sábado, 22 de novembro de 2014

Excelente discurso do Presidente do FCP em Angola

22/11/2014 - O FC Porto que em Portugal é sempre ostracizado pela Imprensa desportiva fanática lisboeta, é felizmente, extremamente reconhecido e admirado fora de Portugal. Sendo portanto fora de Portugal que fazem verdadeiramente justiça às vitórias dos Dragões alicerçadas em trabalho profícuo, constante e competente.

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, afirmou esta quinta-feira em Luanda que, por vezes, Portugal "não sabe estar presente em Angola", observando que a comitiva azul e branca é mais apreciada neste país do que em território luso.

O líder portista discursava no final da cerimónia de posse dos novos corpos dirigentes da casa do clube de Luanda, que integram um ministro angolano e um governador provincial.
"É agradável, direi mesmo que é reconfortante, a esta distância, ainda que num país amigo e irmão, possamos sentir que o FC Porto é aqui mais apreciado e amado do que em muitos sítios de Portugal", referiu.
Na continuação do seu discurso, Jorge Nuno Pinto da Costa apelou a uma função institucional da casa do clube na capital angolana, mais do que um espaço em que "se festeja muitas vezes vitórias do FC Porto" e de "convívio" dos adeptos do clube.

"Queria que esta casa fosse a presença do FC Porto sim, mas uma presença de Portugal, que tantas vezes não sabe estar presente como devia estar em Angola", afirmou, numa cerimónia em que marcaram presença três ministros e vários generais históricos angolanos, entre outros dirigentes e políticos.

Assumindo que a função institucional do clube em Angola "é uma missão", Pinto da Costa transmitiu o desejo para o futuro da Casa do FC Porto de Luanda: "[Como símbolo do] Portugal que tem alma e coração de `dragão" que está junto de vós, que está convosco. Não é à frente nem atrás. Ao lado, como irmãos", disse.

"Nós consideramo-nos um símbolo do Porto, um símbolo de Portugal, mas queremos ser igualmente um símbolo de Angola", finalizou Pinto da Costa.

Visita a Angola duma comitiva do FC Porto


Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.