sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Luís Castro e Pedro Marques Lopes

31/10/2014 - ​FC Porto B desloca-se a Chaves na 13.ª jornada do campeonato

​Três vitórias consecutivas com um registo de 12 golos marcados e nenhum sofrido é o pecúlio mais recente do FC Porto B na Segunda Liga. Na 13.ª jornada da competição, os azuis e brancos viajam até Chaves para medir forças com o Desportivo local, em jogo marcado para este domingo, às 18h00. No lançamento do desafio, Luís Castro reconhece a melhoria de rendimento da sua equipa, mas adverte que os Dragões vão defrontar um candidato à subida.

“Estamos num bom momento e creio que há um grande equilíbrio entre aquilo que é o nosso processo defensivo e ofensivo. Os jogadores estão a assimilar os princípios que defendemos e conseguem definir melhor aquilo que cada momento do jogo pede. Como é óbvio, há jogos nos quais não vamos conseguir tão bem esse equilíbrio, mas espero que isso não aconteça em Chaves, onde espero que sejamos competentes como temos sido. Não podemos nem devemos desviar-nos das ideias que defendemos”, afirmou o treinador dos “bês” portistas na antevisão do encontro com os transmontanos, que seguem na terceira posição, com 23 pontos, enquanto o FC Porto B é quinto classificado, com 19.

Sem poupar os elogios à qualidade do próximo opositor, que aponta como um candidato à subida, Luís Castro sublinha a confiança e a motivação que reinam no plantel portista. “O Desportivo de Chaves, tal como nós, não começou bem o campeonato, mas tem vindo a subir nas últimas semanas. É uma equipa com um treinador experiente e com muitos e bons jogadores, pelo que esperamos um jogo muito difícil e com um elevado grau de complexidade. Vamos defrontar uma equipa que é candidata à subida de divisão, mas estamos animados e motivados para dar seguimento àquilo que temos feito e queremos acrescentar mais uma vitória a esta série”.

O jogo entre Desportivo de Chaves e FC Porto B, da 13.ª jornada da Segunda Liga, disputa-se este domingo, às 18h00, no Estádio Municipal Eng. Manuel Branco Teixeira, em Chaves.

PS - O tão português amor à mediocridade por Pedro Marques Lopes em ABola

Erros humanos, enésima parte

No fim de semana passado tivemos mais um episódio da já nossa conhecida saga “ os erros a favor do Benfica ou contra o FC Porto são humanos, os que beneficiam o FC Porto ou prejudicam o Benfica roubos de igreja” . Ao FC Porto foram negados dois penalties do tamanho da Torre dos Clérigos e ao Benfica foram perdoados outros dois que até um cego veria. Alguém viu primeiras páginas com aquela vergonha de Braga? Alguém viu programas seríssimos de análise sobre possíveis conspirações? Alguém apareceu a reclamar a repetição do jogo ou uns eurozitos para fica calado? Nada. Ao FC Porto não fez falta a marcação daqueles penalties, mas se assim não tivesse sido – como por exemplo sucedeu em Guimarães – como é que ficávamos? E se o Agra não tivesse marcado aquele golo, teria havido justiça no resultado?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.