sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Óliver Torres e Aboubakar

19/09/2014 - Óliver e Aboubakar relatam as suas impressões sobre o FC Porto clube e referem estar muito contentes por jogar nesta equipa.

Óliver Torres

"Em Portugal também se vive o futebol de maneira muito intensa. Os adeptos são muito entusiastas e vivem cada jogo até aos limites. Eu tinha opções de ingressar noutras equipas com menor pressão, mas creio que o FC Porto era o melhor por tudo: para aprender, para crescer e, acima de tudo, para eu tentar ajudar o clube nos seus objectivos"
Minutos de jogo:
"De facto, não esperava ter tantos minutos, mas quando cheguei ao FC Porto, no dia 3 de Julho, vi que a minha vida futebolística ia mudar e que de treino em treino ia concentrar-me apenas para melhorar e que não ia ter pressão. Trabalho cada dia para ser chamado pelo mister quando ele bem entender, embora saiba que há muita concorrência. Somos muitos, mas a época é longa e todos vamos ser tidos em consideração".
As ideias de Lopetegui:
"Claro que Lopetegui implantou aqui a sua filosofia de jogo, o que encaixa bem em jogadores com as minhas características. Creio que o plantel do FC Porto se adapta perfeitamente a esse critério e por isso começamos tão bem a época".

ABOUBAKAR

"Posso aprender muito com Jackson"

Aboubakar doze minutos depois de substituir Jackson, escreveu o seu nome entre os marcadores na goleada ao BATE Borisov. "Para já, é muito bom poder disputar a Liga dos Campeões. Foi a minha estreia e tive a sorte de marcar, mas a equipa fez uma grande exibição".

"Precisava deste golo, porque estou aqui com o objetivo de ajudar e acrescentar mais alguma coisa. Noutros jogos pode acontecer que não marque, mas a minha preocupação será sempre a de ajudar", disse. Aboubakar fez o 6-0 final e não se esqueceu de agradecer aos companheiros. Mal viu a bola balançar as redes, correu em direcção ao banco para abraçar Brahimi. "Foi a emoção. Depois ainda dei um abraço ao Tello, porque foi ele que me fez a assistência e quis agradecer-lhe por isso".

"O Jackson é um excelente avançado, acho que posso crescer e aprender muito com ele. Tenho de ter calma e continuar a trabalhar", frisou, não descurando a possibilidade de jogar ao lado do colombiano. "Isso vai depender sempre do treinador e do que ele quiser para o ataque".


PS - Reyes (defesa central mexicano) celebra esta sexta-feira o 22º aniversário.
O momento não passou despercebido no treino do FC Porto.

1 comentário:

  1. Pedro Marques Lopes
    http://2.bp.blogspot.com/-EDLMLNDTnKI/VBwEJH8HbmI/AAAAAAAAjDA/7HTVjpQUfbk/s1600/Digitalizar0014.jpg

    ResponderEliminar

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.