domingo, 24 de agosto de 2014

FC Porto B 1 União da Madeira 1 e sub-19 vencem Oliveirense

23 de Agosto de 2014 - Segunda Liga, 3.ª jornada
Estádio de Pedroso, Vila Nova de Gaia

Árbitro: João Capela (Lisboa)
Assistentes: Paulo Soares e Pedro Felisberto
Quarto árbitro: Sérgio Jesus

FC PORTO B: Kadú; David Bruno, Lichnovsky, Zé António e Kayembe; Tomás Podstawski, Frédéric e Francisco Ramos; Pavlovski, Gonçalo Paciência (cap.) e Ivo
Substituições: Frédéric por Roniel (67m), Pavlovski por Graça (73m) e Gonçalo Paciência por André Silva (82m)
Não utilizados: Caio, Rafa, Siemann, e Célestin
Treinador: Luís Castro

U. MADEIRA: Pedro Trigueira; Carlos Manuel, Zarabi (cap.), Diogo Coelho e Dasse; Soares, Zé Luís e Roberto; Élio, Fidalgo e Calé
Substituições: Diogo Coelho por Frédéric Mendy (62m), Calé por Kisley (62m), Hélio por Ayerton (75m)
Não utilizados: Ricardo Campos, Michel Babo, Edson Almeida e André Vinícius
Treinador: Vitor Oliveira

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Hélio (45m) e Gonçalo Paciência (55m, pen.)

Disciplina: cartão amarelo a Roberto (54m), Soares (57m), Gonçalo Paciência (57m), Kayembe (64m), Zarabi (70m)

Triunfo expressivo em Oliveira de Azeméis (5-0)

​A equipa Sub-19 venceu este sábado a UD Oliveirense (5-0), no Campo Quinta do Covo, em jogo a contar para a terceira jornada da primeira fase do Campeonato Nacional de Juniores A

Depois da derrota frente ao Rio Ave na ronda anterior (1-2), os jovens Dragões regressaram assim às vitórias num jogo dominado do princípio ao fim pelos azuis e brancos. Rui Pedro, que brilhou com um hat-trick (19, 64 e 88m), Ruben Macedo, de grande penalidade (42m) e Bruno Costa (52m) foram os marcadores de serviço nos portistas

A equipa comandada por António Folha alinhou com João Costa (g.r.), Rui Silva, Jorge, Verdasca, David, Fidelis, Bruno Costa (José Pedro, 70m), Clever (cap.), Rui Pedro, Elvis (João Cardoso, 64m) e Ruben Macedo (Luís Mata, 70m).


PS- A atitude de Quaresma_Dragão até à morte

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.