terça-feira, 25 de novembro de 2014

Exibição consistente e convincente do FC Porto

25/11/2014 - BATE Borisov 0 FC Porto 3 - Parabéns à equipa do FC Porto!
A equipa portista está de parabéns, pois foi um FC Porto 100% profissional quem bateu sem apelo nem agravo esta equipa do BATE Borisov, muito aguerrida e fechada no seu meio campo.
Toda a equipa portista esteve bem, e, talvez por isso, puderam salientar-se os craques que fizeram a diferença.
Começo pelo Herrera um dos melhores em campo. Na minha opinião, na posição 8, é aquela em que se evidencia mais. Marcou um belo golo, jogou e fez jogar os colegas lá na frente do ataque.
A seguir vem o Jackson, sempre uma seta apontada à baliza adversária e que ainda teve tempo para ajudar a equipa a defender, muito bem!
Brahimi apesar de não ter marcado nenhum golo, foi sempre um quebra cabeças para os defesas do Bate.
No meio campo sobressaíram Oliver e Casemiro, sempre seguros e acertivos.
Os defesas no seu conjunto estiveram também sempre bem.




 BATE Borisov                                             FC Porto

                                                                                            

                                   
 
                                                                     56'  Herrera  65'  Jackson Martínez (c) 89'  Tello 
 
Competição: UEFA Champions League - Estádio: Borisov Arena (TV: Sport TV 1)

Assistência:10.147

Árbitro:​ Ovidiu Alin Hațegan (Roménia)

Assistentes: Octavian Sovre e Sebastian Gheorghe; Alexandru Dan Tudor e Sebastian Costantin Coltescu (adicionais)

4º Árbitro: Radu Ghinguleac

BATE Borisov : 16 Chernik, 23 Olekhnovich (45'), 3 Gayduchik (41'), 55 Tubić, 22 Mladenović

8 Volodko, 5 Yablonski (61'), 7 Karnitski, 62 Gordeychuk, 20 Rodionov (c), 42 Volodko

Suplentes: 34 Soroko, 9 Aleksievich, (72' Mladenović), 13 Signevich, (75' Rodionov), 17 Pavlov, 25 Baga
(67' Karnitski), 33 Polyakov, 77 Yakovlev

Treinador: Aleksandr Yermakovich

FC Porto: 12 Fabiano, 2 Danilo, 3 Martins Indi, 5 Marcano (10'), 26 Alex Sandro, 6 Casemiro

16 Herrera, 30 Óliver Torres, 7 Quaresma , 9 Jackson Martínez (c), 8 Brahimi

Suplentes: 25 Andrés Fernández, 4 Maicon, 10 Quintero, (90' Jackson Martínez)

11 Tello, (89' Quaresma), 18 Adrián López, (83' Brahimi), 36 Rúben Neves

99 Vincent Aboubakar

Treinador: Julen Lopetegui


O FC Porto venceu por 3-0 no terreno do BATE Borisov, com golos de Herrera (que foi responsável ainda por duas assistências), Jackson Martínez (que se tornou o segundo melhor marcador da actual edição da Champions League, com cinco golos, a par de Benzema, do Real Madrid) e Tello. Com mais estes três golos, os Dragões chegaram aos 15 marcados neste Grupo H, sendo assim superada a marca de 12 obtida em 1996/97, que já era o melhor registo de uma equipa portuguesa. Se vencerem o Shakhtar Donetsk, na última ronda, os portistas podem ainda igualar a melhor pontuação de sempre (16 pontos), que remonta à mesma época.

Na longínqua Bielorrússia, os Dragões - que já estavam apurados para os oitavos-de-final, pela 11.ª vez - jogaram mais cedo do que a maioria dos "parceiros" europeus e ficam agora à espera que o Shakhtar não vença o Athletic Club para garantir desde já o primeiro lugar do grupo, pela quarta vez na sua história particular na competição. Nesta sequência de números e recordes, refira-se ainda que o FC Porto tem, neste momento, o melhor ataque da prova. É certo que ainda falta decorrer grande parte da jornada, mas não deixa de ser uma marca significativa, numa campanha que tem sido fantástica.

A primeira parte do encontro foi pouco interessante, com o BATE - claramente inferior aos Dragões em termos de recursos técnicos - a fazer das tripas coração e a pressionar muito o FC Porto no seu meio-campo. Os azuis e brancos responderam com posse de bola (68 por cento ao intervalo), mas as jogadas junto de ambas as balizas contaram-se pelos dedos das mãos. A situação mais perigosa foi protagonizada por Brahimi, na conversão de um livre, aos 42 minutos, que passou ao lado da baliza de Chernik. Foi pouco para aquecer o ambiente na gelada Borisov, onde se registaram seis graus negativos.

O FC Porto regressou mais agressivo dos balneários e foi precisamente de uma recuperação de bola de Casemiro, aos 56 minutos, que surgiu o primeiro golo. Herrera dominou a bola e tratou do resto, com um espectacular remate cruzado, à entrada da área, que enganou Chernik. O mexicano, com uma segunda parte excepcional, foi o dínamo portista, estando envolvido em todos os golos azuis e brancos. Aos 65, rasgou a defesa bielorrussa com um passe para Brahimi, recebendo depois o passe no interior da área que lhe proporcionou a assistência para Jackson "picar o ponto"

Perante um adversário que, pese a boa vontade, se revelou inofensivo e não obrigou Fabiano a qualquer defesa, os Dragões chegariam ainda ao 3-0, materializando uma nova goleada sobre o BATE Borisov. Tello, isolado por Herrera, a um minuto dos 90, bateu o desamparado Chernik. A equipa regressa agora ao Porto com o sentimento de missão cumprida, depois de um jogo que encarou sempre com máxima seriedade.


Lopetegui: “Mostrámos personalidade”
​​Julen Lopetegui destacou a “personalidade” demonstrada pelo FC Porto no
triunfo sobre o BATE Borisov (3-0)
, na Bielorrússia, sobretudo nos segundos 45 minutos. Frente a um adversário “motivado”, ao qual “não é fácil ganhar”, o técnico espanhol mostrou-se feliz pela exibição e alertou para a necessidade de os seus jogadores manterem a “intensidade, compromisso e atitude” nos desafios que se seguem no futuro portista.

“Conquistámos três pontos num jogo complicado, frente a uma boa equipa, que chegou a este momento muito motivada. Não é fácil ganhar ao BATE Borisov, ainda mais porque eles queriam mostrar uma imagem diferente perante os seus adeptos. Encarámos este jogo da maneira certa, pois era muito importante para nós. Os jogadores sabiam disso e trabalharam para conquistar três pontos importantes. Criámos espaços, tivemos iniciativa e mostrámos personalidade, acima de tudo. Penso que na segunda parte, na qual estivemos muito bem, demos uma excelente resposta”, declarou Julen Lopetegui na sala de imprensa da Borisov Arena, após o triunfo sobre os bielorrussos.
Com um percurso histórico na presente edição da UEFA Champions League
, o FC Porto aponta agora para baterias para a recepção ao Rio Ave, da 11.ª jornada da Liga portuguesa.
Para Julen Lopetegui, há ainda muito caminho para trilhar, mas os aspectos positivos são para manter. “Temos muito trabalho para fazer, como é natural, mas quanto mais o tempo passa, melhor para a equipa. A nível de intensidade, compromisso e atitude, temos estado muito bem ao longo da época. A equipa hoje mostrou muita motivação, foi determinada e lutou muito, pelo que só podemos estar satisfeitos. O BATE Borisov tinha sofrido muitos golos até aqui e as pessoas pensavam que seria fácil, mas o importante é que conseguimos mais três pontos e agora há que seguir em frente”, afirmou Julen Lopetegui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.