sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Entrevista de Pinto da Costa

Numa entrevista de aplaudir efusivamente o Presidente do FC Porto decidiu finalmente pôr os pontos nos Is!

O dragaoatento concorda com tudo o que o presidente do FC Porto afirmou mas permite-se fazer um reparo, relativamente ao apoio dado pelo Jorge Nuno ao Paulo Fonseca entendo que o grande timoneiro fez a sua obrigação como lhe competia, que era a de moralizar o líder da equipa técnica dos dragões, mas há um pequeno porém, e que na minha opinião, é o facto de ser um treinador financeiramente acessível para o clube e de neste momento estar a ganhar experiência de treinar um clube grande, pelo que me parece que se ele esta época tiver êxito na sua missão e conseguir vencer o campeonato, então sim, na próxima época já terá aumentado o seu prestígio e adquirido um estatuto (outro élan) que lhe permitirá ser mais exigente (respeitado) para com os seus comandados se for caso disso.

PINTO DA COSTA APLAUDE TREINADOR

 "Renovaria com Paulo Fonseca"


Presidente partilha a confiança de quem comanda a equipa e encontra outros motivos para explicar a perda da liderança. Este mês, garante, nenhum titular sai por menos do que a cláusula de rescisão.

Fernando Gomes matou a Liga de Clubes

 Líder portista considera que não faz sentido a Liga de Clubes ser dirigida por advogados em vez de ter no seu seio as pessoas do futebol.
Pinto da Costa confessou não se rever nesta Liga de Clubes, cujo presidente, Mário Figueiredo, "foi eleito", disse, para "acabar com o monopólio da Olivedesportos. Foi assim que foi eleito".
"Mário Figueiredo, que respeito como pessoa e advogado, está a ser o coveiro da Liga, mas não considero que foi ele quem a matou. Quem a matou foi o dr. Fernando Gomes ao alterar, com os clubes da II Divisão, os estatutos. É absurdo que uma associação de clubes não tenha... clubes na sua direção escolhida pelo presidente, sendo advogados todos os executivos. Não é com advogados que os problemas do futebol se resolvem. O dr. Fernando Gomes, com o seu projeto pessoal, ao excluir os clubes matou a Liga e na situação em que se encontra os patrocinadores fogem para a Federação, onde 'está' Ronaldo. A federação tem matéria prima de borla, por isso há clubes em pré-falência, enquanto ela tem milhões em depósitos a prazo".
Fernando Gomes e Mário Figueiredo estiveram sob a mira do presidente do FC Porto :
"O dr. Fernando Gomes afastou os clubes da Liga e o dr. Mário Figueiredo entrou em guerra com Joaquim Oliveira pelo monopólio dos direitos das transmissões televisivas, quando quem quis sair saiu, como o Benfica e o Farense, manifestando a sua ingratidão a quem salvou os clubes ao longo de anos. Aliás, viu-se agora que só está com a Olivedesportos quem quer, ninguém é obrigado, mas o presidente da Liga entrou numa guerra injustificada e o organismo perde peso. Já ninguém a ele recorre, mas vai sobrevivendo à custa das multas. Fernando Gomes tem contribuído para o desprestígio total da Liga, pois à FPF não interessa uma Liga forte, recebendo os seus patrocinadores e aumentando as suas contas bancárias".


"Árbitros profissionais querem agradar aos patrões"
Considera Pedro Proença o melhor árbitro da Europa, mas é de opinião que o profissionalismo no setor não vai contribuir para elevar o nível.
"Para mim, Pedro Proença é o melhor árbitro da Europa. E não terá sido por acaso que não arbitrou o Benfica-FC Porto... Com ele não teria havido os casos que se verificaram no domingo passado", disse Pinto da Costa, na entrevista ao Porto Canal, referindo ainda que o setor da arbitragem não passa por um bom momento.
"Discordo do dr. Fernando Gomes, a propósito da nomeação de Pedro Proença para o Mundial, quando diz que tal representa o reconhecimento do trabalho da arbitragem nacional. Seria a mesma coisa, quando o Cristiano Ronaldo recebe um prémio internacional, dizer-se que é o reconhecimento da qualidade dos jogadores portugueses, quando tal corresponde a uma distinção individual pelo seu trabalho. Quanto a mim, a arbitragem portuguesa não está bem e agora, com o profissionalismo, as coisas vão piorar. Enquanto essa atividade foi encarada como um hobby, tudo bem, mas como profissão os árbitros vão querer agradar aos patrões"...

"Gesto da filha de Eusébio sensibilizou-me"

 Presidente portista confessou-se agradado pelo facto de uma das filhas do Pantera Negra o ter procurado no Estádio da Luz para lhe agradecer as suas palavras.
Sobre Eusébio, recentemente falecido, e por quem tinha amizade e estima, Pinto da Costa confessou-se chocado, por um lado, e agradado, por outro, face ao que teve oportunidade de observar na semana que passou.
"Habituei-me a conviver com o Eusébio, por quem tinha grande apreço, pelo ser humano que ele era e pela sua simplicidade. No domingo fiquei satisfeito pelo reconhecimento público da importância do Eusébio no Benfica e no futebol português. Mas custou-me ver pessoas que andaram a sugá-lo, quer através de livros quer em programas televisivos. Isso chocou-me muito. O que mais me agradou e sensibilizou foi ver que alguém deixara a zona nobre do estádio e procurou saber onde eu estava e veio, durante o intervalo do jogo, até à sala onde fomos enfiados para me dirigir umas palavras. Era a filha do Eusébio, acompanhada do respetivo marido, que veio agradecer as minhas palavras e deixar um abraço. Eu comentei com quem me acompanhava que aquele gesto correspondia aquilo que era o Eusébio, significava aquilo que a filha se habituara a ver do pai. Sensibilizou-me".


"Tivemos azar na Champions"

Champions: "Não nos apuramos na Champions, mas pergunto se recordam algum jogo em que o nosso adversário tivesse vencido depois de levar quatro bolas nos postes? Não falo do penálti falhado, mas até esse foi azar. Até o presidente do Atlético de Madrid me disse que podíamos estar ali a noite toda que não entrava nenhuma. Só acertávamos nos postes. Contra o Zenit, aos 5' estávamos reduzidos a dez, porque um jogador saiu da barreira. Depois acertados duas vezes nos postes e eles marcaram no final. Depois disso não posso responsabilizar o treinador, ou os jogadores, porque não tivemos um mínimo de sorte"


"Não se pode acusar a equipa de falta de atitude"

Clássico: Foi um jogo fraco. O Benfica marcou dois golos em dois erros defensivos do FC Porto , mas foi um jogo fraco.
Agora, o FC Porto reagiu de igual para igual até com dez jogadores, não se pode acusar de falta de atitude da equipa, por isso é que a claque se despediu da equipa com uma ovação.

Comentadores televisivos:
Nas televisões há uns comentadores que não vejo, mas que me são mostrados mais tarde. Mas esses senhores não representam o FC Porto , podem ser adeptos, mas não representam o clube, nem o FC Porto se identifica com eles, nem eles estão vinculados ao FC Porto. Estou 90 e muitos por cento de acordo com as posições do Miguel Guedes, mas já não estou de acordo com o meu amigo de infância Manuel Serrão, que leva aquilo tudo para a palhaçada. É mais concorrente dos Gatos Fedorentos.
O Guilherme Aguiar é politicamente correto, mas se, como ele, tivesse de ouvir coisas que não são verdade, fazia como Dias Ferreira, ou como Rui Moreira e saía.
Vi o António Oliveira, porque me chamaram à atenção. Ele mostrou-se indignado, respirava portismo por todos os lados. Está no seu direito de criticar esta ou aquela opção do treinador, mas não pode dizer que a partir do 2-0 a os jogadores atiraram a toalha ao chão, nem que o treinador não sabe guiar um Ferrari. O FC Porto criou dois penáltis e jogou de igual para igual mesmo com dez. Não é correto dizer que atiraram a toalha ao chão, porque é falso e em nome do grupo que sentiu isso na pele, tenho de desmentir isso. Bastam as duas grande penalidades que não foram assinaladas, coisa que só acontece quando se tem caudal ofensivo. Mas não admito que ponham em causa a seriedade dos jogadores.

Pinto da Costa e a arbitragem do jogo da Luz "Fez-me lembrar Inocêncio Calabote..."

Presidente do FC Porto considera que a perda da liderança do campeonato está relacionada com erros da arbitragem, citando os casos do Estoril e, mais recentemente, da Luz.
"O FC Porto tem agora três pontos de desvantagem face ao Benfica e um em relação ao Sporting, depois de ter chegado a estar à frente do campeonato com cinco de avanço, mas as pessoas esquecem-se de que tudo começou, em termos de perdas, no Estoril, com a arbitragem inacreditável do senhor Rui Silva. Sofremos um golo em fora de jogo e ainda houve uma grande penalidade inventada. A arbitragem fez-me lembrar Inocêncio Calabote. Não me lembro de uma influência tão grande da arbitragem num jogo", disse Pinto da Costa, presidente do FC Porto, na noite desta quinta-feira, em entrevista ao Porto Canal…
"E não deixa de ser estranho o facto de o senhor Rui Silva, que eu imaginava afastado ou banido, passado pouco tempo surgir a arbitrar outro jogo do Estoril. Portanto, a perda desses dois pontos no Estoril deveu-se a uma arbitragem escandalosa, vergonhosa para a arbitragem nacional. Se fosse ao contrário e tal sucedesse ao Benfica, os jornais iam considerar a situação ridícula, procurando branquear a situação".
Pinto da Costa considera que o trabalho de Soares Dias da Luz também prejudicou o FC Porto: "O lance do Jackson é ridículo, com o árbitro a interromper o lance quando ele estava isolado para marcar uma falta do Quaresma. Além disso, não foram assinaladas duas grandes penalidades. Não coloco em causa a honestidade de Soares Dias, mas se ele é uma pessoa honesta, e eu acredito que sim, não pode arbitrar mais porque não sabe. Não tem condições e espero que, à semelhança do sucedido com Rui Silva, dentro de duas jornadas esteja de novo a arbitrar".
 

O Conselho de Arbitragem também foi alvo de críticas:

 "Não se podem atribuir jogos como o da Luz a quem não tem categoria para eles. Não coloco em causa a honestidade de Soares Dias, mas se é, como penso, tem que deixar a arbitragem".


"Soares Dias não tem condições para apitar"

Paulo Fonseca e a arbitragem com o Benfica: "Não fez comentários à arbitragem, porque falei com ele a seguir ao jogo quisemos fazer um teste. Tivemos a prova de que a arbitragem foi branqueada com o esquecimento de todos. Agora estamos à espera do relatório do delegado da Liga e se não disser aquilo que se passou, iremos recorrer à Comissão de inquérito. Soares Dias não marcou os penáltis e não teve influência no resultado, mas influenciou quando se dá a jogada do Jackson. Com esse corte e depois dessa jogada, os jogadores diziam no final que perceberam que não podiam ganhar. Quando vi o Jackson isolado e ouvi um apito, pensei que era da bancada, mas qual o meu espanto, quando vejo a bola regressar ao meio-campo. O senhor Soares Dias não tem condições para arbitrar, ou tem de pedir escusa para apitar o FC Porto".


"Mal de nós se não acreditássemos no título"

Título: "Mal de nós se não acreditássemos no título. Na época passada a três jornadas do final tínhamos quatro pontos de atraso e vencemos. Há dois anos tínhamos cinco pontos de atraso também no final. Por isso, enquanto for matematicamente possível vamos acreditano título".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.