domingo, 13 de julho de 2008

Política de contratações


Quanto à política de contratações, o que me diz a experiência é que umas vezes acerta-se, outras nem por isso, mas isso acontece ao mais pintado. Claro que há o problema das opções que são tomadas e que estão sujeitas, dependentes, do critério de quem tem competencia para tomá-las. Por falar em critério, é sempre uma questão muito subjectiva, porque depende de muitos factores : da formação, conhecimentos, preparação para o cargo, enfim de muitos requesitos, aspectos que dizem respeito a quem tem por missão escolher. É por isso que é vulgar ouvir-se dizer "cada cabeça sua sentença". Todos nós competentes treinadores de bancada, temos ideias precisas sobre quem deveria ou não jogar,ser contratado, etc...
Porém podemos quando muito especular referindo as nossas preferencias, mas não mais do que isso, porque não é da nossa competencia tomar decisões. Devemos portanto confiar nos dirigentes que foram eleitos e assumiram a responsabilidade de resolver esses problemas. Depois cá estaremos para constatar se as decisões foram acertadas ou não. Já agora não resisto a dar-vos a minha modesta opinião de treinador de bancada sobre o perfil tipo dos jogadores a serem contratados. Quais as características que considero serem importantes, e, que na minha opinão de portista, os atletas candidatos a jogar no FC Porto deveriam ser portadores : evoluidos tècnicamente, bom porte atlético, profissionais a 100%, personalidade forte, possuidores de forte carácter e acima de tudo se possível amarem o FC Porto,tipo Jorge Costa e João Pinto(grandes exemplos de profissionalismo e amor ao clube).
Porque amigos : nem só de pão vive o homem! E pessoalmente não nutro admiração pelos mercenários.

PS - Depois há também outros factores subjectivos como a simpatia, os amigos, as cunhas que por vezes se aceitam, se sobrepõem aos critérios de qualidade, e, devido a isso inquinam o ambiente.

PS 1 - Suspeito que a tal contratação surpresa anunciada pelo Jorge Nuno, seja o italiano Micolli. Afinal o FC Porto mantém muito boas relações com o Palermo e não só. A confirmar-se, seria uma boa contratação e mais um duro golpe nos lampeões.

PS 2 - Primeiro ensaio no estágio de Marienfeld ( reforços)
Tomás Costa
Boa estreia do médio argentino. Jogou no pior período da equipa - a primeira parte -, mas conseguiu destacar-se com facilidade dos outros dois elementos do meio-campo (Bolatti e Lucho). Actuou mais recuado do que seria de esperar, ao lado de Bolatti, onde demonstrou boa leitura de jogo, capacidade de luta - que lhe valeu um cartão amarelo - e muita segurança ao nível do passe - não falhou nenhum.
Candeias
Foi a mais agradável das surpresas do dia. Na primeira parte, a única que jogou, foi o único com capacidade para criar desequilíbrios ofensivos. Jogou preferencialmente sobre a esquerda, nunca teve medo de assumir o risco de enfrentar os adversários, que ultrapassou quase sempre com grande facilidade, e demonstrou ainda velocidade e técnica. Demonstrou ser uma boa solução para o ataque portista.

1 comentário:

  1. Assino por baixo e ver a azia do Quaresma, mas também do Bruno Alves, que sem o F.C.Porto não era nada...até dá dó.
    Um abraço

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.