segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Gerrard, uma declaração de amor ao seu clube

Eis aqui um excelente exemplo que os profissionais que trabalham no FC Porto deviam seguir
Gerrard quer renovar pelo Liverpool, o seu clube de sempre!
Ao médio de 32 anos ainda restam 18 meses de contrato com os "reds" mas existe vontade do jogador em prolongar a ligação.
"Sinto-me bem fisicamente e quero ajudar até quando puder", disse Gerrard, dando um sinal claro da sua intenção de continuar a jogar futebol para além do contrato que termina em junho de 2014. "Adoro jogar no Liverpool, ser o capitão. Neste clube vivo um sonho todos os dias e quero continuar a ajudar o treinador Brendam Rodgers".
Gerrard, atualmente com 32 anos, nunca representou outro clube que não fosse o Liverpool. Apesar da cobiça dos tubarões e, de através da sua já longa carreira ter tido ofertas muito tentadoras para jogar noutros clubes, as quais sempre declinou!

2 comentários:

  1. Amigo Armando,a sua sugestão não passa de uma utopia, seria de facto um gesto bonito, agora sinceramente não me parece possivel.
    1ª o Porto e todas as outras equipas estão cheios de estrangeiros, logo amor ao clube é zero, sabem lá eles o que é a mistica do clube, querem é números, e mesmo assim alguns jogadores do FCP ainda demonstram alguma gratidão ao clube, mas não passa disso.
    2º Os poucos Portugueses que estão nas equipas, não passam de uns mercenários, alguns formados mesmo nos clubes, mas quando chega a hora da verdade esquecem tudo e os números falam mais alto.
    Também percebo que é a oportunidade de uma vida e que em Portugal não conseguem ganhar o mesmo, mas o tempo do amor à camisola, dos Eusébios,Gomes, Manuel Fernandes, entre tantos outros, já lá vai.Basta ver o caso do Sporting que é a melhor equipa de formação em Portugal, olhe a gratidão que a maioria deles tem ao clube.
    Saudações desportivas.
    Francisco Marques

    ResponderEliminar
  2. Francisco Marques,

    É por isso que defendo que ao contratar um jogador o FC Porto, mentalize, ou seja, defina logo ao jogador que não pretende jogadores que vêm logo à partida com a ideia de se promoverem e depois darem o salto. Que eles tenham ambições até aceito, mas, só quando for bom ou de interesse para as duas partes: jogador e clube.

    Repare, no Barcelona existe uma cultura semelhante àquela que eu gostaria de ver no FC Porto.
    Note, quando o Figo saiu do Barça para o Real Madrid, os jornais da Catalunha fizeram uma tremenda campanha contra ele: apelidando-o de peseteiro e outros nomes mais...e até neste momento é impensável ver sair jogadores blaugrana para outros clubes a não ser quando o clube catalão os dispensa.

    AMonteiro

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.