agora uma coisa eu garanto, tomando por base a condição física evidenciada pelo Barcelona, os futebolistas portistas parecem-me bem no capítulo da resistência, mas muito mal no aspecto da velocidade de arranque, no ataque à bola deixando-se muitas vezes antecipar pelos adversários...

    Abraço,
    Monteiro

    ResponderEliminar
  3. Um bom jogo, onde o FCP foi claramente superior, também não concordo com o banho de bola referido pelo Paulo, mas pareceu-me acima de tudo uma equipa segura, e que fez bem o trabalho de casa.
    Parabéns por isso ao FCP, prestigiou mais uma vez o nome de Portugal, e deu um passo de gigante rumo ao apuramento.
    Mais uma vez os árbitros, no confronto com os poderosos da Europa nos prejudicam, aquele penalty, é mais que evidente, porém no final da primeira parte também esteve mal ao não dar a lei da vantagem ao PSG, no entanto acho que de uma maneira geral não foi uma má arbitragem, dá-se o beneficio da dúvida a um dos melhores, senão o melhor árbitro da Europa.
    Agora venha o Dinamo Kiev, é ganhar e arrumar práticamente a qualificação.
    Saudações Desportivas.
    Francisco Marques.

    ResponderEliminar
  4. caríssimas(os),

    num dia a todos os níveis frustrante, só mesmo o nosso FC Porto nos conseguiu dar uma alegria e encher-nos de orgulho!

    que a exibição de ontem tenha continuidade já no próximo encontro, é o que mais desejo!


    somos Porto!, car@go!
    «este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  5. Viva Miguel!

    Concordo!

    Saudações desportivas,

    AMonteiro

    ResponderEliminar
  6. Sigam o projecto de revista online mais entusiasmante do universo virtual em português.

    Futebol Magazine
    www.futebolmagazine.com

    Uma tertúlia futebolística para tudo e todos!

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.