segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Opções de Lopetegui e a pouca vergonha dos árbitros benfiquistas

10/11/2014 - Na minha opinião, insisto, a não ser que demonstre o contrário nos próximos tempos, a contratação de Adrián López pelo FC Porto foi um erro de palmatória...!
Mas mais, Aboubakar, mesmo ainda em fase de adaptação à equipa do FCP e ao futebol português, pela sua disponibilidade, atitude, qualidade técnica e facilidade de desestabilizar os defesas adversários, seria sempre de considerá-lo uma das primeiras apções a adoptar, se Lopetegui se predispusesse a observar com mais atenção para o acima citado. 


Surripiado de http://www.dragaodoente.blogspot.pt/



Olhar para a pouca vergonha que grassa lá fora:
Não foi preciso esperar muito para a minha teoria do condicionamento de árbitros e assistentes ou auxiliares, ficar claramente demonstrada e de uma forma insofismável. Na semana passada, no Benfica - Rio Ave, o assistente estava mal colocado, mas na dúvida, contrariou as instruções da FIFA de beneficiar quem ataca e assinalou fora-de-jogo - como a foto da esquerda demonstra inequivocamente, o assistente tinha tantas dúvidas que só levantou a bandeirola após o remate do jogador da equipa de Vila do Conde. Disse eu, se fosse ao contrário o comportamento seria diferente. Não foi o mesmo assistente, mas ontem na Choupana, outro auxiliar, em caso de dúvida no lance de Jonas que deu vantagem ao Benfica, que comportamento teve? Ficou de bandeira em baixo, golo validado. Mas depois o que fez o mesmo cavalheiro quando se tratou de um ataque do Nacional que terminou em golo? Assinalou fora-de-jogo, mesmo quando o jogador dos insulares está nitidamente atrás e em jogo, como demonstra a foto da direita. Se isto não são provas irrefutáveis que há análises de árbitros e árbitros assistentes, ao sabor dos interesses do Benfica, não sei que provas mais evidentes serão necessárias.


Portanto e concluindo, temos culpas próprias, começamos por assumi-las, mas e ao contrário do líder do campeonato, não temos um único pontinho oferecido pelos senhores do apito ou das bandeirolas, pelo contrário. Já com o Benfica os escândalos e as poucas vergonhas sucedem-se a um ritmo semanal. Não é porque tem sido superior na qualidade de jogo ao F.C.Porto que o clube do regime tem 3 pontos de avanço... é porque o despudor não tem limites. Para além disso, com Paixão é como o código postal, meio caminho andado.

Nota final: Quanto à forma como somos tratados nesta imensa lixeira a céu aberto que é a comunicação social, comentadores, analistas, narradores e afins, gente sem carácter e sem espinha, gente cobarde e sem vergonha na cara, poupem-me, já faço muito com os pequeníssimos meios que disponho. Queixem-se ao F.C.Porto que até tem um canal de televisão... Mas como conheço bem a índole de algumas criaturas que falam nas rádios e televisões ou escrevem nos jornais, recuso-me a imaginar o que estaria a acontecer no futebol português se o que tem acontecido com o Benfica acontecesse com o F.C.Porto. Se Tozé em vez de marcar o penalty, falhasse. Se o guarda-redes do Nacional em vez de fazer a grande exibição que fez no Dragão, mamasse uns frangos como aconteceu ontem no jogo com o Benfica.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.