sábado, 14 de dezembro de 2013

Ninguém consegue dar o que não tem

13-12-2013 - O facto é que quando se está mal preparado para enfrentar as dificuldades, logicamente não se consegue...!

Paulo Fonseca espera grandes dificuldades em Vila do Conde

Em antevisão do encontro do FC Porto com o Rio Ave, Paulo Fonseca espera “grandes dificuldades” num desafio com uma equipa que vai encontrar um “contexto muito parecido” com as situações em que tem conseguido bons resultados. A partida disputa-se no domingo, às 20h15, no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde e conta para a 13.ª jornada da Primeira Liga.
​Desvalorizando os resultados menos bons do Rio Ave em casa, o treinador portista optou por realçar o excelente campeonato feito fora de portas do adversário, algo que, no entender de Paulo Fonseca, pode jogar contra o FC Porto: “O Rio Ave é uma excelente equipa, tem feito um bom campeonato fora de casa e isto pode querer dizer algo. Vai encontrar aqui um contexto muito parecido àquele que tem encontrado fora de casa, permitindo-lhe abordar o jogo em contra-ataque, o que lhes será favorável. Para além disso, é um terreno tradicionalmente complicado: na época passada, o FC Porto empatou lá e estamos a contar com grandes dificuldades”.
O afastamento da Champions foi uma “frustração” para jogadores e para o técnico que, no entanto, encarou o futuro com optimismo: “Queríamos e podíamos ter passado. Todos sabemos que não podemos mudar o passado, mas podemos construir o futuro de acordo com o que é a ambição do FC Porto”. Segundo Paulo Fonseca, foi claro o que faltou à equipa na partida com os madrilenos: “Não é fácil chegar a Madrid e criar oportunidades como as que criámos mas que, infelizmente, não conseguimos concretizar. O FC Porto, se conseguir concretizar as oportunidades que cria, é uma equipa quase perfeita – e, quando falo em perfeição, falo no processo da construção ofensiva”.
Realçando que “o FC Porto está preparado para tudo” em termos de movimentações do mercado de Inverno, Paulo Fonseca recusou-se a comentar eventuais reforços e escusou-se, também, a falar de balanços: “Ainda há muito para disputar e para fazer nesta época, visto estarmos envolvidos na disputa do título, da Taça de Portugal, da Taça da Liga e irmos disputar a Liga Europa. Estudamos e apreciamos aquilo que temos feito, mas o balanço é feito no fim da época”.
No final da conferência de imprensa, Paulo Fonseca deixou ainda uma certeza em relação às suas opções técnicas: “Não tenho afastado ninguém por cometer erros. Essa conclusão é a imprensa que tira. Nesta casa, quando erramos, erramos todos”.

 
Dragaoatento: Claro que espera dificuldades, e porquê?! Porque atendendo às últimas exibições da equipa, estas não têm sido de modo a deixar alguém confiante. E é aqui que se pode questionar o líder da equipa técnica que não obstante o seu bla...bla..., na prática, a situação na classificação geral tende a agravar-se. Principalmente porque e insisto na tecla, a equipa está mal preparada física, técnica e talvez psicologicamente.
Mesmo fazendo uma análise superficial constata-se que os portistas em confronto com os adversários dos últimos jogos, têm-se revelado quase sempre mais lentos, deixando-se quase por sistema antecipar por estes, facto que comprova que os adversários são na maior parte dos casos mais rápidos e diligentes demonstrando estar em melhor forma e melhor preparados em todos os aspectos, do que os dragões.

Depois, o plantel tem sido mal aproveitado: não se tem tirado partido das contratações que os dirigentes têm feito, apostando em jovens muito talentosos para acautelar o futuro e dar continuidade aos resultados em termos de atingir os objectivos. Esses jovens talentos a ser devidamente preparados: física, técnica e psicologicamente, estariam já nesta altura do campeonato a render o máximo e a assegurar a continuidade das vitórias/êxitos da equipa para atingir os convenientes objectivos previstos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.