terça-feira, 30 de outubro de 2012

Entrevista de Pinto da Costa

Entrevista do Presidente do FC Porto à Bola Branca da RR
Excerto (destaque) (*):
..."Aquele triunfo teve um significado especial pela arrogância que todos sabem que esse clube tem em todos os momentos. Por ser vencedor antecipado de tudo e por ser maior que o mundo. Deu-me muito gozo ir lá festejar o campeonato, o que nunca tinha acontecido, com uma vitória indiscutível e com aquelas cenas lamentáveis que a comunicação social quase que escondeu, talvez por ter mais vergonha do que o próprio Benfica daquilo que fizeram, mas tudo para nós é inesquecível", refere o ainda líder azul e branco. 
PS -   Bolas fora surripiado do http://www.dragaodoente.blogspot.pt/
Rogério Azevedo, jornalista do panfleto da queimada, acompanhou Vieira quando o presidente do Benfica visitou Cabo Verde. Nessa ocasião aproveitou para ouvir várias pessoas, uma delas, Alberto,ex-lateral-esquerdo do Benfica, anos 70 do Século passado, conhecido pelo Alberto caceteiro - na final da Taça de Portugal época 1979/80 teve uma entrada para arrumar Frasco, mas teve azar e ficou ele em mau estado...Normal, nada a opor, se, como sempre acontece, o F.C.Porto não tivesse de vir à baila. Alberto caceteiro acha anormal um clube ganhar tanto e como diz que os dirigentes do F.C. Porto não vieram de outro planeta - facto confirmado pelo Azevedo! -, conclui que só pode ser por manobras extra futebol. Ora, se o Rogério fosse um jornalista sério e não babasse anti-portismo, no mínimo, tinha o dever de lembrar a Alberto caceteiro que nestes anos todos de hegemonia do F.C. Porto no futebol português, o grande clube nortenho conquistou SETE troféus internacionais, incluindo duasTaças dos Campeões Europeus, coisa de somenos, como se sabe, contra ZERO do clube do caceteiro. Mas seria pedir muito ao Rogério... Já aqui e não só, tinha mostrado a sua verdadeira dimensão. Nas entrevistas o jornalista do panfleto da queimada é sempre conivente com aqueles que tentam tirar mérito aos sucessos do F.C. Porto.
PS1 - Extracto do artigo do Miguel Sousa Tavares (**)
Vi a meia hora inicial do Benfica em Barcelos, naturalmente impressionado com a passadeira vermelha que o Gil lhe estendeu desde o primeiro minuto. Sem retirar mérito, por exemplo, ao segundo golo do Benfica, muito bem construído, fiquei com a sensação de que estavam a jogar sozinhos.
(*)- Excerto: trecho e, ou, fragmento relevante que é retirado duma determinada obra
(**)- Extracto: coisa extraída de outra, cópia, resumo.

1 comentário:

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.