terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Convocados para defrontar o Estoril e um enredo

04-02-2014 - Será que alguém está a lançar areia na engrenagem do FCP?!
Santa paciência, alguma se está a passar... é que em face dos vários acontecimentos (serão enredos?!) ligados ao futebol, as coisas não estão a correr normalmente. Quem conhece o clube sabe que assim é. Algo se passa e que será necessário detetar e desmontar o mais rapidamente possível a fim de se minimizar os eventuais estragos na estrutura do futebol. 

O caso Otamendi!

Cheira-me a esturro... é mau sinal quando situações destas acontecem num clube, mas é possível que venha a transpirar qualquer coisa cá para fora e os adeptos consigam ficar cientes da situação.
Frente ao Estoril, Fernando e Otamendi estarão indisponíveis. O primeiro mantém-se em “processo de recuperação, dentro do seu quadro clínico”, enquanto o central argentino é um caso administrativo (!), sobre o qual o treinador azul e branco não se pronuncia.

Mikel chamado para o jogo com o Estoril
A chamada do médio Mikel, do FC Porto B, é a única novidade da lista elaborada por Paulo Fonseca para a recepção ao Estoril, marcada para esta quarta-feira, às 21h00, no Estádio do Dragão, a contar para os quartos-de-final da Taça de Portugal. ​Em relação à convocatória para o jogo com o Marítimo, a contar para a Primeira Liga, sai dos eleitos o avançado Kelvin.
No último treino antes da partida com os estorilistas, realizado esta terça-feira, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, ​estiveram presentes o guarda-redes João Costa, dos Sub19, e os médios Mikel e Pedro Moreira, do FC Porto B. Ausentes do ensaio estiveram Kadú (treinou com o FC Porto B), Fernando (realizou trabalho condicionado) e Otamendi (dispensado).

Lista de 18 convocados: Helton e Fabiano (g.r.); Danilo, Maicon, Quaresma, Josué, Jackson, Quintero, Ghilas, Reyes, Herrera, Varela, Licá, Carlos Eduardo, Mangala, Alex Sandro, Defour e Mikel.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Abrimos portas à frontalidade, mas restringimos sem demagogia, o insulto e a provocação.